Redação Pragmatismo
Eleições 2022 25/Ago/2021 às 16:13 COMENTÁRIOS
Eleições 2022

Em encontro com governadores, Lula costura alianças para 2022

Publicado em 25 Ago, 2021 às 16h13

Cumprindo agenda no Nordeste, Lula abraçou o governador João Azevêdo, da Paraíba, e analisou a crise provocada pelo governo Bolsonaro: “Teremos de reconstruir o Brasil, e essa é uma tarefa de todos”

Lula João Azevêdo
Lula abraça João Azevêdo (Cidadania-PB) ao chegar no Centro de Convenções do RN. Governador da Paraíba foi um dos primeiros a serem cumprimentados pelo ex-presidente (Imagem: Divulgação)

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se encontrou com governadores do Nordeste nesta quarta-feira (25) no Rio Grande do Norte (RN). Durante o evento, foi lançado o programa Nordeste Acolhe. A iniciativa prevê o pagamento de um auxílio mensal de R$ 500 para crianças e adolescentes órfãos de vítimas da Covid-19. As estimativas apontam para a existência de pelo menos 26,5 mil órfãos no Nordeste.

O ex-presidente aproveitou a presença dos governadores para articular e consolidar alianças para as eleições de 2022. “Teremos de reconstruir o Brasil, e essa é uma tarefa de todos”, afirmou Lula, após uma reunião com os gestores a portas fechadas.

Elogiados por Lula, os governadores do Nordeste tiveram suas gestões marcadas pelo antagonismo ao presidente Bolsonaro — sobretudo em como lidaram com a pandemia. “Ao contrário do que fizeram os governadores, o governo federal continua fazendo bravata com a Covid-19. O presidente continua não usando máscara, incentivando aglomeração, desacreditando a ciência e tripudiando das pessoas”, disse Lula.

“Todos nós precisamos de um pouco de respeito e carinho. Todos nós precisamos ter um governo civilizado, humanista, democrático e que pense com o coração, que não governe pensando apenas no capital, mas também no povo trabalhador. Esse país nós já construímos uma vez”, continuou o ex-presidente.

Lula lembrou ainda que o Brasil se encontra hoje em situação muito mais difícil do que em 2003, quando assumiu o governo pela primeira vez. O país tem hoje 15 milhões de desempregados, 33 milhões trabalhando na informalidade, 19 milhões passando fome e 40 milhões em situação de insegurança alimentar.

Palanques

Para além do enfrentamento ao bolsonarismo no tabuleiro político nacional, Lula busca estabelecer caminhos para as acomodações de forças locais.

O governador João Azevedo (Cidadania-PB) já sinalizou que pretende ter Lula em seu palanque nas eleições de 2022. João foi um dos primeiros a serem abraçados pelo ex-presidente no encontro desta quarta-feira no RN.

Questionado pela imprensa, Lula afirmou que pedirá uma audiência com João. “Quando for à Paraíba, eu vou pedir uma audiência com o governador e vamos visitá-lo. Nós vamos conversar com o MDB, conversar com PSB e vamos conversar com todo mundo. É assim que o Brasil precisa se acostumar”.

João disse que aguarda o ex-presidente. “Estamos à disposição para recebê-lo e tratar as pautas que sejam políticas e pautas dentro daquilo que ele tem muito a ensinar para todos nós, que são políticas de inclusão. A Paraíba hoje tem políticas de inclusão importantes que estão sendo implementadas, mas essa discussão pode ser ampliada, logicamente, com a experiência de um homem como o presidente Lula”, destacou.

Recomendações

COMENTÁRIOS