Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Saúde 05/Jul/2013 às 15:36
47
Comentários

Servidores recebem extra e dinheiro do táxi para participar de protesto médico

Entidade pagou táxi, dispensou seus funcionários mais cedo e ainda se dispôs a remunerar com hora extra quem participasse de protesto

médicas protesto paulista

Cremesp paga táxi e hora extra para funcionários irem a ato de médicos na Paulista (Divulgação)

Renato Rovai, em seu blog

Fábio Gomes, gerente operacional do Cremesp, enviou o seguinte email, na tarde de ontem, para a lista de funcionários da entidade:

Senhores chefes, gerentes e funcionários,

Em virtude da mobilização geral dos médicos agendada para hoje (dia 3 de julho), às 16h00, na Associação Médica Brasileira (Rua São Carlos do Pinhal, 324), convocamos os funcionários interessados em ajudar na realização desta atividade extraordinária.

Os interessados deverão procurar os funcionários da Seção de Eventos que estão alocados em frente da Sede da AMB até às 16h00. Será concedida a utilização de boletos de taxi até a AMB.

Trajeto: O ponto de encontro será na Associação Médica Brasileira (Rua São Carlos do Pinhal, 324), de onde a passeata sairá, às 16h, rumo ao gabinete de representação da presidência da República, na avenida Paulista, 2163 ( esquina com rua Augusta; prédio do Banco do Brasil).

Solicitamos às chefias que dispensem os funcionários interessados em participar desta atividade extraordinária, bem como para disponibilizar boletos de táxi aos funcionários participantes.

As papeletas de horas extraordinárias pela participação deste evento deverão ser encaminhadas à Seção de Eventos.

LEIA MAIS: Médico brasileiro comenta ‘gritaria’ da mídia sobre médicos cubanos

Ou seja, a entidade pagou táxi, dispensou seus funcionários mais cedo e ainda se dispôs a remunerar com hora extra quem participasse da atividade. Fábio Gomes diz textualmente no comunicado da convocação que “as papeletas de horas extraordinárias pela participação deste evento deverão ser encaminhadas à Seção de Eventos”.

médica protesto avenida paulista

Médica protesta contra ex-presidente Lula na Av. Paulista (Divulgação)

Muitos dos que participaram do evento carregando cartazes, xingando Lula e Dilma e os médicos cubanos na noite de ontem na Avenida Paulista não eram nem médicos e nem médicas. Mas funcionários das entidades representativas do setor. Você pode ter visto na Avenida Paulista escriturários, telefonistas, secretárias, administradores, motoristas usando jalecos brancos e/ou carregando cartazes.

O blogue procurou a assessoria de imprensa do Cremesp questionando se a entidade incentivou de alguma forma o ato dos médicos na noite de ontem. A assessora informou que, por decisão em assembléia, o Cremesp apoiou a manifestação. Indagada se isso significava que funcionários da entidade foram liberados e receberam horas extras para participar do ato, a assessora disse que não tinha essa informação.

A atitude do Cremesp pode não ser ilegal, mas no mínimo é bastante questionável.

Vale registrar que a Rede Globo realizou ontem uma empolgada cobertura do evento. Não falou que a manifestação ao parar a Paulista afetou o atendimento nos hospitais da região e nem que atrapalhou a circulação de ambulâncias.

E mais do que isso, no Jornal da Globo os cartazes atacando Lula e Dilma foram a estrela da reportagem e ainda se registrou que haviam 5 mil médicos na manifestação. Estive na Paulista e vi o ato. Com muita generosidade, não havia 2 mil pessoas ali. E agora, como se sabe, boa parte não era nem médico e nem estudante de medicina.

Leia também

O debate sobre a saúde no Brasil não pode ser exclusivo de uma única categoria. Há muitos problemas no setor, mas um deles é sim a forma como boa parte da classe médica brasileira se acostumou a atender apenas em áreas centrais. Além disso, é preciso moralizar o setor. Muitos administradores dizem que têm que fazer vistas grossas para o uso de artimanhas por médicos que são contratados para prestar uma quantidade de horas de serviço e não cumprem nem 1/3 do combinado. Os que tentam enfrentar esses esquemas, são chantageados exatamente porque faltam médicos no Brasil.

Criar novas universidades nesta área é a melhor solução, mas demanda tempo. E as pessoas que estão doentes hoje não podem esperar. Por isso, abrir o país para receber mais profissionais desse segmento é uma iniciativa razoável. Outra, seria criar cursos de especialização para outros profissionais de saúde brasileiros em clínica geral. Exatamente o oposto do que os médicos querem. Eles defendem o Ato Médico, que impede até que um paciente tome uma vacina de uma campanha do governo se não passar antes por um médico. E que limitará a ação, por exemplo, de psicólogos, fisioterapeutas e nutricionistas, entre outros profissionais da saúde. O Ato Médico acaba de ser aprovado por pressão dos médicos no Congresso.

Não faz muito tempo, um esquema de uso de dedos de silicone foi utilizado por médicos de Ferraz de Vasconcelos para garantir a presença de médicos ausentes. O “incentivo” que o Cremesp deu aos seus funcionários para serem médicos por uma noite na Paulista é diferente do dedo de silicone. Mas ao mesmo tempo é a mesma coisa. É falsificar a verdade de uma manifestação.

Veja abaixo o vídeo da Record com a denúncia do uso de dedos de silicone.

Recomendados para você

Comentários

  1. Patricia Postado em 05/Jul/2013 às 15:58

    Bem citado. Se não bastasse o caos que está a saúde no Brasil, ainda tem esse ato médico.

  2. Vinicius Postado em 05/Jul/2013 às 15:59

    Médicos: mercenários da saúde pública.

  3. Marcos Postado em 05/Jul/2013 às 16:07

    Olha o nível baixo dessa classe que se julga tão superior! Como querem exigir ética se grande parte da classe age dessa maneira e são corruptos, fraudam os plantões, jogam remédios novos e bons fora pra entrarem com novas licitações, quebram aparelhos para que o povo utilize a rede privada (que pertence à familiares). Como é triste ter que conviver com isso. Vergonha!!! Nâo têm moral alguma para protestar !!!

  4. Leandro Postado em 05/Jul/2013 às 16:10

    Interessante como esse protesto atrapalhou o atendimento hospitalar e o transito das ambulancias....como se nos 300 protestos anteriores nao houvesse nenhum tipo de impedimento do transito.....e o reporter que apurou o caso foi ate aonde possivel pra achar o email do camarada la mas nao mostrou prova nenhuma q o atendimento hospitalar foi prejudicado. (Nao sou medico, nao trabalho na cremesp, nao moro em sp, mas sou brasileiro e apoio alguns protestos)

  5. Karen Postado em 05/Jul/2013 às 16:22

    Me perdoem as exceções (raras), mas a classe médica brasileira é muito despolizada e carece rever muitos de seus conceitos. Essas crianças estão tão preocupadas em manter apenas um status. Infelizmente.

  6. Pan Chicarino Postado em 05/Jul/2013 às 16:24

    PELA VINDA DOS MÉDICOS DO EXTERIOR SIM. Até quando o povo vai aguentar e se submeter a esse tipo de chantagem?! Sabe o que é pior do que não ter o mínimo? Além de viver a miséria de se submeter a pouco, o pior é não ter o básico para ser humano: a DIGNIDADE, o direito de andar de cabeça erguida. Se vc não precisa, não seja aquele que que defende os interesses de uma classe privilegiada, porque enquanto essa diferença existir a próxima vítima sempre pode ser vc. Por um país mais justo. Pela defesa do direito daqueles que vivem em condições sub-humanas e precisam do mínimo para ter dignidade. Quem tem o mínimo de humanidade e senso crítico defende a vinda dos médicos do exterior para o Brasil sim; porque viver de piedade de um poucos privilegiados está custando a miséria, e a vida, de milhares. Vc acha pouco?! Acorda Brasil!

  7. victor hugo Postado em 05/Jul/2013 às 16:36

    todo mundo ta querendo protestar e nao tem um conjunto bem armado. E ainda da pra perceber que estao se aproveitando de usar o momento pra fazer propaganda anti-governo. Uma vergonha mesmo.

  8. José Carlos Postado em 05/Jul/2013 às 16:44

    E ainda acham que somente os políticos são corruptos, e isso acima também não é um ato de desonestidade e coação? Muito bonito ver as velhas prostitutas pregando castidade...

  9. Carol Postado em 05/Jul/2013 às 16:59

    É notório que a maioria não faz medicina por amor a profissão, mas por amor ao dinheiro. São mercenários que mataram a aula de ética!

  10. Danilo Postado em 05/Jul/2013 às 17:08

    É triste ver que esses profissionais - e futuros profissionais - vão as ruas com cartazes tão desrespeitosos, pois os médicos e enfermeiros precisam ter, em primeiro lugar, respeito com os pacientes sejam quem for. Sendo assim, muitos aí não têm capacidade para exercer a profissão. Além do mais, é fácil perceber que eles não visam a questão social e - não sei se é o caso - mas me parece não ser uma preocupação nas faculdades de medicina, já que é tão comum ver médicos com esse pensamento etnocêntrico.

  11. Danielle Postado em 05/Jul/2013 às 17:23

    Eu concordo plenamente com a denúncia apresentada, só discordo quando diz que atrapalhou o atendimento nos hospitais próximos e a circulação de ambulâncias pois isso justifica toda e qualquer repressão a atos que paralisem ruas. Há uma rede midiática de manipulação que deve ser denunciada mesmo, juntamente com entidades que financiam militância paga, mercenários, para atacar políticas do governo.

  12. Debora Postado em 05/Jul/2013 às 18:24

    Mercenários o cacete!!!! Tem que se manifestar mesmo, com apoio, com boleto, com dispensa e o que for necessário!!!Fora Lula, Dilma e Pragmatismo!!!

  13. Leila Postado em 05/Jul/2013 às 18:59

    Revoltante essa classe, não são todos, felizmente, mas são muitos. Um dos problemas é a classe que tem acesso aos cursos de medicina, a classe alta ou média alta em sua maioria, é preciso mudar muita coisa, mas, como disse o artigo, enquanto isso tem gente precisando de médico, deixem os cubanos (não são só eles) trabalharem lá onde esses aí não querem ir. E que falta de respeito o cartaz que fala do dedo do Lula, dá nojo.

  14. Jaciara Postado em 05/Jul/2013 às 20:13

    Agora você pensa: eles se dizem éticos mas são contra o ponto biométrico! São contra, pra continuarem a fazer plantão fantasma na rede pública e plantão efetivo, no mesmo horário, na rede privada, onde não faltam. Isso é ético? Ninguém é obrigado a trabalhar na rede pública, pra começo de conversa. Quem trabalha na rede pública tem que honrar o cargo, ou é bandido também.

  15. Cida Muniz Postado em 05/Jul/2013 às 20:35

    Caros leitores, deixo aqui como vocês minha opinião em relação as contratações de médicos estrangeiros, ao considerarmos que os nossos não tem interesse nas vagas, nada mais justo que se abra as mesmas para outros de outros países que se interessam e aceitam trabalhas nas condições que os nossos não aceitam. Outro ponto que julgo relevante citar aqui, para médio e longos prazos abrir mais vagas nas Universidades para Bacharel em Medicina para os nossos jovens, a adoção do Vestibular Unificado tem sido uma boa estratégia. Com a existência do Vestibular Unificado, não julgo mais ser relevante a "proibição" do Segundo Título para o curso de Medicina, afinal o que conta eh a permanência do aluno no curso até a sua Graduação.

  16. Mônica Postado em 05/Jul/2013 às 20:37

    A vantagem de tudo isso é que a ignorância política da massa é utilizada como forma de ascensão dos partidos de direita. Cartazes e comentários como "FORA LULA" demonstram o grande poder de manipulação dos meios midiáticos e a falta de interesse de muitos em ingressar no verdadeiro universo político, visto que Lula não é mais presidente. A direita o vê como uma ameaça ideológica e tenta usar de artifícios desleais para criar revoltas infundadas com o único objetivo de enfraquecer o atual governo. Manifestações são válidas, sem dúvida, mas é preciso sabem a quem reclamar; saber o contexto político atual e ser inteligente o suficiente para perceber quais são as barreiras/obstáculos que impedem os governos de exercerem suas funções. Mas, claro, é muito mais cômodo apenas "papagaiar" o que dizem por ai. Não precisamos pensar muito, pois tem quem pense por nós. Afinal, nosso lema é Ordem e Progresso, né?

  17. Müller Postado em 05/Jul/2013 às 21:26

    Uma bando de patricinha e mauricinhos criados com suco tang e leite com pêra...deviam ter vergonha na cara de ter uma postura assim para um médico, deviam dar exemplo, mas dão esse show de mesquinharia e egocentrismo!!

  18. Eduardo Postado em 05/Jul/2013 às 22:43

    ... a que ponto chegamos, pagar horas extras para sair as ruas, grande eloquendia, estes funcionários serviram para encher linquiça para o protesto dos médicos... pelas fotos vemos que podem até serem doutores, mas pelas ofensas e pelo desrespeito não fizeram boas faculdades.... quanto ao dedo deve ser o que foi utilizado para marcar o ponto revestido de silicone....

  19. Samuel Vasconcelos Lopes Postado em 05/Jul/2013 às 22:45

    Nesse caso a vergonha veste branco. Lamentavel tal procedimento que descaracteriza qualquer bandeira de luta.

  20. renato Postado em 05/Jul/2013 às 22:58

    Esta faltando ética e conhecimento do Povo nas Universidades Federais de Medicina. Realmente a Saúde Publica esta entregue a pessoas que desconhecem o que é Gente. O dedo do Presidente Lula pensa mais do que eles todos juntos. Qual vai ser a represália deles para com o Povo....Vão dizer assim...vota na Direita... Como se nossos médicos não fizessem isto a muito tempo.... Eu conheço o que é erro médico....ou melhor um pequeno equivoco..Mais uma cruz no guardapó branco , como se fosse avião da RAF. Que venham os médicos de Cuba. O postinho da minha vila o médico está de férias...não há outro para substituir...e os velhinhos para lá e para cá...

  21. Rui Postado em 05/Jul/2013 às 23:04

    Se essa mocinhas brancas e bem tratadas e que estão protestando de uma forma tão baixa e grosseira são os futuros médicos do Pais eu passo nesse momento a apoiar a importação de médicos e curandeiros até de Uganda. Garanto que serão seres humanos mais evoluidos.

  22. Ellen Postado em 05/Jul/2013 às 23:21

    Que bonito! Todo mundo "medicofóbico"! Todo mundo por aí propagando informações sem a menor credibilidade! Todo mundo contra o Ato médico mas nem sabem que o projeto anda em tramitação há mais de 10 anos, o texto já mudou pelo menos 4 vezes e só criticam o primeiro. Todo mundo sentado no rabo e aceitando medidas paliativas que em nada resolveram o caos da saúde pública! Que bonito tanta ignorância e preconceito. Que bonito!

  23. Algopi Postado em 06/Jul/2013 às 00:13

    Que vergonha! Uma categoria, a mais bem paga do país, não pode se deixar conduzir por injunções corporativistas em detrimento da população mais humilde e residente nos rincões. Os bens médicos são muitos e estão silenciosos cuidando de seus pacientes pacientemente.

  24. Carlos Postado em 06/Jul/2013 às 01:22

    Gostaria de saber quais as limitações que o ato médico impõe aos outros profissionais ?

  25. Leo (estudante de medicina) Postado em 06/Jul/2013 às 01:47

    Gente, que bizarro... Isso aqui tá virando uma richa entre classes profissionais? Muito bom! Vamos esquecer que a saúde está sendo privatizada e o SUS desmontado. Tá certinho! Respeitem a opnião alheia pelo menos, né? Tudo bem que achar que xingar o Lula resolve alguma coisa é bem ridículo, mas, por outro lado, quantos que estão criticando o Ato Médico de fato leram o texto que foi aprovado no Congresso?

  26. Leila Postado em 06/Jul/2013 às 11:56

    Pensei que fosse só eu e uma meia dúzia que tivesse essa ideia negativa contra alguns médicos, mas estou percebendo que eles realmente não são bem vistos pela sociedade. Há, claro, as exceções que confirmam a regra. Tem que haver mudanças, é urgente, e é lá no início, nas universidades, tem que ter mais cotas ainda, tem que ter gente do povo nesses cursos.

  27. Maria de Lourdes Cardoso Postado em 06/Jul/2013 às 12:01

    Os nossos médicos, com raras excessöes, pertencem a eleite brasileira. Assim que se formam correm para conseguir um contrato de trabalho pelo SUS, que dura apenas um ano, quando muito. Médico nenhum quer atender em vilas para nāo ser assaltado, me falou um médico. Tudo bem, entāo este problema nāo reside só na área médica precisamos de muito mais. Precisamos encontrar uma soluçâo para acabar com a criminalidade também. O povo está cansado de saber que este problema é outro saco sem fundo. Disse-me o médico que só irāo atender se tudo for de primeiro mundo, porque irāo ser processados se vier a morrer alguém nas māos deles por falta de recurso em hospitais e Postos de Saúde

  28. renato Postado em 06/Jul/2013 às 12:32

    Tudo de primeiro mundo? Então para onde vão se o primeiro Mundo está falindo! E eles vão atender pessoas de terceiro mundo num ambiente de primeiro Mundo. Obvio que não. Até lá pela total falta deles, poderemos trazer médicos que estão acostumados a tratar de pessoas pobres, de resto de guerra, de terremotos, avalanches alagamentos, do misere... Mas isto eles não querem, que o pobre tenha um pouco mais e começe a exigir qualidade de vida... Por que com um pouco mais vem também a Educação e educação é também saber exigir o melhor que o país tem... Estamos precisando de MÈDICOS e tudo de bom que a palavra possa trazer.

  29. renato Postado em 06/Jul/2013 às 12:36

    Vocês viram algum NEGRO nesta manifestação. Moreno, viram .... Branco estavam lá. Bem brancos...foram.. Brancos e ricos e infesados..foram

  30. Alexander Postado em 06/Jul/2013 às 12:53

    Médicos fazendo protesto está se tornando o mesmo que parlamentares de Brasília fazendo protesto...

  31. Guto Postado em 06/Jul/2013 às 14:03

    Ah tá, agora os médicos são os grandes vilões do Brasil agora?

  32. Orlando Bernardes Postado em 06/Jul/2013 às 19:39

    Vergonhoso ver este " tipo de pseudo médicos " com cartazes ofensivos e sem total noção de humanismo. Que tipo de médico é este, meu Deus! Pensam na medicina para enriquecerem. Não tem nenhuma aptão e formação humanística para exercer esta profissão. Lixo de gente.

  33. Geralt Postado em 06/Jul/2013 às 21:13

    uma vergonha... medica racista!!! e ainda confiamos nossas vidas nesses mercenarios!!!

  34. Danillo Postado em 06/Jul/2013 às 21:44

    Pra começar, a saúde está uma decadência. Condutas mercenárias devem ser vistas com críticas mais minuciosas, mas reivindicar saúde de qualidade, com estrutura e condições estáveis de trabalho está no direito de qualquer cidadão, inclusive de médicos. Outro ponto: independente da cor da pele da pessoa que estivesse ali, branco, pardo, amarelo ou negro, o indivíduo protestaria da mesma maneira, porque quem faz um curso de medicina entende que não é fácil executá-lo com eficiência e compromisso. São muitos anos de estudo, muitos detalhes a conhecer, muitas situações estressantes e, no mercado de trabalho, muitas dificuldades de natureza estrutural, logística, referencial, em grande parte das vezes com pouca resolutividade nas unidades de atendimento devido a sobrecarga de demanda e além das grandes jornadas de trabalho. Então não é estranheza nenhuma (nem "mesquinharia ou egocentrismo") alguém desejar receber mais por trabalhar mais (lógico que não conto aqui os médicos que não cumprem suas obrigações). O interior não tem condições pra suportar casos mais leves, quem dirá os de maior gravidade?? Se ninguém entende o que é prestar socorro em uma emergência sem suporte para o atendimento eu faço um convite: leia mais um pouco sobre como manejar (diagnosticar e tratar) um paciente que teve infarto, derrame, trauma crânio-encefálico, cetoacidose diabética, pneumonia em paciente com DPOC, neurotoxoplasmose grave em paciente com HIV e tantas outras situações pra entender que é preciso um mínimo de estrutura pra cuidar de tudo isso, o que o interior não detém. Se for tranquilo assim ir pro "sertãozão", vamos os engenheiros civis construir com barro e palha seus edifícios, os contadores a calcular tudo somente no "canetão", os nutricionistas a orientar uma dieta onde só tem farinha e as vezes nem água, os odontólogos a fazer uma extração dentária com alicate e pinga, os agrônomos a plantar esperando meses pra chegar a chuva e tantos outros mais por amor também a suas profissões. Vamos todos fazer caridade e parar de hipocrisia. Dê o exemplo antes de cobrar algo que você ainda não faz! Porque se cobram isso dos médicos, porque não ser cobrado de tantas outras profissões também? O problema é multifatorial. E a profissão médica deve ser regulamentada, como muitas outras são. O ato médico não coage competências de outras profissões. Ele não diz o que "o outro não deve fazer". Ele diz o que os médicos devem fazer. Não impede outros profissionais da saúde de continuar com seus diagnósticos e suas condutas e não impede a multidisciplinaridade da assistência à saúde. Leia e estude antes de falar bobagem. E claro, vamos abrindo faculdades em cada cafifó por aí, sem hospital universitário, pra ter mais médicos bem preparados, a base de livros, para o mercado... o Brasil é o país com maior número de faculdades médicas do mundo! Não precisa construir mais. O que precisa é qualificar as que já existem. E o movimento surgiu para contestar a ação ditatorial e opressora da presidenta em trazer médicos SEM exame de revalidação! Nada contra os cubanos, que fazem ótima medicina em Cuba. Mas em qualquer lugar do mundo uma pessoa estrangeira, com formação médica em seu país de origem, deve ser submetida a um exame para exercer a profissão no país para onde migra. É lógico, são ambientes e demandas diferentes, populações que necessitam de cuidados um pouco distintos de acordo com suas particularidades epidemiológicas. E vacina não é igual tomar água, pra quem questionou esse tema por aí. Pode ter efeitos graves, quando mal indicada. Então não vá tentando ser "espertão" e achar que medicina é simples, porque não é. As peculiaridades são diversas.

  35. Carlos Postado em 06/Jul/2013 às 21:50

    Tem um texto de um jornalista cearense que apesar de não ser médico fez uma verdadeira radiografia da direita raivosa no Brasil. O texto se chama "Baixaria, ódio e fobia: O perfil da extrema-direita nas redes sociais", procurem no Google!

  36. Isabela Postado em 06/Jul/2013 às 22:06

    Que bizarro isso!!!

  37. Andreia Postado em 06/Jul/2013 às 22:42

    Essa vagabunda que fala do lula nã sabe de nada se nao fosse ele, talvez nem universidades publicas tivessem para nos estudarmos, entaon cala boca oh patricinha que nao sabe o que é viver no interior e vai para ... lá sabe é para aquele lugar... sua jumeenta

  38. Esdras Camargos Postado em 07/Jul/2013 às 04:40

    Engraçado. Nós, o povo brasileiro, em geral de matriz sociogênica pobre, temos aversão aos médicos, que são... A ÚNICA CLASSE PROFISSIONAL NESSE PAÍS QUE NOS ATENDE COM O DINHEIRO PÚBLICO UTILIZADO DE FORMA DIRETA, E SEM NENHUMA SOBRETAXA... O governo brasileiro, também historicamente useiro e vezeiro, na demagogia barata com a população, por tradição cultural também sociogênica identificada como pobre...Deita e rola, na exploração dessa nossa incoerência sistemática, do " viva o luxo e morra o bucho"...Obviamente, para perpetuação da deficiência atávica, de cálcio na alimentação, sem o que não há boa sinapse, e tudo que faz desandar o resto...E tomem a propagar ódio social contra os médicos!...Ora, é estranho...! Será? Coincide essa demonização pública dos médicos, no mesmo discurso que principiou com a era Collor e a perseguição sistemática veiculada pela mídia, aos bem-remunerados, aos melhor posicionados na pirâmide social... Como se justiça fosse o louvor da miséria. Os socialistas nunca quiseram socializar a miséria...Isso é coisa dos enganadores do povo, os corruptos de sempre, que ascenderam ao poder no Brasil, após a democratização, cujo ápice é o Lulismo. E chamar Lula e essa cambada de "marxistas", é uma ofensa a Marx e à própria filosofia, que pressupõe correta definição de ética e de política! Pois esse mesmo povo, enganado e acostumado pelo Lulismo, a TER HORROR DE SER IDENTIFICADO COM REALMENTE É ...ISTO É,....POBRE...Mesmo tendo sido empanturrado com carro, moto, celular, consumismo, e tudo o mais...VAI AO MÉDICO SOMENTE SE FOR NO HOSPITAL PÚBLICO!... Pagam tudo , do próprio bolso, - e todos sabemos que honesto em pagamentos é o pobre!-; mas, desde que não seja pagar desse próprio bolso, a saúde de qualidade e a educação de qualidade...E é conhecido o jargão: "Sou cidadão", dizemos logo, "tenho direito". Mas aí há um paradoxo, e de novo acho estranho...Procuramos o médico, queremos ser servidos pelo médico, e sem pagar, ou de graça... Entretanto, não ficamos do lado do médico, que é trabalhador, que é profissional, como nós, assalariado como nós. Não ficamos a favor do médico, que LUTA PELA SAÚDE, NOSSO BEM PÚBLICO, e que é tão vítima de um Estado inoperante, cheio de falsos políticos, como nós! Sim, porque é óbvio que a mesma política que massacra um , prejudica-nos a todos...! Então, o QUE FALTA AO NOSSO ANALFABETISMO POLÍTICO NACIONAL, pra termos tanto ódio dos profissionais da saúde, especialmente dos médicos...? E , ao mesmo tempo, expressamos tanta complacência com os corruptos, e indulgência para com os falsos políticos? A resposta é simples...É que os médicos são a única classe profissional que, ao atender-nos, mostram-nos a verdade, diante da qual nos vemos como somos...pobres, lotando hospitais que parecem balcões de alvenaria... E ali, vemo-nos como não queremos ver a nós próprios, e tampouco não nos aceitamos! Pobres de cidadania, pobres de um Estado que nos condenou ao engodo, um falso Estado que nos mentiu, usou e enganou...Pobres de cidadania, pobres resultantes da própria acomodação...E deviamos sair dali, junto com os médicos, e lutar! Porque na hora de gritar gol, somos tão bravos brasileiros, e não aclamamos nos estádios , com furor, o delírio fanático que somos a 5a. economia do mundo? E deviamos lutar junto aos profissionais da saúde, por hospitais PÚBLICOS E GRATUITOS DE FATO, mas tão DIGNOS quanto os estádios...!Pois se tivéssemos um Estado e um Poder públicos efetivos, cidadania, escolarização efetivas...NÃO ESTARÍAMOS NA FILA dum simulacro de HOSPITAL, falsamente nomeado de PÚBLICO, NÃO É MESMO? E assim deixariamos de ser pobres de alienação politica, pobres de participação nas mídias , devotos de novelas, participantes ativos nas campanhas dos big-brothers...sustentadores e financiadores do futebol, e tudo o mais em que nos jactamos de ser tão pagantes e ricos! Por que só com os médicos A GRAÇA? Não tem graça nenhuma. Mais respeito com os médicos, com profissionais que em sua maioria honram a meritocracia, o pacto social e toda a tributação ao bem comum, exigida pela sociedade, postas as coisas como estão. E mais reflexão, e menos inconsciência, na hora de propagar ódios coletivos, e mentiras sociais fajutas, forjadas por pseudo-críticos hipócritas. Ou assumamos de vez o que somos, um povo cúmplice e subserviente ao ser enganado. Nem precisamos ser psicanalistas, pra ver que o "ódio coletivo", disseminado contra os médicos, é pura inveja...Basta ver o furor uterino com que se lança quase toda a gente, na atração pelos ricos da mídia, ídolos esportivos ricos, pastores estelionatários das igrejas ricas...Artistas e charlatães todos endinheirados. Trata-se de um ódio ambivalente contra a imagem social desfigurada e negada...Pois é preciso "enriquecer", para depois ORGULHAR-SE com eufemismo hipócrita, da tal "origem humilde"...Quando se é pobre de verdade, e é visível a pobreza, ninguém se orgulha dela. E no Brasil , até onde sabemos, médico NÃO É associado nem identificado com essa imagem social negativa, e desvalorizada, de pobre. Logo, a raiva dos médicos é, ao mesmo tempo, um secreto amor ferido e negativado. Que subjaz a todo o espírito neurótico, que perpassa o conflito social, em amar e desejar uma classe, no caso a elite, da qual não se faz parte dela. Cujo raciocínio invertido é:..."sou pobre não porque há gente demais me explorando e me enganando...MAS SOU POBRE PORQUE NÃO TENHO "bom" PROFESSOR , NÃO TENHO "bom" MÉDICO"...Em outras palavras: "se não tenho, não é porque os corruptos tiraram de mim"...Mas, " porque os playboys, os ricos, esses mesmo que" eu amo e queria ser como eles, mas os odeio, PORQUE NÃO SOU"...."foram pra faculdade estudar, e se formar em Medicina"...Não é engraçado? "O que eu amo, eu não sou"...Mas , "como ODIAR SE É SÓ O QUE EU VEJO , AMO, E QUERO SER, MAS NÃO SOU"???

  39. Tania, médica 12h dia do SUS Postado em 07/Jul/2013 às 11:14

    Bizarro é trabalhae mais de 60 horas de semana sem as mínimas condições no SUS e escutar e ler usuários de planos de saúde nos chamando de mercenários. Sabe o que nos consola? São as nossas comunidades nos apoiando. Mercenário é quem explora a mão de obra como vocês o fazem ao contratar um planos de saúde, subvencionados pelo governo, em vez de cobrar melhoras do SUS. E depois me conte qual é o sindicato que não paga as horas extras dos funcionários em dias de menifestação que vou denunciar no MPT, porque os sind. médicos respeitam os seus funcionários. A regulamentação da medicina é imprescindível. Leiam a lei comparem com as das demais profissões e me conte o que lhe desagrada.

  40. fabio junior Postado em 07/Jul/2013 às 15:47

    bom lembrar a vaca que ta segurando o cartaz sobre o linfoma da Dilma que cuba tem uma das melhores medicinas do mundo, talvez ela sendo a porcariazinha de uma assitente ou secretariazinha, nao saiba disso... alias, a saude do brasil so esta essa merda não so pela falta de investimento, mas sim pela presença de medicos mediocres, preguiçosos, incompetentes que estao nos hospitais, alias, cabe aqui uma pergunta, se tem tanto medico pra protestar, onde eles estao que nao se acha medico nos hospitais e postos de saude?

  41. Rafael Postado em 08/Jul/2013 às 08:40

    Conspirações contra e a favor sempre existiram. Escolha seu lado, eleitor: Esquerda e defesa cega do PT, escolha o pragmatismo político.

  42. Vander Postado em 08/Jul/2013 às 10:16

    Seria tão facil pro governo resolver isso. Bastaria submeter os medicos ao revalida. Não da pra entender o motivo do governo em não permitir a aplicação do exame.

  43. Cícero Postado em 08/Jul/2013 às 12:42

    Deve se tratar em Cuba mesmo, uma das melhores medicinas do mundo! Bando de patricinha e mauricinho mercenários! Eu apoio a nivelação dos salários dos entes q trabalhem na educação, segurança pública, política e SAÚDE. Só com o fim dessa valorização exacerbada desta profissão é q teremos profissionais apaixonados no lugar de mercenários.

  44. Marco Postado em 09/Jul/2013 às 00:46

    Impressionante o comentario da senhora Debora, logo acima. Essa gente entra em surto quando seus privilégios seculares são questionados. Pois que vá disputar vaga com os cubanos se quiser trabalhar, elitista.

  45. chicopinedo Postado em 09/Jul/2013 às 14:20

    Não sei do que a petralhada está reclamando: dinheiro para levar gente aos protestos?kkkkkkkkkkkkk a direita aprendeu com quem? Pimenta no olho dos outros é refresco...

  46. Müller Postado em 25/Jul/2013 às 00:40

    Danillo, trabalhar mais??? trabalhar maisssss?!!! só vocês trabalham mais?! o que você tem na cabeça para achar que só os médicos trabalham mais. Além disso, são os que mais ganham em relação aos que trabalham tanto ou mais que os médicos. NUNCA, NUNCA venha falar aqui que só médicos tivessem que ralar nos estudos! pq vc está mentindo! Outra coisa, não seja hipócrita, nós sabemos muito bem que no Brasil, país com mania de elitismo, que esses médicozinhos protestam e reclamam de barriga cheia, são um bando de classe média mimados, em geral brancos. Outra, não deturpe dados, o Brasil pode( vc quem diz) ter o maior número de faculdades, mas dada a dimensão do país é um número medíocre, sem contar que a porra dos médicos fogem para morar no eixo Rio-São Paulo, etc ...aff. Os médicos brasileiros têm uma série de defeitos, aliás, muitos nem merecem ser chamados de médicos, sonegam impostos, são frios e arrogantes com os pacientes, são mercenários e hipócritas(criticam os cubanos e pq não fazem então um exame tipo OAB para ter o diploma?!), competência técnica então: duvidosa! ( 54% de reprovação na prova de avaliação de formandos médicos da CREMESP), são cínicos ao dizer que ganham pouco, são sofismáticos ao começarem reclamar de infraestrutura justo agora que o governo mexeu no status quo deles, são reacionários pq leem a revista veja e acham que sabem de política, culpam o Lula como se antes dele não houvesse um país deplorável e miserável por causa dos direitistas brasileiros(~500 anos) que sempre defenderam o elitismo, latifúndios, burguesia, ganância e exploração de seres humanos, desigualdade, racismo, etc. É óbvio que falta infraestrutura na saúde, então vai protestar, cobrar do governo, dê seus pulos, mas os médicos não podem se eximir da responsabilidade profissional sobre vidas humanas. Quem disse que medicina tem que ser fácil, tem que ralar mesmo, bom médico consegue trabalhar em condições críticas, só não podem cruzar o braços e deixar pessoas morrerem sem tentar salvá-las, e é isso que os mauricinhos querem, fazer greve numa profissão que não tem esse privilégio de poder parar geral sem causar graves danos à sociedade. FAÇAM TAMBÉM UMA PROVA TIPO REVALIDA, NÃO FAÇÃM RESERVA DE MERCADO, MOSTREM COMPEtêNCIA, COISA QUE PODE-SE VER QUE SÃO POUCOS QUE TÊM. E DEIXEM DE SER PEDANTES COMO SE SÓ VOCÊ PUDESSEM ENTENDER AS CAUSAS DO PROBLEMA, aliás, muitos os médicos são analfabetos políticos. Querem ganhar dinheiro? VIREM ARTISTAS A GLOBO!!!, comercializar a vida é nojento! OS MÉDICOS ESTÃO SOBRECARREGADOS PQ LIMITAM AS VAGAS DE MEDICINA PARA ELITIZAR O CURSO, AÍ OCORRE POUCA OFERTA DIANTE DA DEMANDA, NO DIA QUE POPULARIZAR A PROFISSÃO QUERO VER SE OS FILHINHOS DA CLASSE MÉDIA TIPO CARIOCA-PAULISTANA VÃO QUERER FAZER MEDICINA....

  47. oscar Postado em 25/Aug/2013 às 12:08

    SOLUÇÃO PARA O PROBLEMA DA VINDA DOS MÉDICOS CUBANOS É muito simples: em cada aeroporto, logo em frente à porta do desembarque, instala-se um balcão de recepção, onde os cubanos deverão apresentar-se. No mesmo lugar já estarão presentes os médicos brasileiros protestantes (=os que protestam) contra a vinda dos cubanos, munidos de seus respectivos diplomas e com as malas prontas para o embarque. Cada médico de Cuba que desembarcar será substituído por um brasileiro. O cubano será enviado de volta ao seu país e o brasileiro ocupará o local de trabalho que deveria ser do cubano. Simples, não?