Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Contra o Preconceito 22/May/2012 às 23:42
49
Comentários

As relações entre o Brasil de Xuxa e o do jovem humilhado por repórter na TV

Como advogado de banqueiro não defende desdentado, ninguém intercederá pelo jovem negro e pobre nas páginas de jornais ou tribunas do Congresso pelo direito de não ser exposto nem antes nem depois do julgamento. Azar o dele, sorte da repórter

jovem negro humilhado xuxa

E o que a Xuxa e o jovem açoitado na Bahia têm em comum? Nada, a não ser a exposição diante de uma multidão sangrenta e incapaz de lidar com seus próprios crimes de maneira honesta.

Matheus Pichonelli

Sobre Meninos e Lobos

Corre na internet um vídeo produzido pela TV Bandeirantes da Bahia em que uma repórter bonita e bem humorada entrevista um jovem acusado de estupro (assista aqui). Chega a ser educativo – ao menos para quem achava que, a essa altura do campeonato, era impossível superar as pirotecnias de programas com o Latininho, o chupa-cabra, os testes ao vivo de DNA, a banheira do Gugu e as sessões de descarrego.

O mais completo tratado das relações de poder não chegaria tão longe: o jovem, cuja pobreza pode ser exposta pela sequência de dentes quebrados, está algemado diante das câmeras. Como advogado de banqueiro não defende desdentado, ninguém intercederá por ele nas páginas de jornais ou tribunas do Congresso pelo direito de não ser exposto nem antes nem depois do julgamento. Azar o dele, sorte da repórter – que usou o microfone e o canal direto com a direção do programa para chicotear o sujeito que se acreditava alforriado. Abaixo da tela a produção destaca o “chororô”, com direito a intervenções de efeitos sonoros (o choro de um bebê) a ofuscar a fala do suspeito. Acuado e com um hematoma no rosto, o jovem passa a dar a lista de familiares que poderiam testemunhar em seu favor. Às lágrimas, jura que jamais “estrupou” alguém.

Leia mais

A acusação, grave, então vira piada. A indignação da repórter, até então defensora da vítima, é desmanchada sem muito esforço. A justiceira posa então como defensora da língua portuguesa, com base no escracho alimentado pelo comando do programa. A mistura do jornalismo policialesco com o “método Pânico da TV” de humilhação humana dá nisso: o direito à defesa vira piada para a audiência.

Entre ela e o acusado não existe polícia, Ministério Público, Defensoria nem juiz de Direito.

Estivesse vivo, o jornalista gaúcho Apparício Torelli, o Barão de Itararé, talvez tivesse de mudar a sentença segundo a qual, para conhecer Inácio, era preciso coloca-lo num palácio. Hoje bastaria jogar um microfone em sua mão.

Não foi o primeiro nem será o último açoite no ar que o Brasil testemunha, mas vale lembrar: a tevê é uma concessão pública (talvez a capitania hereditária mais valiosa do País) e para operar é necessária a benção das autoridades. A repórter teve raros longos minutos para esticar a sessão de tortura, sem que ninguém aparentemente a detivesse. Pelo contrário: ela estava à vontade, com carta branca da direção do programa, das autoridades que regulam a programação e dos órgãos que outorgaram o direito de levar ao ar o que seu comando bem entendesse.

A repórter, de toda forma, não deveria estar constrangida: sua audiência não estava, seus chefes não estavam, seus governantes não estavam. Em outras palavras, ela só reproduziu a própria noção de justiça de um país que mal garante o direito de alguém se defender.

É o mesmo país que hoje constrange quem se declara vítima de um abuso semelhante – ao menos se essa vítima for uma personalidade como a Xuxa. Horas após contar, em uma entrevista ao Fantástico, que sofreu abuso sexual na infância, a apresentadora virou pauta obrigatória nas rodas de conversa e meios de comunicação.

De repente, todos tinham algo a dizer sobre o depoimento: personalidades com status de formadores de opinião começavam a destrinchar o que se passava na cabeça da apresentadora. Uma socialite a chamou de doida. Outros a mandaram se queixar numa clínica, e não em público. Muitos trouxeram fatos de sua vida pessoal para deslegitimar a fala: afinal, o trauma não a impediu de namorar esportistas ricos nem de expor as pernas, dela e das paquitas, para as crianças coladas na tevê. Em suma, o mundo viu na revelação um oportunismo raro para chamar a atenção.

E onde estão esses mesmos formadores de opinião quando órgãos de defesa dos direitos humanos lançam campanhas contra a pedofilia? Em alguma palestra de auto-promoção e metalinguagem. Na vida real, foi preciso uma celebridade expor um drama pessoal para que um tema tão delicado quanto complexo viesse à tona. Um crime que tem no silêncio um terreno propício para a proliferação.

Por se tratar de uma figura pública, a revelação de Xuxa poderia encorajar vítimas do presente a quebrarem o silêncio e buscarem formas de denunciar a agressão e buscar justiça.

Mesmo assim, o esforço do público e formadores de opinião para transformar o episódio em piada foi notório. Era como se a repórter covarde a empunhar o microfone como chicote na tevê tivesse se multiplicado Brasil afora, desta vez para açoitar a celebridade que teve a audácia de confessar um trauma em público.

E o que a Xuxa e o jovem açoitado pela repórter na Bahia têm em comum? Nada, a não ser a exposição diante de uma multidão sangrenta e incapaz de lidar com seus próprios crimes de maneira honesta. Casos de abuso sexual existem aos montes, mas poucos tiveram a coragem de se expor e gritar para que não se repitam. Só quem passou por momentos assim sabe o quanto pesam o silêncio e a exposição. Não parece produtivo combatê-lo na base do escracho ou da hipocrisia.

CartaCapital

Recomendados para você

Comentários

  1. Eduardo Martins Postado em 23/May/2012 às 13:51

    Pelo que vi agora numa postagem de uma amiga no facebook, o MPF na Bahia entrou com uma representação na Procuradoria dos Direitos do Cidadão, para que sejam tomadas medidas contra essa repórter, conforme informações do Blog do rovai: http://www.revistaforum.com.br/blog/2012/05/23/reporter-da-band-mirella-cunha-e-processada-por-mp-federal-na-bahia/

    • Alexandre Postado em 17/May/2014 às 15:58

      Acho isso errado. Ser burro é uma coisa, tirar o direito do burro falar, é uma coisa completamente diferente.

  2. Emanuel Maciel Postado em 24/May/2012 às 21:46

    "No Brasil a tevê que educada você...e de pai pra filho o racismo passa em forma de piadas que teriam bem mais graça."

    • leandro Postado em 21/Mar/2014 às 12:45

      Pode crê!

  3. Pardo Postado em 06/Jun/2012 às 21:32

    Eu só sei que o próprio cara ai falou que já passou por delegacia e se isso aconteceu é porque "santo" ele não é, e não falo isso pelo fato de o cara ser preto, pois tem muito branco safado que faz coisa ainda pior que esse cidadão ai, porém eu acho que um cidadão que mata, estupra ou rouba alguém não tem que ter moleza pro lado dele não.

    • Elaine Postado em 10/Sep/2013 às 14:45

      Não tem que ter moleza mesmo não. Mas isso não é de nossa competência. Temos autoridades policiais e judiciais para isso. O fato dele ser suspeito de um crime não dá o direito nem a mim, nem a você e nem à repórter de usar o caso para fazer chacota e consequentemente ganhar dinheiro em cima disso. Já pensou se fosse um irmão seu no lugar dele? Você pensaria da mesma forma?

    • João Ninguém Postado em 26/Sep/2013 às 21:10

      Eu concordo com você. Porém, vale lembrar "inocente até que provem o contrário". Teoricamente ninguém pode te punir por um crime que ainda não foi provado. Esse jovem citado, sendo ou não estuprador, só pode ser punido após um julgamento justo. Então, após comprovada a culpa, eu sou favorável a uma execução pública e tortura.

    • Ferdi Postado em 02/Oct/2013 às 16:33

      Passar por delegacia transforma a pessoa automaticamente em assassino ou estuprador? E ainda que fosse, desculpa você representa tão bem nosso sistema legal, vamos jogar tudo fora e você decide o que fazer ou não com quem quiser, que tal?

    • Thales Postado em 12/Oct/2013 às 19:16

      Acho que você não entendeu a matéria. O ponto chave aqui não é o fato dele ser inocente ou não. Leia de novo e reflita

    • JENIFFER Postado em 31/Oct/2013 às 15:44

      SE FALA "NEGRO" E NÃO PRETO!A PRÓPRIA REPORTAGEM JÁ DIZ,SE VOCÊ QUISER PODE LER NOVAMENTE!

    • Sirius Postado em 11/Nov/2013 às 18:54

      Ele ter cometido algum erro antes faz dele um estuprador presumido?

    • Alberto Postado em 05/Dec/2013 às 09:58

      Imagino que você seja um grande amigo pra afirmar com tanta maestria que "santo ele não é". Sua opinião só não me afeta mais porque sua fala reflete o pensamento da massa, a mesma massa que só emite comentários burros, cheios de preconceitos. Gente como você devia ter o direito de se calar enquanto não se dispusesse a dizer algo que realmente valesse a pena ser ouvido.

    • Monique E. Sainte Postado em 10/Dec/2013 às 13:30

      Por que ele mata? Por que ele estupra? Por que ele rouba? Você já refletiu sobre isso? Eu sou professora de jovens e adultos, estudante de psicologia, reflito sobre isso todos os dias, isso me salva de comentários como os seus. Então "Pardo", qual a sua realidade? Será que você vive no mesmo mundo que o acusado? Será que o mundo chega a você da mesma forma que chega a ele? Como é a sua matrix?

    • ELaine Postado em 23/Feb/2014 às 20:44

      Nossa falou tudo!!! Tenho certeza q muitos brasileiros concorda com vc.

    • Afonso G.F. Postado em 27/Apr/2014 às 08:14

      Verdade safados são os nossos politicos que rouba e não vão presos ,alguns estrupadores e tambem Pedofilos ,estes sim tinham que ir para a cadeia ,pena que no nosso Brazil não tem pena de morte ,AHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH !

      • Elton Postado em 18/Jul/2014 às 11:09

        Pena de morte? Vai ver, primeiro, quem realmente seria executado pela justiça....

    • Micael Graciki Postado em 26/May/2014 às 18:08

      Humilhação tem que ter? Pelo amor de Deus, que mundo vivemos. A constituição prevê regime fechado, não humilhação.

  4. Sidney Postado em 12/Aug/2012 às 12:43

    Eu só sei que o próprio cara ai falou que já passou por delegacia e se isso aconteceu é porque “santo” ele não é, e não falo isso pelo fato de o cara ser preto, pois tem muito branco safado que faz coisa ainda pior que esse cidadão ai, porém eu acho que um cidadão que mata, estupra ou rouba alguém não tem que ter moleza pro lado dele não. A dignidade da pessoa humana deve ser estendida a todos inclusive para quem ja cometeu crimes. Reporter não é juiz e nem autoridade nenhuma para ficar debochando d equem está preso. Será o cacciola tem dirietos civis respeitados e o assaltantisinho de pedestres não pode ter?

    • poisé Postado em 02/Sep/2013 às 22:38

      mas é claro, a polícia só prende culpados não é mesmo?... é tudo tão justo e igualitario... em que mundo vc vive ô mané.

    • Gabriel Rezende Postado em 10/Sep/2013 às 12:12

      E você é Juiz? Já sabe se ele cometeu esse crime? Já tem certeza? nem vou comentar o "não falo isso pelo fato de o cara ser preto" e o "tem muito branco safado..."

    • Ellen Postado em 10/Sep/2013 às 17:31

      Queria ver se ele tivesse estuprado uma irmã sua, se você iria falar em dignidade da pessoa humana, direitos humanos e todo esse blá blá blá.

    • Marcia Lopes Postado em 17/Dec/2013 às 20:25

      Concordo!

  5. Paulo Postado em 01/Apr/2013 às 09:54

    O que aconteceu foi um exagero. Mas atualmente tem se errado muito mais pelo outro lado. Eu gostaria que todos os que fossem pressos fossem filmados e talvez até entrevistados. Hoje os criminosos escondem o rosto das câmeras e ocultam as algemas. Tem até quem questiona se algemas devem ser utilizadas!!! Claro que uma entrevista com alguém preso tem que obedecer a certas normas, mas chamar de "suspeito" um cara que foi preso em flagrante com a arma na mão é proteger o criminoso!

  6. leo2505 Postado em 04/Sep/2013 às 16:54

    Essa "repórter" tem uma série de vídeos escrotos assim no youtube, além da falta de ética, respeito e humanidade, vê se claramente a falta de conhecimento de jornalismo, com perguntas óbvias e em alguns casos, de baixo calão (de forma chula).

  7. Camila Postado em 07/Sep/2013 às 01:37

    Parece que esta é uma prática muito comum em programas de TV e até mesmo em jornais. Fico pensando sobre o que é realmente jornalismo nesta sociedade contemporânea.Sempre achei que fosse para relatar os fatos, apenas isto...

  8. Júlia Postado em 10/Sep/2013 às 16:57

    Enquanto não execrarmos o racismo "velado", o "Apartheid" velado e o machismo velado, não conseguiremos nem um esboço de direitos civis efetivos no nosso país.

  9. silvia Postado em 20/Sep/2013 às 10:04

    poxa vida já que essa criatura se intitula reporter , pq ela nao vai atras do donadon .... renan calheiros e outros ladroes condenados para uma coletiva ....para poder tambem humilhá los na frente do povo sofrido , enganado e roubado por eles ,,,,, sra jornalista vá atras deles , o cara q estuprou vai ter justiça pq no brasil só existe justiça para os POBRES

  10. Fatima Medeiros Postado em 21/Sep/2013 às 10:46

    Que otimo texto parabens, a televisao do Brasil e um lixo, valores 0, nao promove cultura so sensacionalismo barato. E racista, classisista e polticamente incorreta so serve para prorrogar a supremacia dos Sr da casa grande que so tira, faz escravos e emburrece o povo.

  11. André Postado em 26/Sep/2013 às 10:02

    No caso da Xuxa esqueceram de dizer que ela fez um filme erótico onde ela tinha relação com um garoto de 12 anos. Por isso as criticas.

  12. Carlos Postado em 03/Oct/2013 às 11:46

    Achou muito esse vídeo????? Olhem este: http://www.youtube.com/watch?v=wzR8LYCHgoo ZUANDO MAIS UM...pelo amor... quem deixa esse lixo de reportagem ir ao ar.

  13. Almeida Postado em 06/Oct/2013 às 15:41

    A banalização cultural e do relacionamento humano não está apenas nas televisões ou meios de comunicação. Está na realidade do dia-a-dia. Um exemplo: uma pessoa, doente sem saber que alcoolismo é uma doença, passa humilhações às vezes despercebidas, quando não satirizadas pela mesma sociedade que depois vem à tela das mídias sociais para fazer a defesa. Comumente, dezenas de pessoas vítimas do alcoolismo passam pelo constrangimento de serem convidadas a se retirar do bar e, em seguida, colocam a lata de lixo para dentro do bar. A banalização da relação humana não é uma promoção apenas da TV. Vivemos na sociedade do espetáculo tão bem descrita na letra de Renato Russo, quando diz: "é sangue mesmo/ não é merthiolate/todos querem ver e comentar a novidade/é tão emocionante um acidente de verdade". E segue a brilhante letra com o seguinte refrão: "vai passar na televisão". Não promovo aqui a defesa da repórter e nem haveria de fazer, mas não consigo entender essas audiências dos programas de TVs que quanto mais caos maior é o número de expectadores.

  14. Juliana Silva Postado em 15/Oct/2013 às 16:19

    Acho muito engraçado, o fato de todos saírem em defesa dos direitos humanos de um cara que estava sendo acusado de estupro e falarem de justiça, imparcialidade....acho que isso acontecem porque ao defender um marginal, um pobre coitado vítima da sociedade fazem vocês se sentirem mais humanos, aliás mais que humanos fazem vocês se sentirem deuses. Misericordiosos de almas superiores. Eu já digo que pimenta no xx dos outros e refresco....se fosse sua mãe, sua irmã, namorada vcs iam querer que essa repórter tivesse feito maaaais!! Se fosse vc o estuprado vendo um cara covarde chorando com medo do que vai acontecer com ele na cadeia, vc veria e repórter como heroína. Ele tava chorando, mas o engraçado que quando ele se confunde com as palavras e a repórter pergunta de novo o nome do exame ele esquece o restrinjo e para de chorar rapidinho. E meus queridos, pra não ser estuprador por 29 brutamontes na cadeia a lista de pessoas que podem testemunhar sobre a idoneidade moral do ladrão, que rouba pessoas trabalhadoras e indefesas mais não estupra, se estenderia até chegar ao vaticano. Aquela repórter, é um ser humano que comete erros, porque só o ladrão pode ser visto como um ser humano? As vezes ela cansou de ver aquilo, e foi o jeito dela expressar sua raiva, com ironia com deboche...pq o ladrazinho estava sendo igualmente debochado ao chorar por um crime que ele tentou cometer. Não aponto os certos nem os errados....mas porque a lei vai funcionar com essa mulher antes de funcionar com o pânico, aquele programa nojento que humilha todo mundo, que ridiculariza pessoas na praia, ridiculariza mulheres, crianças, pessoas de baixa renda. Se ela tomou aquela atitude em seu momento de raiva, é porque esse tipo de deboche esta virando rotina na TV e ninguém faz nada e ela e tão vítima da sociedade quanto o estuprador que vocês defendem a diferença e que de uma loira bonita bem de vida ninguém sente pena, sente inveja...e inveja e um sentimento que não engrandece e nem transforma vcs em Deuses.

  15. Thier Postado em 18/Oct/2013 às 12:13

    Moro em Fortaleza, mas sou de SÃO PAULO (ressalte-se). Aqui na hora sagrado do almoço é um verdadeiro freak show, na TV Cidade (Record) é o Cidade 190; na Jangadeiro é o famigerado Barra Pesada (Band), na TV Diário (regional, mas o dono desta emissora é dono de uma afiiada da Globo) é o Os Malas e a Lei, onde um apresentador "dono da verdade" chamado Ely Aguiar entrevista e humilha os presos como essa reporter fez na Bahia. Na hora do almoço a tv aqui é desligada, eles fazem questão de mostrar acidentes, presidios superlotados, doenças raras, miséria.

  16. Luiz Lourenço Postado em 31/Oct/2013 às 14:36

    Será que o autor conhece o filme "Amor, estranho amor" estrelado pela Xuxa aos 18 anos?

  17. Cinthia Postado em 31/Oct/2013 às 17:30

    Disculpa ao resto do mundo. Eu juro que nem todos jornalistas brasileiros são assim! #Envergonhada.

  18. Cristiano Postado em 06/Nov/2013 às 23:56

    Engraçado! todo mundo defendendo um estuprador!! que bom que não foi tua filha ou tua esposa né!!!!

  19. Andre Portilho Postado em 12/Nov/2013 às 11:47

    pq não caçoar o bandido? Acho muito engraçado que quando um safado desse me assaltou meteu uma arma na minha garganta e falou assim: Passa tudo que você tem vagabundo e eu trabalhando até 20h00min pra poder pagar décimo terceiro de funcionário, quando ele viu a bolada que levou (aproximadamente 10.000,00) sai dando tiro no corredor e falando pra quem quisesse ouvir que iria fumar e cheirar nas minhas custas num tom de deboche e ironia pra cima de mim que sou um trabalhador honesto. Acho que a mídia de um modo geral e os defensores dos direitos humanos dão muita ousadia para bandido a repórter só fez o seu trabalho e se tirou onda da cara dele é por que tiram de gente honesta como eu quando nos assaltam e se tem o dente podre, cabelo crespo e cor negra isso não justifica pois tem muito deles que moram em favelas trabalham estudam e procuram melhorar dignamente, ele escolheu o caminho torto, agora imagino, ele foi acusado de tentativa de estupro sabe por que ele estava chorando? Quando cai estuprador dentro da cadeia ele também é estuprado, por isso o choro de desespero agora ele pode atentar contra as filhas e as mães dos outros, mas quando foi com ele o mesmo clama por todos os santos e pela mãe que so lembra da coitada em horas de apuro. Vivemos numa democracia um pouco hipócrita, mas é o que eles dizem e a repórter tem direito a liberdade de expressão não deveria ser punida por isso, muito pelo contrário só estão projetando e dando aidiência a mesma (repórter).

  20. Fernan Lumine Postado em 29/Nov/2013 às 17:08

    O cara não estuprou a mulher, a vítima ( Humilde, religiosa e sensacionalista), o acusou de tentar estrupá-la por segurar-lhe pelo braço para pegar a bolsa. Além do que e principal motivo do abuso da repórter é justamente a acusação de estupro tendo em vista que no sistema prisional se o indivíduo é preso acusado de roubo ou crimes ditos considerados pelos bandido ele é respeitado, porém estupradores são extremamente humilhados dentro do presídio tanto que na maioria das prisões as Alas são separadas e algumas dessas alas são chamadas de "SEGURO" que é onde estão estupradores e criminosos que revoltam a opinião pública.. Agora me diga você... mesmo se ele roubou seria justo ele ser acusado de estupro e pagar a pena dentro do sistema como um estuprador?!

  21. Rafa Cotta Postado em 23/Dec/2013 às 15:14

    As pessoas estão sempre prontas para julgar, é um eterno moralismo irreal, isto se reflete também nos recorrentes vídeos íntimos que se propagam na internet. A pessoas, em geral a mulher, é massacrada de forma irremediável, e me mata essa hipocrisia, esta castidade, esse falatório, me cansa e me cansa...

  22. maria Postado em 01/Jan/2014 às 01:50

    Concordo com o escrito anterior! Realmente os programas de tv muitos são um lixo. Os valores que passam são errados. O que é errado querem que engulamos sem protestar. Negativo não somos omissos, nem idiotas, nem escravos...somos coroa da criação, temos dignidade - Deus nos fez assim .

  23. Dayane Laura Postado em 11/Jan/2014 às 03:06

    Engraçado é ver que a mesma emissora que demitiu Rafinha Bastos por ter feito um comentário totamente cômico e sem vestígios de seriedade EM UM PROGRAMA DE HUMOR, permite que uma jornalista claramente humilhe e deboche de um cidadão que nem mesmo foi condenado, em um jornal!

  24. eduardo Postado em 26/Jan/2014 às 13:06

    REALMENTE A XUXA SEMPRE FOI MUITO BEM COMPORTADINHA E DEFENSORA DOS MAIORES VALORES PARA O PÚBLICO QUE A ASSISTIA...SEMPRE TEVE A " MELHOR CONDUTA " COM O PÚBLICO INFANTO JUVENIL. UM EXEMPLO MESMO!

  25. alexande Postado em 04/Feb/2014 às 19:11

    A repórter foi afatada da Band Bahia...no tempo dos fatos e agora voltou as ruas trabalhando normalmente e sem moral nehuma com os colegas.

  26. Sofia Postado em 06/Feb/2014 às 10:17

    Sobre o caso Xuxa, só acho bastante complicado avaliar sem levar em conta o filme que ela fez com uma criança. Não consigo levar em conta esse "trauma", sem levar em conta o filme.

  27. André Postado em 04/Mar/2014 às 00:26

    Alto lá! O texto ia muito bem até começar a se aproximar do tal "controle dos meios de comunicação"... Esse é um problema localizado, está ali gravado em HDs dentro da emissora. Não há a menor necessidade de se tocar em "controles" (censura disfarçada não?). Falta é efetivamente usar a legislação já existente - e que bela legislação temos! sem sarcasmo ou ironia - para, NESSE CASO, abrir um questionamento judicial. Pelo que já li em comentários anteriores, parece que o MP já entrou em ação. Enfim, temos a liberdade de expressão aqui e alhures justamente para levantar essas derrapadas de profissionais de comunicação e, dentro das leis já existentes, acioná-las quando for o caso. Em relação a ESSA reportagem, a afronta à Lei é clara, já em relação a outros programas, quadros, etc, levantar a tese que são culpados pela má formação de profissionais são outros quinhentos. Assiste quem quer, e todos eles com certeza tem a precaução de pegar assinaturas de cada participante das "baixarias" concordando com aquilo. Se há audiência, essa culpa não é de quem produz, mas de quem assiste. E povo mal formado educacionalmente é outro problema, que não são programas de televisão, rádio e o que mais vier que vão solucionar. Começa melhorando em muito o ensino no país, começando a extirpar a mentalidade "paulofreiriana" das cabeças dos que conduzem a educação. Alás, hoje em dia há mais preocupação em doutrinar politicamente nas escolas que ensinar. Por isso em 20 anos a Coréia virou potência e o Brasil virou piada...

  28. jose junior Postado em 01/Apr/2014 às 21:07

    verdade

  29. bia soares Postado em 24/Apr/2014 às 02:38

    Gente tudo isso acontece porque colocamos pessoas assim podres e corruptas no poder, a mudança pra tudo esta em nossas mãos, em tempos de eleição nao votaremos, pagaremos 3 reais, mais terei minha consciencia limpa diante de tanta catrastofe, que esta afundando o brasil, merecemos um pais melhor mais justo e igualitario para todos, ate quando deixaremos que pessoa desse tipo, rede de televisões e politicos nos dominem de tal maneira que ficamos cegos diante de tanta violencia, sensacionalismo, racismo.

  30. justiça a todos Postado em 30/Apr/2014 às 02:15

    Desejo a morte a todos estupradores e homicidas,independente da cor e posição sexual,foda se se for humilhado,quem esta aqui s qbobrinha

  31. Anderson Lima Postado em 08/Jun/2014 às 08:01

    Xuxa = pedofila. sem mais estuprador = estuprador. sem mais. não comecem com falso moralismo.