Redação Pragmatismo
Barbárie 27/Dez/2019 às 22:06 COMENTÁRIOS
Barbárie

"Cidadão de bem" que matou trans em motel ganha liberdade

Publicado em 27 Dez, 2019 às 22h06

Justiça liberta "cidadão de bem" que confessou ter matado trans em motel. Homem é casado, tem filhas e se autoproclama defensor da moral e dos bons costumes nas redes sociais

Leonardo (esq) é casado e tem filhas. Ele confessou ter matado a trans Marcelle (dir) em motel

Leonardo Cafer Júnior, de 44 anos, foi libertado pela Justiça de Marília (SP) na última quarta-feira (25). O administrador de empresas é réu confesso no inquérito que investiga o assassinato da transexual Marcelle Brandina, de 23 anos.

No último dia 18 de dezembro, a defesa de Leonardo protocolou um pedido de liberdade provisória, que foi atendido pelo juiz Décio Divanir Mazeto, da 3ª Vara Criminal.

Leonardo, que é casado e tem uma filha, cometeu o crime em um motel após combinar o encontro com a trans pelo celular. Ele foi preso em sua própria casa no dia do crime e admitiu ter assassinado a vítima.

Em depoimento à polícia, o administrador justificou o assassinato de Marcelle como uma “reação emocional”. Segundo ele, a vítima teria pedido dinheiro para não divulgar o encontro dos dois.

“Leonardo disse que chegou sozinho no motel e ficou aguardando a vítima, com a qual havia combinado o programa por meio de um aplicativo. Ele disse que pagou R$ 100 do programa, mas Marcelle também teria lhe cobrado pagamento de R$ 60 para o transporte”, conta o delegado Valdir Tramontini.

“Em seguida, o réu teria pago uma nota de R$ 50 e outra de R$ 20 e pediu R$ 10 de troco. Isso teria irritado bastante Marcelle que, segundo ele, passou a exigir a quantia de R$ 500 para não expô-lo nas redes sociais”, afirmou o delegado.

Marcelle foi morta por estrangulamento e teve o corpo abandonado na zona rural de Marília com todos os seus pertences pessoais, como bolsa e celular. Sem subtração de qualquer bem, a polícia descartou caso de latrocínio — roubo seguido de morte.

Leonardo mora em Oriente (SP), cidade vizinha a Marília, responde na Justiça por homicídio qualificado e pode responder ainda por ocultação de cadáver. Ele deve ser submetido a julgamento pelo Júri Popular, mas ainda não há data prevista.

Nas redes sociais, Leonardo Cafer Júnior se comporta como um homem de família que tem aversão à corrupção. Ele se declara apoiador de Jair Bolsonaro e da Operação Lava Jato. Em uma das publicações, o homem chega a defender Flávio Bolsonaro.

Leonardo Cafer (reprodução/facebook)

Siga-nos no InstagramTwitter | Facebook

Recomendações

Comentários

  1. Homem que ganhou liberdade após matar trans em motel é cidadão de bem e bolsonarista | Poliarquia > Postado em 28/Dez/2019 às 03:58

    […] PUBLICADO ORIGINALMENTE NO BLOG PRAGMATISMO POLÍTICO […]

  2. ‘CIDADÃO DE BEM’ QUE MATOU TRANS EM MOTEL GANHA LIBERDADE – Blog do Cardosinho Postado em 28/Dez/2019 às 10:11

    […] Deu no site Pragmatismo Político: […]

  3. Homem que ganhou liberdade após matar trans em motel é cidadão de bem e bolsonarista - Bem Blogado Postado em 29/Dez/2019 às 09:25

    […] PUBLICADO ORIGINALMENTE NO BLOG PRAGMATISMO POLÍTICO […]