Redação Pragmatismo
Religião 30/Jan/2020 às 10:35 COMENTÁRIOS
Religião

Pastor evangélico usa culto para fazer propaganda do partido de Bolsonaro

Publicado em 30 Jan, 2020 às 10h35

Pastor usa culto para convencer fiéis a assinar apoio a partido de Bolsonaro. Religioso "desafiou" frequentadores a aderir ao Aliança pelo Brasil, num movimento que tem se repetido por templos do país

Pastor evangélico culto propaganda partido de Bolsonaro Aliança pelo Brasil
Emerson Patriota, da Igreja Presbiteriana de Londrina

RBA

Durante culto, no domingo (26), fiéis da Igreja Presbiteriana Central de Londrina, no Paraná, foram “desafiados” pelo reverendo Emerson Patriota, a assinarem ficha de apoio à criação do Aliança pelo Brasil, partido criado pelo presidente Jair Bolsonaro. Representantes de um cartório da cidade estavam no local para fazer o reconhecimento das assinaturas, conforme exigido pela lei eleitoral do país.

Segundo o jornal O Estado de S.Paulo (Estadão) a ideia de juntar movimento religioso e concessão pública, caso dos cartórios de registro civil, para fazer campanha eleitoral explícita foi do deputado Filipe Barros (PSL-PR), aliado do presidente e membro daquela igreja. Ao jornal, o parlamentar festejou o resultado, afirmando que “centenas” de assinaturas foram recolhidas no local. Quem chegava ao templo, via na entrada um ônibus estampado com a marca do Aliança e fotos de Jair Bolsonaro e Filipe Barros.

Nós estamos desafiando você, todos, a passarem lá, conhecerem o estatuto, os valores. Na verdade, eu estava conversando com algumas pessoas e disseram que é mais difícil entrar nesse partido do que em algumas igrejas por aí. Tem que ter mais vida idônea do que algumas igrejas exigem. Isso é muito bom porque tem valores familiares”, argumentou o Emerson. Vídeo abaixo:

Para obter o registro oficial, o Aliança precisa de aproximadamente 492 mil assinaturas. Para poder concorrer nas eleições municipais deste ano, a legenda precisa ser homologado até 4 de abril.

Ao Estadão, o deputado Filipe Barros disse outras instituições religiosas estão se mobilizando para reunir as assinaturas. Ele afirmou que o “busão do Aliança”, como foi batizado, está percorrendo cidades do Paraná para mobilizar aliados e é bancado por apoiadores de Bolsonaro.

Além da Presbiteriana em Londrina, ainda segundo o jornal, lideranças de outras igrejas evangélicas se mobilizam para ajudar Bolsonaro a oficializar o Aliança pelo Brasil. No sábado (25), aliados do presidente recolheram assinaturas na Assembleia Legislativa do Amazonas. O presidente da Assembleia de Deus no Estado, Jônatas Câmara, pediu que apoiadores fossem ao local para integrar a lista.

Leia também:
Aliança pelo Brasil e o Antifascismo
A mitologia atual

Especialistas ouvidos pelo jornal afirmaram que coletar assinaturas em igrejas para criar um partido político não é ilegal. A restrição só ocorre em período de campanha eleitoral, quando candidatos não podem pedir votos em locais classificadas como “bens públicos”.

Siga-nos no InstagramTwitter | Facebook

Recomendações

Comentários