Redação Pragmatismo
Mulheres violadas 01/Out/2020 às 12:49 COMENTÁRIOS
Mulheres violadas

Professor de medicina flagrado estimulando o estupro em aula pede demissão

Publicado em 01 Out, 2020 às 12h49

Vídeo: após fazer apologia ao estupro durante aula, professor de faculdade de medicina pede demissão. Ele ainda se reuniu com alunas e se desculpou

O professor Samir Samaan Filh
O professor Samir Samaan Filh

O professor Samir Samaan Filho, da faculdade de medicina Estácio de Sá de Juazeiro do Norte (CE), foi desligado da instituição após fazer apologia ao estupro durante uma aula remota.

Durante uma videochamada com alunos, o professor disse: “Bora lá? Bora pra acabar logo, né? É aquela coisa: se estupro é inevitável, relaxa e goza pra acabar logo”.

A declaração foi gravada pelos estudantes, que divulgaram um vídeo do momento em que o professor fez o comentário. Na gravação, dois alunos perguntam o que ele havia dito, e o professor respondeu, rindo: “Nada. Esqueçam. Quem escutou escutou, quem não escutou deixa pra lá”.

O professor divulgou uma nota e confirmou que pediu demissão após o episódio. “Lamento profundamente pelo ocorrido. Utilizei uma frase extremamente infeliz. Ainda na aula percebi o erro e pedi desculpa. Entendendo a gravidade e pedi demissão no dia seguinte”, disse.

Samir fez uma reunião com os universitários e se desculpou pela declaração. Ele afirmou que a frase dita era uma analogia com uma situação em que os estudantes têm alguma “prova com muito conteúdo ou sequências de plantões”.

“Peço desculpas pela forma que me expressei. Isso era uma brincadeira que a gente fazia na época da faculdade e não foi no sentido de falar em relação às mulheres, de forma alguma”, afirmou.

A instituição de ensino superior lamentou o ocorrido e informou, em nota, que entrou em contato com os alunos para que prestassem esclarecimentos sobre o caso.

A Polícia Civil do Estado do Ceará informou que não há boletim de ocorrência denunciando o comentário de apologia ao estupro proferido pelo professor.

Ver essa foto no Instagram

Papai que era muito espirituoso tinha várias piadas prontas sobre ortopedistas, mas como o assunto é seríssimo e existem colegas ortopedistas que não merecem ser penalizados pelas barbaridades que esse dementador, estrupício, azarepe, Coisa-Ruim, mafarro, Fancho-Bode, cramulhão, sujo, Homem ousou dizer em sala de aula, só quero dizer que infelizmente são esses médicos misóginos, machistas, legítimos herdeiros do Patriarcado que promove estupros que vos/nos esperam, se não formos nós atentas e dispostas a mudar a educação médica, transformar o modelo de assistência, ocupar espaços e tomar o Poder: afinal, a Revolução será feminista ou não será. Toda indignação é pouca. Meu repúdio veemente contra o professor de medicina e médico ortopedista Samir Samaan Filho, que afirmou durante aula online da faculdade de medicina Estácio de Sá de Juazeiro do Norte (CE), localizada na região do Cariri, que se o "estupro é inevitável, relaxa e goza". Espero que seja denunciado e castigado. Soube que já foi desligado da insrituição, mas isso é pouco. O CRM tem que se pronunciar. Não admitiremos mais o abuso e o assédio no meio médico. Já é infâmia demais! #eudigonãoàculturadoestupro #abusomédico #EstuproÉCrime Veja mais em https://www.uol.com.br/universa/noticias/redacao/2020/09/30/no-ce-professor-diz-em-aula-que-se-estupro-e-inevitavel-relaxa-e-goza.htm?cmpid=copiaecola

Uma publicação compartilhada por Melania Amorim (@melania44) em

Siga-nos no InstagramTwitter | Facebook

Recomendações

COMENTÁRIOS