Redação Pragmatismo
Mulheres violadas 22/Out/2019 às 14:45 COMENTÁRIOS
Mulheres violadas

Policial que não aceitava fim do relacionamento mata a esposa e comete suicídio

Publicado em 22 Out, 2019 às 14h45

PM que não aceitava fim do relacionamento descarrega arma de fogo na esposa e depois tira a própria vida. Crime ocorreu após mulher deixar os 3 filhos do casal na escola. Um dia antes de morrer, vítima pediu ajuda pelo WhatsApp

pm mata esposa
Edson Melo com Ana Gabriela Perin Broesler e os três filhos (reprodução)

Ana Gabriela Perin Broesler, de 26 anos, é mais uma vítima de feminicídio no Brasil. A jovem foi assassinada nesta segunda-feira (21) pelo marido, o PM Edson Melo, de 41 anos. A mulher queria a separação e o policial não aceitava o fim do relacionamento.

O crime ocorreu em Peruíbe, no litoral de São Paulo. Um dia antes de ser executada, Ana Gabriela enviou mensagens pelo WhatsApp pedindo ajuda para uma amiga.

Helen Cerqueira, amiga do casal, contou que a vítima estava sofrendo com algumas atitudes violentas do marido. “Ana disse que iria morar com a mãe e ele não aceitava que ela queria se separar”, disse Helen.

“Ela saiu de casa e disse que retornaria para buscar as roupas dela, e ele [Edson] respondeu que ela poderia ir, mas que não iria mais precisar usar”, afirmou Helen.

Helen relata que, na última sexta-feira, a amiga telefonou e revelou que havia se separado de Edson porque ele era muito ciumento e que estava sendo ameaçada por ele. “Ela disse que não sabia o que fazer.”

No domingo de manhã, Ana voltou a entrar em contato com a amiga, revelou ter apanhado do marido e disse que precisava ir na delegacia. A jovem pediu também um dinheiro para fugir, porque estava com medo do que o marido poderia fazer com ela.

“Eu não consegui o dinheiro no domingo, mas fiquei de ir lá nesta segunda-feira, mas não deu tempo de fazer nada. Estamos sem chão, está doendo muito. Como vamos contar isso para as crianças? Nunca pensei que ele pudesse fazer isso”, desabafa Helen.

Três filhos

Edson matou a esposa dentro do carro da família, depois de ela ter deixado os três filhos do casal na escola. Ela foi baleada na cabeça, no abdômen e na coxa, sendo ferida por um total de três tiros. Após matar Ana e abandoná-la no local, o homem foi para casa e se matou com um tiro na cabeça.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública (SSP), informou que o caso foi registrado na Delegacia de Peruíbe como feminicídio e suicídio. A Polícia Militar afirmou, por sua vez, que estão todos empenhados com o sepultamento e auxílio aos familiares do casal.

Siga-nos no InstagramTwitter | Facebook

Recomendações

Comentários