Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Saúde 19/Apr/2013 às 14:18
25
Comentários

Alguém pior do que Marco Feliciano

Presidente de Comissão de Saúde é idealizador de ONG que servia de central clandestina de receptação e distribuição de órgãos humanos. Pacientes particulares encomendavam e pagavam por órgãos retirados de pessoas ainda vivas

Enquanto o Congresso Nacional é submetido a um constrangimento diário desde a eleição do deputado Marcos Feliciano (PSC-SP), pastor evangélico de discurso homofóbico e racista, para o comando da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, um caso semelhante na forma, mas muito mais grave no conteúdo, permanece escondido na Assembleia Legislativa de Minas Gerais. Em 1º de fevereiro, Carlos Mosconi (PSDB-MG) assumiu pela quarta vez consecutiva a presidência da Comissão de Saúde do Parlamento mineiro. Médico de formação, Mosconi é idealizador da MG Sul Transplantes, ONG que servia de central clandestina de receptação e distribuição de órgãos humanos em Poços de Caldas, no sul do estado. Segundo uma investigação da Polícia Federal, Mosconi chegou a encomendar um rim para o amigo de um prefeito da cidade mineira de Campanha.

Em 19 de fevereiro, o juiz Narciso Alvarenga de Castro, da 1ª Vara Criminal de Poços de Caldas, condenou quatro médicos envolvidos no esquema de compra e venda de órgãos humanos, a chamada “Máfia dos Transplantes”. João Alberto Brandão, Celso Scafi, Cláudio Fernandes e Alexandre Zincone, todos da Irmandade Santa Casa, eram ligados à MG Sul Transplantes. Scafi era sócio de Mosconi em uma clínica da cidade. A ONG era responsável pela organização de uma lista de pacientes particulares que encomendavam e pagavam por órgãos retirados de pacientes ainda vivos. A quadrilha realizava os transplantes na Santa Casa, o que garantia, além do dinheiro tomado dos beneficiários da lista, recursos do Sistema Único de Saúde (SUS) para o hospital.

carlos mosconi

Favor: Em carta, Carlos Mosconi pede um rim para um amigo do prefeito de Campanha. Valor: 8 mil reais.

A máfia de médicos de Poços de Caldas foi descoberta em 2002 por causa do chamado “Caso Pavesi”, que chegou a ser investigado na Câmara dos Deputados pela CPI do Tráfico de Órgãos Humanos, em 2004. Em 19 de abril de 2000, Paulo Veronesi Pavesi, 10 anos de idade à época, caiu de um brinquedo no prédio onde morava e foi levado à Santa Casa. O menino foi atendido pelo médico Alvaro Ianhez, coordenador do setor de transplantes do hospital e, soube-se depois, chefe da central clandestina de tráfico de órgãos. Ianhez é amigo particular do deputado Mosconi, responsável por sua nomeação no hospital.

A partir de uma denúncia do analista de sistemas Paulo Pavesi, pai do garoto, a Polícia Federal abriu um inquérito e descobriu que a equipe de Ianhez havia decretado a morte encefálica de Paulo quando ele estava sob efeito de substâncias depressivas do sistema nervoso central. Ou seja, teve os rins, o fígado e as córneas retirados quando provavelmente ainda estava vivo. Pavesi pai foi obrigado a pedir asilo na Itália, depois de ser ameaçado de morte por diversas vezes em Minas Gerais. Atualmente, mora em Londres, onde aguarda até hoje o julgamento do caso do filho.

Leia também

Outros oito casos semelhantes foram descobertos pela PF e pelo Ministério Público Federal durante as investigações. Um deles, o do trabalhador rural João Domingos de Carvalho, foi o que resultou nas condenações de fevereiro passado. Internado por sete dias na enfermaria da Santa Casa, entre 11 e 17 de abril de 2001, Carvalho foi dado como morto quando estava sedado e teve os rins, as córneas e o fígado retirados pelos médicos Fernandes e Scafi. “Era pura ganância, vontade de enriquecimento rápido, sem se preocupar com o sofrimento dos demais seres humanos”, escreveu o juiz Narciso de Castro na sentença que condenou os médicos da Santa Casa a penas de 8 a 11 anos de prisão, em primeira instância. Todos continuarão em liberdade até o julgamento dos recursos.

Pavesi não se amedrontou à toa. Em 24 de abril de 2002, Carlos Henrique Marcondes, administrador da Santa Casa, foi assassinado no dia exato de seu depoimento no Ministério Público sobre a atuação da máfia dos transplantes lotada no hospital. Ele tinha gravado todas as conversas com os médicos envolvidos no tráfico de órgãos e pretendia entregar as fitas às autoridades. Antes de falar, Marcondes foi encontrado morto no próprio carro com um tiro na boca. Segundo um delegado da Polícia Civil da cidade, o ex-PM Juarez Vinhas, tratou-se de suicídio. O caso foi sumariamente arquivado. O laudo pericial constatou, porém, que três tiros haviam sido disparados contra Marcondes, embora apenas um o tenha atingido.

tráfico de órgãos MG mosconi

Vítimas. Paulo Pavesi, de 10 anos, teve seus órgãos retirados antes da morte. O pai, ameaçado, deixou o País. Foto: Reprodução de vídeo e Olga Vlahou

Mais ainda: a arma usada e colocada na mão da vítima desapareceu do fórum de Poços de Caldas, razão pela qual foi impossível periciá-la. Levado à Santa Casa, o corpo do administrador foi recebido por dois médicos do hospital. Um deles, João Alberto Brandão, foi condenado em fevereiro. O outro, Félix Gamarra, chegou a ser indiciado, mas acabou beneficiado pela lei de prescrição penal, por ter mais de 70 anos de idade. A dupla raspou e enfaixou a mão direita de Marcondes, supostamente usada para apertar o gatilho, de modo a inviabilizar o exame de digitais e presença de resíduos de pólvora. E o advogado da Santa Casa, o também ex-PM Sérgio Roberto Lopes, providenciou a lavagem do carro.

O nome de Mosconi apareceu na trama em 2004, durante a CPI do Tráfico de Órgãos. Convocado pela comissão, o delegado Célio Jacinto, responsável pelas investigações da Polícia Federal, revelou a existência de uma carta do parlamentar na qual ele solicita ao amigo Ianhez o fornecimento de um rim para atender ao pedido do prefeito de Campanha, por 8 mil reais. A carta, disse o delegado, foi apreendida entre os documentos de Ianhez, mas desapareceu misteriosamente do inquérito sob custódia do Ministério Público Estadual de Minas Gerais.

Mosconi foi ouvido pelo juiz Narciso de Castro e confirmou conhecer Ianhez desde os anos 1970. O parlamentar disse “não se recordar” da existência de uma lista de receptores de órgãos da Santa Casa, da qual chegou a ser presidente do Conselho Curador por um período. Sobre a MG Sul Transplantes, que fundou e difundiu, afirmou apenas “ter ouvido falar” de sua existência. Declaração no mínimo estranha. O registro de criação da MG Sul Transplantes, em 1991, está publicado em um artigo no Jornal Brasileiro de Transplantes (volume 1, número 4), do qual os autores são o próprio Mosconi, além de Ianhez, Fernandes, Brandão, e Scafi, todos investigados ou réus do processo sobre a máfia de transplantes de Poços de Caldas.

Procurada por CartaCapital, a assessoria de imprensa de Carlos Mosconi ficou de marcar uma entrevista com o deputado. Até o fechamento desta edição, o parlamentar não atendeu ao pedido da revista.

Leandro Fortes, em CartaCapital

Recomendados para você

Comentários

  1. Bruno .R (@bruno_rms) Postado em 19/Apr/2013 às 14:33

    Nossa. Que ABSURDO!

  2. Sergio Postado em 19/Apr/2013 às 15:57

    Bandidos, safados!!!!!!!!!!!

  3. Andre F Postado em 19/Apr/2013 às 16:13

    Saudades do Brasil!

  4. Ricardo Postado em 19/Apr/2013 às 16:43

    Um filho da puta deste é um monstro e não um ser humano. Não sei quais palavras para usar contra um FILHO DA PUTA deste!!

  5. Fernanda Postado em 19/Apr/2013 às 16:47

    Que horror!!!!!!

  6. Matheus Postado em 19/Apr/2013 às 17:37

    Não consegui terminar de ler por nojo, que coisa deprimente.

  7. No Fear! Postado em 19/Apr/2013 às 18:06

    Aê, nessas horas q a gente vê q nada mudou, q o q manda mesmo é a lei do mais forte, ser governado por quem rouba até seus órgãos e sua vida é aceitar ser um peixe no açude a mercê dos poderosos. Confiaremos na justiça do Brasil? Difícil saber o q pode acontecer com esses coronéis q matam mais do q qualquer psicopata. Porém tão certo como a revolta de quem lê essa reportagem, sabemos q se for condenado, sua pena será muito mais branda q a de alguém q o fuzile em prol da população. Juro q sempre temi por isso, mas casos assim incitam-me a dizer: Pegue sua arma e fuzile um político!!

  8. Lyndy Luca Postado em 19/Apr/2013 às 18:14

    E o pior de tudo é que esse bandido de altíssima periculosidade, que está por detrás de sabe-se lá quantos assassinatos para a obtenção de órgãos humanos para vender, é o presidente da comissão da saúde do parlamento mineiro PELA QUARTA VEZ CONSECUTIVA! Um bandido, um canalha, um assassino, um covarde que está por detrás de mortes de doentes, com requintes de crueldade qe ultrapassam as ideias mais macabras dos filmes de terror mais pesados: sedar os pacientes e arrancar seus órgãos ainda vivos! Ninguém era poupado, nem mesmo crianças! E esse VAGABUNDO, CANALHA, ASSASSINO ESTÁ SENDO PAGO COM O DINHEIRO DO POVO, AO INVÉS DE ESTAR APODRECENDO NA CADEIA!!! Que merda de justiça é essa? Que merda de país é esse? Honestamente, não há qualquer resquício de credulidade possível em qualquer um dos nossos 3 poderes! Todos estão pútridos, absolutamente falidos! Estamos largados, abandonados à própria sorte, enquanto os politiqueiros, os ricos e os poderosos ditam como as coisas devem ser: contra o povo, e a favor somente deles! Não há mais constituição, ou quaisquer leis, porque eles simplesmente corremperam a tudo e a todos! E o povo, manada alienada, ignorante, preguiçosa e acomodada, continua com seu rabo enfiado num sofá, vendo bbb, novela, futebol, indo no culto, dando seu dinheiro para alimentar a outros ditadores (da fé, que igualmente digladiam-se pelo poder e dinheiro, independentemente de em quem eles irão pisar ou a quantos irão prejudicar), fazendo seu churrasquinho de gato na laje, e os jovens, só querem saber de ir para as baladas, pegar todas, beber todas, e por esse nível aí segue... Sinceramente, se o povo tivesse se unido e exigido mudanças já há 10 anos atrás, não estaria nesse caos generalizado em que nos afundamos cada vez mais. Mas enquanto não fizermos isso, continuaremos a cair nesse fosso cada vez mais profundo, sórdido, pútrido e mortal.

  9. Arthur Giacomolli Postado em 19/Apr/2013 às 19:21

    "Antes de falar, Marcondes foi encontrado morto no próprio carro com um tiro na boca. Segundo um delegado da Polícia Civil da cidade, o ex-PM Juarez Vinhas, tratou-se de suicídio." CARA, ME DEU NOJO QUANDO EU LI ISSO

  10. Mário Postado em 20/Apr/2013 às 06:52

    Isso não está sendo amplamente divulgado pela "grande mídia" por ter tucano envolvido?

  11. thiago Postado em 20/Apr/2013 às 14:30

    O maior problema da política no Brasil, o que gera toda essa avalanche, é que a nossa estrutura política é errada. Para que tantos cargos? Esses cargos não são necessários, não todos. Muitos estão apenas para ganhar dinheiro. Deveríamos pegar o molde da política Sueca, o país menos corrupto do mundo. São mutios cargos com pouca fiscalização.

  12. u Postado em 20/Apr/2013 às 17:38

    com certeza Mário. por isso devemos compartilhar, sair nas ruas e tdo mais de todos os escandalos. se não mudar nd em 5 anos esta provado q só uma revolução bolchevique pra mudar o Brasil

  13. Coerência Postado em 20/Apr/2013 às 19:32

    E o Geonoíno e o João Paulo, condenados a prisão em regime fechado pelo STF por corrupção, formação de quadrilha etc., membros da comissão de constituição??? E aí, não ouvi nada aqui a respeito disso!

  14. Dave Wilderwein Postado em 20/Apr/2013 às 20:50

    Ok, e oque o Feliciano têm a ver com isso? Tudo bem que ele tenha opiniões questionáveis, mas compará-lo com um chefe de uma quadrilha de venda de órgãos já é demais!

  15. COMANDO Postado em 20/Apr/2013 às 21:01

    O MUNDO ESTA CHEIO DE MONSTROS É PRECISO SABER QUANDO O DIABO VESTE UM FATO E COMEÇA A DEBANDADA DA MORTE....

  16. aristóteles silveira souza Postado em 21/Apr/2013 às 09:30

    Por estas e outras neste país caricatural.......não se investe em educação...Curos como o de medicina é para poucos..abastados....logo..?

  17. u Postado em 21/Apr/2013 às 20:39

    não é demais não Dave Wilderwein. o cara tem a mesma posição do Feliciano, só q em comissões diferentes e se formos analisar, o Feliciano tbm "faz" quadrilha. fez um grupo denominado "igreja" e vende "terrenos" no céu.

  18. Altair Postado em 22/Apr/2013 às 10:56

    psdb nunca mais! OLHA O PARTIDO DELE!

  19. Luiz Carlos Ubaldo Gonçalves Postado em 30/Apr/2013 às 09:36

    Se esse escroque fosse do PT com certeza a grande midia corrupta deste país já teria julgado e condenado o mesmo!

  20. peterudo Postado em 13/May/2013 às 11:17

    Como um indivíduo desses tem essa coragem? Porque ele tem grana? Pensem um pouco quem está por trás disso senão a sociedade secreta M..... que manda e desmanda. E a cada dia dita a próxima forma de corromper a vida do povo.

  21. Gisele Postado em 29/May/2013 às 19:20

    Um monte de coisas horríveis no Brasil acontecendo e o povo só falando de gay e Feliciano. Continua acontecendo e até pra falar disso dão um jeito de botar o assunto no meio. Acho que só assim pra chamar atenção pro assunto mesmo...

  22. Elisana Postado em 01/Jun/2013 às 17:06

    É mesmo Mario, a grande mídia não veiculo isso!Por que será?!!Revoltante!

  23. Adalberto F. de Sousa Postado em 12/Jun/2013 às 17:24

    Por isso que muita gente tem medo de se declarar doador de órgão.