Redação Pragmatismo
Mulheres violadas 30/Jan/2020 às 12:09 COMENTÁRIOS
Mulheres violadas

Menina de 13 anos mata homem a tijoladas após tentativa de estupro

Publicado em 30 Jan, 2020 às 12h09

“Ele assoviou, mostrou o órgão genital, correu atrás dela e tentou agredi-la”. Menina mata homem de 52 anos com chutes e tijoladas após uma tentativa de estupro. Delegado diz que menina “agiu em legítima defesa em excesso”

menina tentativa estupro tijoladas

Um homem foi morto a tijoladas na noite desta terça-feira (28) em Águas Claras (DF). O mecânico Antônio Soares da Silva, de 52 anos, teria tentando estuprar uma menina de 13 anos que estava acompanhada da irmã.

A adolescente informou que reagiu após Antônio ter tentado estuprá-la. Na ocorrência registrada na delegacia, a garota contou que o homem “assoviou, mostrou o pênis, correu atrás dela e tentou agredi-la”.

Segundo Juvenal de Oliveira Campos Júnior, delegado à frente do caso, a adolescente acrescentou ter recebido oferta de carona por parte de Antônio, mas que ele teria pedido para “mexer nela” em troca do favor.

“Ela deu uma gravata (golpe por trás, com braço no pescoço da pessoa), e a vítima desmaiou por estar sob efeito de álcool. Em seguida, disse que começou a agredi-lo com chutes na cabeça e uma tijolada”, afirmou Campos Júnior.

De acordo com o delegado, imagens da câmera de segurança de um prédio vizinho mostram que a adolescente matou o Antônio com tijoladas. O vídeo está com a polícia.

O boletim registrado na Polícia Civil ainda diz que a irmã da jovem, que está grávida e presenciou o fato, tentou impedir que ela matasse o homem.

Ainda segundo o delegado, Antônio tinha antecedentes criminais e foi preso oito vezes. Quatro por embriaguez, duas vezes com base na lei Maria da Penha, uma por tentativa de homicídio e uma outra por injúria e lesão corporal leve.

“Ela apenas se defendeu”

“Ele tentou estuprá-la e ela apenas se defendeu”, disse uma outra irmã da menina de 13 anos. “Minha outra irmã estava com ela. Fui para lá (local da morte) assim que fiquei sabendo. Ele que tentou atacá-la”, reforçou.

Uma testemunha, que preferiu não se identificar, disse que a adolescente discutia com o homem e que, pouco tempo depois, escutou gritos na rua. “Quando cheguei, ele já estava morto e tinha muita agitação na rua. Pouco tempo depois, veio a polícia”, relatou.

O delegado Juvenal afirmou que a apuração do crime seguirá nos próximos dias, mas assinalou que a menina de 13 anos agiu em “legítima defesa em excesso” e que responderá por ato infracional análogo ao crime de homicídio.

“Temos relatos de que a vítima estava sob efeito de álcool e não tinha condições de reagir. Além disso, as agressões continuaram após ele já ter desmaiado.”

Siga-nos no InstagramTwitter | Facebook

Recomendações

Comentários