Redação Pragmatismo
Compartilhar
Ditadura Militar 30/May/2011 às 17:38
33
Comentários

Brilhante Ustra: Torturador, sequestrador e agora colunista da Folha

O artigo de Ustra na Folha você encontra na edição impressa e nos espaços que defendem os crimes praticados pelo estado sob a ditadura civil-militar, de 1964 a 1985.

coronel brilhante ustra torturador ditadura

Cel. Brilhante Ustra: Torturador e colaborador da Folha

Que o coronel reformado Carlos Alberto Brilhante Ustra é sequestrador e torturador não é uma opinião minha, é sentença do juiz Gustavo Santini Teodoro, da 23ª Vara Cível de São Paulo, 9 de outubro de 2008. A notícia, que reproduzo em parte abaixo, mostra quem é o que fazia o coronel no período mais infame da ditadura (a tal ditabranda da Folha).

Pois não é que a Folha abriu espaço em sua página 3 de sexta-feira para que Brilhante Ustra dê sua versão sobre acusações que sofre de outro que o acusa de tortura, o ex-presidente do BC no governo FHC Pérsio Arida?

Não foi à toa que a Folha procurou a ficha de Dilma durante a campanha. Se, durante a ditadura, com o empréstimo de seus veículos para que presos fossem transportados para serem torturados pela turma de Brilhante Ustra e com o editorial de Otávio Frias pai elogiando Médici, o jornal mostrava de que lado estava, agora, com a classificação da ditadura como ditabranda , com a infame (duas vezes a palavra “infame” numa mesma postagem, deve ser recorde – só a Folha…) publicação na primeira página da ficha falsa de Dilma e com a publicação da defesa de um sequestrador e torturador (não sou eu quem diz, mas a sentença de um juiz, até hoje válida), a Folha confirma sua posição – e se ela está ao lado de Médici, da ditabranda e de Ustra, o leitor fica no pau de arara da História.

Leia mais

Leia a notícia da condenação de Brilhante Ustra, conforme publicada na própria Folha em 2008:

Por decisão do juiz Gustavo Santini Teodoro, da 23ª Vara Cível de São Paulo, de primeira instância, o coronel reformado Carlos Alberto Brilhante Ustra tornou-se o primeiro oficial condenado na Justiça brasileira em uma ação declaratória por sequestro e tortura durante o regime militar (1964-1985).

A sentença, publicada ontem, é uma resposta ao pedido de cinco pessoas da família Teles que acusaram Ustra, um dos mais destacados agentes dos órgãos de segurança dos anos 70, de sequestro e tortura em 1972 e 1973.

(…) Na decisão de ontem, o juiz Santini argumentou que a anistia refere-se só a crimes, e não a demandas de natureza civil, como é o caso da ação declaratória, que não prevê indenização nem punição, mas o reconhecimento da Justiça de que existe uma relação jurídica entre Ustra e os Teles, relação que nasceu da prática da tortura.

(…) As testemunhas, que estiveram presas junto com os Teles, disseram que Ustra comandava as sessões de tortura com espancamento, choques elétricos e tortura psicológica. Das celas, relatam que ouviam gritos e choros dos presos.

“Não é crível que os presos ouvissem os gritos dos torturados, mas não o réu [Ustra]. Se não o dolo, por condescendência criminosa, ficou caracterizada pelo menos a culpa, por omissão quanto à grave violação dos direitos humanos fundamentais dos autores”, afirmou o magistrado.[Fonte: Folha, para assinantes]

O artigo de Ustra na Folha você encontra lá e nos espaços que defendem os crimes praticados pelo estado sob a ditadura civil-militar, de 1964 a 1985.

Mas, repare como a Folha o apresenta a seus leitores:

CARLOS ALBERTO BRILHANTE USTRA, coronel reformado do Exército, foi comandante do DOI-Codi de 29.set.1970 a 23.jan.1974 e é autor dos livros “Rompendo o Silêncio” (1987) e “A Verdade Sufocada” (2006).

Sobre a sentença, nenhuma palavra.

Antônio Mello, em seu Blog

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook.

Recomendados para você

Comentários

  1. Giovani Iemini Postado em 31/May/2011 às 12:28

    hahaha, que notícia tola de revanchistas desejosos de pensão do estado!

    na boa, p q só a esquerda tem direitos?

  2. pedrovaladares Postado em 31/May/2011 às 12:51

    O general escreveu um artigo dando o ponto de vista dele. Estamos em um regime democrático, ninguém pode ser censurado.

  3. Luis Soares Postado em 31/May/2011 às 15:45

    A anistia de torturadores, no Brasil, foi um erro violento, que ainda vai fazer muitas feridas perpetuarem. Se essa corja tivesse sido devidamente punida, esses torturadores, o país teria dado um passo adiante. O exemplo da Argentina é extraordinário, nesse sentido. Extraordinário.

  4. Luis Soares Postado em 31/May/2011 às 15:50

    O próprio Wladimir Safatle escreveu na mesma Folha essa semana que em qualquer outro país torturadores como Ustra estariam presos. Não se trata de revanchismo, mas de não passar a borracha na história como para alguns convém fazer.

  5. Valdemar Postado em 31/May/2011 às 16:47

    Alguem com mais de 35 anos ainda lê a Folha de São Paulo?

  6. pedrovaladares Postado em 02/Jun/2011 às 16:13

    Valdemar, acho que você está sendo ingênuo. O problema não é a Folha de S.Paulo. Quer dizer que se a Folha não existisse,tudo seria perfeito?

    Acho que a oposição tem que ser mais bem feita.

  7. paraessesdias Postado em 03/Jun/2011 às 15:52

    O Revanchismo por parte da esquerda sempre foi e será um assunto trago às bailas pelos verdeiros golpistas de 64. O Cel. Ustra, brilhante, cumpriu com seu dever. Porque não há questionamentos acerca das vítimas dos terroristas? Porque ninguem cita os mortos por bombas, artefatos ou tiros disparados por terroristas que hoje se assentam nos governos federal, estadual ou municipal?
    Não existe ex-assassinos, e também não esistem ex-terroristas. Uma vez terrorista, sempre terrorista, se não usam armas, agora usam a caneta.
    ENDIREITA BRASIL!!!

  8. juzeviera Postado em 16/Jun/2011 às 02:09

    Imperdoável covardia,inaceitável atitude incrivelmente irresponsável,porque se não fosse o apoio e conluio deles o golpe militar jamais teria acontecido.
    Não é possível que eles não soubessem as consequências terríveis de suas ações para toda a nação

  9. Nuno Postado em 21/Aug/2011 às 13:03

    Paraessesdias

    Nada disso. Muitos revolcuionarios não entraram na lei da anistia justamente por terem de fato matado militares. Mas TODOS os torturadores, assassinos e sequestradores, foram liberados pela anistia...

  10. aliadod Postado em 05/Oct/2011 às 23:43

    Caros reaças, é importante saberem de alguns detalhes antes de falarem de Brilhante Ulstra como se fosse amigo do peito.
    Ulstra compunha a base de Silvyo Frota que tentou dar o golpe em Geisel, seguidor da idéia de que a ditadura não devia ter fim, a chamada "linha dura" do regime contra a "linha moderada" que compôs com lideranças democráticas reconhecidas MDB, a transição com processo de auto-anistia, isto é, eles perdoariam a si mesmos.
    Por causa da tentativa falha de golpe, Ulstra foi "exilado" no Uruguai como adido militar, onde, no governo Sarney, foi reconhecido pela deputada e atriz Bete Mendes como a sinistra figura do "doutor Tibiriçá" que a havia torturado. Nada levaria ela a fazê-lo, pois havia rompido com o PT ou mesmo com o resto dos ex-militantes da ditadura.
    Mesmo assim Ulstra, para não dar com a língua nos dentes, foi protegido pelo serviço secreto, afinal, havia sido do DOI em São Paulo, onde também torturou os Teles. Para isso eles aproveitaram de um documento que havia feito chamado o LIVRO BRANCO e o transcreveram como primeira pessoa escrevendo para Ultra o chamado ROMPENDO O SILÊNCIO. Basta compará-los, ambos ridículos e parte do lobby que estes mesmos criaram quando acabou a ditadura.
    Os presos políticos cumpriram suas penas, afinal estavam presos, ela foi comutada, quem não foi processado foram os ditadores, militares traidores que deveriam ter sido obviamente expurgados como em outras ditaduras no mundo para gerar uma normalidade no exército, além de instrutores de tortura do manual KUBARK (Counterintelligence Interrogation and Human Resource Exploitation Training Manual) e finaciadores, então deveria romper mesmo o silêncio, necessário para voltar a haver normalidade neste país.
    vide http://wp.me/pPG2R-1q e Lucas Figueiredo. O ministério do Silêncio. A história do serviço secreto brasileiro de Washington Luís a Lula 1927-2005. pp. 394-398 , para quem gosta da teoria dos dois demônios é muito bom lembrar que o golpe existe depois de outro golpe, o contra Castello Branco que foi interceptado por um caça F5, quando se diz que ouve "colisão aérea" e só um dos aviões caiu, foi quando o serviço secreto, e leia-se, não o Golbery, assumiu o poder, entre os quais essa figura sinistra aí citada.

  11. Sergio Caldieri Postado em 22/Dec/2011 às 15:09

    Esta tudo em casa, para a Folha de São Paulo que emprestava seus carros para os repressores da Oban, eles se merecem.

  12. Sergio Caldieri Postado em 22/Dec/2011 às 15:12

    Para a Folha de São Paulo que emprestava seus carros para os agentes repressores da Operação Bandeirantes, eles se merecem.

  13. Luiz Brasileiro Postado em 22/Dec/2011 às 15:17

    Mentirosos desgraçados, revanchismo é se os torturadores fossem ser torturados; os estupradores estuprados e os assassinos mortos. O que queremos é apenas o julgamentos destes celerados, entre eles Ustra, Audir Maciel, o Capitão Maurício que torturou a presidenta, e outros bandidos.

    Caras-duras, defensores dos torturadores, covardes assassinos de pessoas aprisionadas e indefesas. Corja miserável defensores de ladrões dos bens dos aprisionadas, dinheiro, carros, e até roupas e sapatos.Nilmário Miranda quando foi sequestrado teve sua calça jeans e sua camiseta furtada por seus sequestradores da OBAN.

    A família de Rosa Kucinski foi extorquida em 60 mil dólares quando ela e seu marido Wilson Silva foram sequestrados e desaparecidos.

    Ustra e sua turma são todos sequestradores, ladrões, estupradores, pevertidos, tarados, bandidos.

    O Exército e o STF homizia esta corja miserável porque são iguais e a eles.

    "Nada será esquecido, nada será perdoado."

  14. gmsu Postado em 22/Dec/2011 às 18:15

    Não é possivel,que ainda exista pessoas que defendam torturadores e assasinos,devem ser paulista! o Mino tem razão Sao paulo é o estado mais reacionário do pais.

  15. Gustavo Postado em 24/Mar/2012 às 10:10

    A lei da Anistia foi uma reivindicação da Esquerda. Agora não encham o saco.

  16. luis Postado em 24/Mar/2012 às 12:46

    O revanchismo virou moda no Brasil de hoje.Uma maneira que a esquerda tem para esconder,a corrupção de seus.A saúde publica no Brasil de hoje é uma tortura para o cidadão brasileiro.

  17. Paulo Postado em 24/Mar/2012 às 13:31

    Mino, o Carta? Ele diz o que o patrão manda, como o PHA e o Nacif. E com recibo.

  18. Regina Célia Simões Postado em 24/Mar/2012 às 16:51

    Herzog deve estar se contorcendo no túmulo, ao ver um jornal dando oportunidade a um facínora desse se pronunciar. Ele deveria ser calado para sempre, como fez com tantos bravos jovens idealistas deste país!

  19. Nice Postado em 25/Mar/2012 às 13:58

    Que reacionário que nada!!! A turma ta atras de uma pensão maneira, para deixar de trabalhar mais cedo e viajar para a Europa falida e cheia de pose. Só não ver quem não quer

  20. Bom Senso Postado em 27/Mar/2012 às 13:05

    Ainda se discute se é Direita e Esquerda? Malditos sejam, então, todos os que defendem os torturadores do passado. Seus velhos decrépitos sanguessugas de uma figa, o que diriam de ter SUAS FAMÍLIAS torturadas e mortas covardemente enquanto vocês se desfrutam de pensões por um DEserviço à democracia? Serão julgados, SIM, senão aqui.... acolá. Viva a LIBERDADE DE EXPESSÃO. E isso não é ser esquerdista, seus reacionários imbecilóides e arrogantes, é ser humano, e com o MÍNIMO de BOM SENSO, o que lhes falta.

  21. Ivan Postado em 27/Mar/2012 às 13:17

    Pra quem tá defendendo, seria bom se a ditadura voltasse e ele torturasse a mãe de vocês, seus idiotas vagabundos.

  22. Jorgeh José Ramos Postado em 27/Mar/2012 às 19:48

    Jorgeh José Ramos Enquanto não houver prestação de contas pelos crimes da ditadura, isso aqui não poderá ser chamado de Nação. Quem pensa que "Nunca Mais", cuidado! Tem muitos torturadores em potencial soltos por aí. Basta ler essa coluna de opiniões. Só lhes falta uma oportunidade para golpear outra vez. Jamais dêem as costas para eles.

  23. JAIME EDMUNDO DOLCE Postado em 09/Oct/2012 às 17:20

    esses miltar,o brilhante cel ustra salvou esse pais de terroristas,esses brilhante militar deveria ser condecorado,meu PAI CARDENIO JAYME DOLCE,DELEGADO APOSENTADO FOI FRIAMENTE ASSASSINADO DURANTE ATENTADO TERRORISTA DA ALN,NA CASA DE SAUDE DR EIRAS,NO RIO,EM 1971,TERRORISTA BOM É NO DOI CODI.

  24. Ismael Postado em 21/Dec/2012 às 23:15

    Porque o PSDB e o DEM a dez anos não conseguem vencer as eleições para o executivo federal? Ora porque seus cabos eleitorais são os mesmos que elogiam o massacre do Carandiru; que defendem torturadores e assassinos como Rambo e Ustra; que afirmam que a polícia tem que matar vagabundo; são racistas; são contra as cotas; se opõem à redução do valor das contas de energia; se opõem que os recursos do petróleo do pré-sal vá para a educação; que dizem que o programa bolsa família é esmola; que afirmam que aqueles que foram torturados e violentados pela ditadura hoje querem receber do governo e etc, etc, e etc... Por isso, eu defendo que os torturadores deveriam ser presos e seus bens sequestrados pelo estado. Esses canalhas não mudarão nunca.

  25. Fernando Postado em 28/Dec/2012 às 13:45

    Eu só não entendo uma coisa com essa barulheira quanto ao espaço que a Folha deu a esse torturador, por que não se fez o mesmo barulho quando se viu, em fotos em todos os jornais, o abraço cordial e o apoio de maluf a Lula?? Pelo que me lembro, Maluf foi um dos mais fiéis membros do golpe de 64, sendo sempre colocado a frente de todas as disputas a cargos de comando, sendo o representante dos militares na disputa contra Tancredo, sendo governador de São Paulo nos anos 70, época de vários acontecimentos sombrios em nosso estado e tudo mais que compõe o curriculum desse novo companheiro. Vale lembrar também de outros, tais como sarney, Collor e tantos outros que sempre mamaram nas tetas fartas dos malditos militares. Infelizmente, o que atravanca esse nosso país é essa disputa ideológica, que torna tudo em dois lados, fazendo com que os pecados de aliados sejam perdoados e os dos outros sempre lembrados. Isso me desanima muito neste país.

  26. arlindo fernandez Postado em 28/Dec/2012 às 14:55

    ...ele é bem feio! talvez seja um castigo, ser feio dessa maneira!!!

  27. pau de arara Postado em 10/May/2013 às 18:00

    MORTE AOS TORTURADORES. MORTE AOS GOVERNANTES QUE ROUBAM O DINHEIRO PUBLICO. PARABENS A PAISES QUE JULGAM E CONDENAM POLITICOS CORRUPTOS. LA SAO ENCARCERADOS POR TODA A VIDA. AS VEZES SAO EXECUTADOS!!! REDES SOCIAIS PODEM FAZER A REVOLUÇAO NECESSARIA! MARCAR PASSEATAS , CONVOCAR A POPULAÇAO, PARAR O BRASIL EXIGINDI AS REFORMAS JA. REFORMAS DAS LEIS PRINCIPALMENTE.

  28. ANTONIO RODRIGUES Postado em 09/Jul/2013 às 19:31

    Por vezes tenho vergonha de ser brasileiro. Não pela terra, pelos frutos, pela paisagem. Mas pela raça. Até tentei ler aos comentários. Mas tenho o estômago fraco, sinto ânsia ao menor sinal de ignorância. Nasci em 1971, em pleno governo militar. Até os 14 anos cresci sobre o teto de uma república tranquila, com farto trabalho para seus compatriotas. Não se ouvia falar de fome, de drogas, de balas perdidas, de FARCS, de narcotráfico, de corrupção de mensalão ou de dinheiro na cueca. Lembro que meus irmãos mais velhos saiam, se divertiam, viajavam pegando carona sem nenhuma problema de segurança. Nossas portas e janelas entram trameladas, e não existia no mercado produtos de segurança. Não eram precisos. Agora que havia um movimento que causava desconforto no país trabalhador, sério, de educação de alto nível e economia consolidada, havia sim. Eram alguns jovens que serviam de inocentes úteis para um grupo de comunistas terroristas que assaltavam, que roubavam, que matavam e esfolavam vivos aqueles que se opusessem em seu caminho. Como um falso discurso de liberdade (mais que tínhamos???), forjado. Queriam mesmo era tomar o poder a força, introduzir no país hábitos comunistas, matar seus adversários, acorrentar uma nação. Os comunistas lutavam contra rostos, os militares. Já os militares tinham um inimigo anônimo, que só agia na ilegalidade e na clandestinidade. Natural que toda informação fosse checada, que suspeitos fossem arrochados, que criminosos fossem presos. Cuba tem 3 milhões de habitantes. E o comunismo de lá fez tombar 20 mil cubanos civis inocentes. O Brasil tem 190 milhões de habitantes. Em 21 anos de governo militar somente 457 pessoas foram mortas. Detalhe: eram jovens cegos, mortos durante enfrentamento com os militares, onde eles, os jovens, é quem atacavam covardemente. E a metade deste número foi de militares abatidos por estes terroristas enquanto defendiam a soberania nacional. Pensar nos governos militares como TEMPO DE TORTURA E TERROR é se mostrar tão idiota quando os idiotas que tiraram o sono dos brasileiros.

  29. José Nunes RJ Postado em 16/Aug/2013 às 09:20

    É sempre bom lembrar que o golpe de 64 derrubou um governo legítimo, que gozava de aprovação popular, apenas para satisfazer os caprichos do "grande irmão do norte" e que a proposta da Lei de Anistia foi enviada por um DITADOR (portanto de um governo ilegítimo) de plantão João Figueiredo para um congresso também ilegítimo formado por 32% de senadores biônicos. Aqueles que reagiram contra o "regime", hoje se vê que são tão covardes e entreguistas quanto os militares (executores / testas de ferro do regime) e civis (mandantes) do covarde Golpe de 1964, mas eles apenas reagiram contra a ingerência das nossa elites.

  30. gladis Proença Postado em 13/Sep/2013 às 11:50

    Aos seguidores do Ustra, desejo que o sigam sempre, até ao inferno onde ele irá "descansar"!!!