Redação Pragmatismo
Notícias 22/Nov/2019 às 14:04 COMENTÁRIOS
Notícias

Turista morre após ser atacada por abelhas na Amazônia

Publicado em 22 Nov, 2019 às 14h04

Turista francesa que estava hospedada em hotel de selva no Amazonas morre ao ser atacada por abelhas durante trilha. Ela estava acompanhada do marido e de primos. Apicultor dá dicas de prevenção e como se defender de ataques

hotel de selva amazônia
Imagem: Reprodução de Hotel de Selva na Amazônia

Uma turista francesa de 68 anos foi atacada por abelhas na cidade de Autazes, interior do Amazonas, na noite da última quarta-feira (20). A mulher não resistiu aos ferimentos e morreu. De acordo com o consulado da França no Brasil, a vítima fazia uma trilha na região com a família.

Joëlle Picot estava a passeio com o marido e primos. Eles faziam uma trilha na área onde estavam hospedados, em um hotel de selva, quando a turista foi atacada pelos insetos.

A francesa foi levada às pressas para o hotel onde estava hospedada, onde recebeu atendimento de um casal de médicos, vizinhos de quarto dos franceses. Ela recebeu os primeiros socorros, mas não resistiu e morreu por volta de 22h.

O corpo da idosa foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) em Manaus, logo após a confirmação da morte. O registro foi feito por seu marido.

De acordo com o diretor do Departamento de Polícia Técnico-Científica, Lin Hung Cha, o corpo da vítima já foi identificado. Em laudo inicial, a causa da morte consta como choque anafilático por ataque de insetos.

“O IML buscou o corpo no Porto de Manaus. A vítima estava em um hotel de Selva”, disse o diretor. O corpo de Joëlle já foi liberado pelo Instituto Médico e entregue à família, que deve fazer os devidos procedimentos para translado do corpo.

Ataques de abelhas: o que fazer?

Apicultores que são acostumados a lidar com as abelhas explicam como as pessoas que não têm experiência devem agir em caso de contato com um enxame.

Segundo o apicultor Elemar Ebeling, as abelhas só atacam quando se sentem ameaçadas, e tanto na área urbana quanto na natureza, as pessoas devem sempre se prevenir.

“Na natureza, por exemplo, se você está na beira do rio e se deparou com um enxame, não fique no local, se afaste o mais rápido possível, numa distância mínima de 200 metros. A partir desta distância, as abelhas não defendem mais o local, no caso, a casa delas”, orientou.

“Existem enxames que têm cerca de 80 mil abelhas e com 200 picadas provavelmente a pessoa passa mal, algumas com menos, por serem alérgicas. O importante é se afastar o mais rápido possível numa distância em que elas não alcancem. Se estiver dentro de uma vegetação, procure sempre uma parte em que esteja mais fechada para poder se esconder”, alerta.

“Se estiver na água, antes de cair o mais importante é estar com colete salva vidas. Se não for possível se afastar do local, não tente soltar o barco porque a abelha solta um cheiro chamado feromônio, que atrai outras abelhas. Normalmente, o ataque é na cabeça, então aconselho as pessoas que forem para uma pescaria, que estejam sempre com camiseta de manga comprida, calças e algo que possa jogar na cabeça, porque 90% dos ataques são na cabeça”, completou.

Segundo Elemar, os acidentes também podem ocorrer durante o processo de migração da colônia, quando as abelhas se aglomeram em enxames para procurar outro local para estabelecer a colmeia.

Pessoas alérgicas devem evitar locais onde existam abelhas e não usar produtos que exalem odores intensos, como perfumes e xampus, pois podem atrair estes insetos. Quando a pessoa for realizar atividades no campo, utilizar calçados fechados, calças e camisas com mangas compridas.

É importante ressaltar que as abelhas não gostam de cores escuras, por isso as roupas utilizadas para fazer a retirada do mel produzido são brancas, para que elas não se sintam ameaçadas. Uma abelha vive de 40 a 45 dias conforme o ritmo de trabalho na colmeia, já uma abelha rainha vive até seis meses por se alimentar da geleia real, sendo capaz de colocar três mil ovos por dia.

Joëlle Picot

Siga-nos no InstagramTwitter | Facebook

Recomendações

Comentários