Redação Pragmatismo
Eleições 2022 12/Jan/2022 às 11:09 COMENTÁRIOS
Eleições 2022

Moro não visitaria Joaquim Barbosa se pudesse voltar atrás

Publicado em 12 Jan, 2022 às 11h09

Após muita insistência, Joaquim Barbosa abriu as portas do seu apartamento para receber o presidenciável do Podemos. Moro superestimou aceitação à sua candidatura no meio jurídico e se deu mal. A conversa foi uma tragédia completa

barbosa moro
Barbosa e Moro (Imagem: Evaristo Sá/AFP)

Depois de insistir por vários dias, Sergio Moro finalmente conseguiu ser recebido por Joaquim Barbosa, ex-presidente do Supremo Tribunal Federal. O encontro aconteceu no apartamento de Barbosa no Leblon, Rio de Janeiro. As consequências da conversa, porém, foram desastrosas para o presidenciável do Podemos.

O histórico de Barbosa revela que ele não é um tipo muito chegado a fazer sala e distribuir tapinha nas costas. Poucos minutos após Moro deixar seu apartamento, o ex-ministro fez questão de deixar claro que vê “com desconfiança” a candidatura do ex-juiz da Lava Jato à Presidência da República.

Barbosa disse ainda que não enxerga como positiva a aproximação de Moro com procuradores da Lava Jato e militares. Quando Moro deixou a magistratura para assumir o Ministério da Justiça de Bolsonaro, Barbosa o criticou e disse que ele havia cometido um ‘erro crasso’.

Sergio Moro está à procura de um vice e de um candidato a governador no Rio, onde o Podemos mantém aliança com Cláudio Castro (PL). Barbosa é mencionado por aliados de Moro como um nome que poderia ocupar esse papel.

Segundo aliados de Barbosa, na conversa, o ministro aposentado refutou qualquer possibilidade de ser candidato a vice de Moro ou mesmo disputar o governo do Rio de Janeiro.

Amadorismo

A imprensa e as redes sociais repercutiram fortemente o encontro de Moro com Barbosa. “Se Moro estava em busca de um possível vice, um candidato ao governo ou apenas de um aceno, deveria ter feito o que todo político que se preze sabe de cor e salteado: jamais fazer uma pergunta para a qual não tem certeza absoluta da resposta. É para isso que servem os tais “emissários”, que mandam e pegam recados, preparando o terreno para situações como essa. Só para citar alguns exemplos recentes, Lula e Geraldo Alckmin sabiam de antemão exatamente como seria seu encontro no evento de fim de ano do Grupo Prerrogativas, no fim do ano passado. Escalaram aliados para negociar os termos e conversaram pessoalmente, depois que estava tudo bem ajeitado”, comentou a jornalista Clarissa Oliveira.

“Barbosa nunca gostou de Moro e é impossível que o ex-juiz da Lava Jato não soubesse. A conversa entre eles não foi longa e não deu em nada. Ou melhor, deu. Mal o ex-juiz foi embora, Barbosa confessou não concordar com a candidatura de Moro ao Planalto e suas ligações com militares. Em uma ‘maldade final’, Barbosa ainda deixou vazar que o ex-juiz poderá acabar sendo candidato ao Senado”, afirmou Ricardo Noblat.

VEJA TAMBÉM: Moro cai na farra e puxa vaias contra Lula na Paraíba

Recomendações

COMENTÁRIOS