Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Eleições 2012 18/Oct/2012 às 11:46
1
Comentário

Mistério: Jornal Nacional não divulga pesquisa encomendada pela própria Globo

Foi a Rede Globo que contratou a pesquisa Ibope divulgada nesta quarta-feira, que mostrou Fernando Haddad (PT) 16 pontos na frente de José Serra (PSDB), mas a emissora noticiou os números apenas em seu jornal local, o SPTV; no Jornal Nacional, nada

A Rede Globo contratou a pesquisa Ibope divulgada nesta quarta-feira 17, que apontou Fernando Haddad (PT) 16 pontos percentuais à frente de José Serra (PSDB) no segundo turno da disputa pela Prefeitura de São Paulo, mas não parece ter lhe dado muita importância. A emissora reservou os dados ao seu telejornal local, o SPTV, e não exibiu os números em seu programa jornalístico de maior audiência.

A edição de hoje do Jornal Nacional, apresentada por Heraldo Pereira e Renata Vasconcelos, não tocou no assunto. Não que a eleição seja nacional, como ambos os partidos que a disputam querem fazer parecer, mas São Paulo é a maior capital do país. A informação, contratada pela Globo, não é importante o bastante para um JN?

Haddad tem 49%, e Serra, 33%, diz nova pesquisa Ibope

Candidato do PT oscila um ponto para cima e tem 49% das intenções de voto e tucano teve queda de 37% para 33%; número de eleitores que pretendem anular ou votar em branco aumentou

ibope serra haddad

Em número de votos válidos, Fernando Haddad (PT) tem 60% e José Serra (PSDB) 40%

O candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, oscilou um ponto porcentual para cima, de 48% para 49%, na segunda pesquisa Ibope/TV Globo divulgada no segundo turno. Já o tucano José Serra caiu quatro pontos em uma semana, de 37% para 33%. Com isso, a distância entre os dois aumentou de 11 para 16 pontos.

Em votos válidos – excluídos os entrevistados que pretendem votar nulo ou em branco -, Haddad venceria por 60% a 40% se a eleição fosse hoje. Há uma semana, quando o Ibope divulgou sua primeira pesquisa desde a primeira rodada da eleição, o placar estava em 56% a 44%.

Na pesquisa espontânea, aquela em que os eleitores manifestam sua preferência antes de ler os nomes dos candidatos, Haddad tem a preferência de 47% e Serra, de 32%. A pesquisa espontânea é a que revela o voto mais consolidado de cada candidato, e seus resultados estão bem próximos dos obtidos no levantamento estimulado.

Como Haddad teve uma oscilação dentro da margem de erro da pesquisa, de três pontos porcentuais, não se pode dizer que ele cresceu. O fenômeno captado pela pesquisa é a transferência de eleitores de Serra para o campo dos que pretendem anular o voto ou votar em branco.

Na pesquisa feita entre os dias 9 e 11 de outubro, 9% dos entrevistados afirmaram que pretendiam votar nulo ou em branco. No levantamento feito entre a tarde de segunda-feira, 15, e a manhã dessa quarta, 17, a parcela dos dispostos a não votar em ninguém subiu para 13% – quatro pontos porcentuais a mais. Os indecisos passaram de 6% para 5% nesse período.

Agressividade. “Esse aumento das intenções de voto em branco ou nulo pode ser passageiro”, disse Márcia Cavallari, diretora executiva do Ibope e responsável pela pesquisa. “As pessoas estão repensando a sua escolha inicial, mas podem voltar a ela. É uma reação às primeiras propagandas depois do reinício da campanha na televisão.”

Para Márcia, o tom agressivo adotado pelas duas campanhas no horário eleitoral, e pelos próprios candidatos em entrevistas e manifestações públicas, pode ter levado ao aumento da intenção de voto nulo ou em branco. “Sabemos que os eleitores não gostam de ataques e brigas”, afirmou. “As pessoas querem mais é saber como serão resolvidos os problemas que as afetam diretamente no cotidiano.”

Redutos. A divisão do eleitorado por regiões da cidade, segundo a diretora do Ibope, mostra que Haddad manteve sua vantagem nas áreas periféricas das regiões Sul e Leste, enquanto Serra perdeu espaço nas zonas Oeste e Sul 1. Há uma semana, o tucano vencia nessas regiões, e agora há empate técnico com o petista. Na região Norte, o placar está favorável a Haddad (54% a 27%). A vantagem do petista, de 27 pontos porcentuais, era de 16 pontos na pesquisa anterior.

Em um segundo turno marcado pela busca de apoio de líderes religiosos, o candidato do PSDB perdeu terreno entre o eleitorado evangélico, enquanto Haddad se manteve praticamente estável. Nesse segmento, o petista venceria por 52% a 28%, segundo a diretora do Ibope – em uma semana, a distância entre os dois aumentou de 13 para 24 pontos porcentuais.

Na divisão do eleitorado por renda familiar, a única faixa em que Serra aparece à frente é a do eleitorado que ganha mais de cinco salários mínimos por mês (47% a 39%).

No eleitorado mais escolarizado, com curso superior ou mais, há um empate cravado entre o tucano e o petista: 42% a 42%. Na pesquisa divulgada há uma semana, o tucano tinha 44%, e o petista, 39%.

Há empate técnico também no eleitorado com 50 anos ou mais – um segmento no qual o tucano costuma se sair melhor do que o adversário. Ele aparece com 41%, e Haddad, com 37%.

O segundo turno será realizado no dia 28, daqui a dez dias.

O Ibope ouviu 1.204 eleitores entre os dias 15 e 17 de outubro. A margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos. A pesquisa está registrada no TRE-SP, sob o número SP-01864/2012.

Estadão & Brasil 247

Recomendados para você

Comentários

  1. Rogerio Postado em 18/Oct/2012 às 21:27

    Vindo da Globolinha, vou me surpreender se um dia apoiarem um petista.