Redação Pragmatismo
Jair Bolsonaro 30/Out/2019 às 10:40 COMENTÁRIOS
Jair Bolsonaro

Bolsonaro sente o baque e faz live desesperado; veja as frases mais insanas

Publicado em 30 Out, 2019 às 10h40

Presidente Jair Bolsonaro sente o baque, entra em parafuso e faz live desesperado em que desafia o mundo inteiro. Rede Globo divulga resposta

bolsonaro live facebook marielle franco
Jair Bolsonaro (reprodução/facebook)

Uma reportagem exibida no Jornal Nacional desta terça-feira (29) deixou o presidente Jair Bolsonaro (PSL) completamente fora de si.

O telejornal informou que o porteiro do condomínio do presidente disse, em depoimento à polícia, que o assassino da vereadora Marielle Franco esteve no dia do crime no residencial de luxo onde mora Bolsonaro.

Bolsonaro entrou ao vivo no Facebook e de forma muito exaltada deixou em dúvida a concessão da emissora, que terá que ser renovada em 2022.

O presidente relembrou que seus filhos e parentes são investigados pela Justiça e afirmou que quer ver o delegado que conduz o caso da vereadora. Ele afirmou ainda que pretende federalizar as investigações da morte de Marielle.

O presidente destacou, por mais de uma vez, que a concessão da emissora vence em 2022, e que não irá “perseguir ninguém”, porém, deixou em dúvida a renovação.

As declarações de Bolsonaro na ‘live’ mostram que ele sentiu o baque. Confira algumas de suas frases:

“não quero bater o martelo, mas o que parece? ou que o porteiro mentiu, ou que escreveram algo no inquérito que o porteiro não leu e assinou em confiança.”

“qual a intenção da globo com isso daí? estamos tendo problemas ocorrendo na américa do sul. chile, venezuela, bolívia… será que a globo está querendo criar um fato pra uma narrativa de que eu deveria me afastar?”

“a revista época vai lá e publica alguma história fajuta, alguma historinha dessas, às vezes com algum fundo de verdade, pra buscar constranger a minha família.”

“senhor witzel, o senhor que vazou isso daí, o senhor só elegeu governador porque passou a eleição grudado no meu filho flávio bolsonaro.”

“por que querem me destruir? por que essa sede pelo poder, senhor governador witzel? o senhor tem todo o direito de disputar uma eleição presidencial. mas o seu objetivo é me destruir.”

“esse processo da marielle, pelo linguajar popular, tá ‘bichado’. será que não seria o caso de federalizar? tem que continuar no rio, sim, mas sob supervisão.”

“há pouco esculacharam a avó da minha esposa que foi presa por tráfico. uma senhora de 80 anos. o que a minha esposa tem a ver com a avó dela? por que essa exposição?”

“por que, tv globo? por que, revista época? por que essa patifaria da parte de vocês? vocês perderam. vocês vão renovar a concessão em 2022 se o processo estiver limpo.”

“vocês tv globo, vocês não param de infernizar a minha vida, porra! pra que essa patifaria toda? agora a marielle franco, querem empurrar pra cima de mim?”

“querer me vincular à morte da mariela? (sic) seus patifes da tv globo. isso não vai colar! eu conheci a vereadora e fiquei sabendo que ela existia no dia em que ela foi executada. eu quero até isentar o porteiro. eu tenho certeza que o porteiro não sabe o que assinou.”

“onde estão com a cabeça? tv globo, vocês não têm juízo? vocês querem arrebentar com o brasil. tava bom é com o governo anterior, que mamavam em milhares de estatais. acabou essa mamata. não tem dinheiro público pra vocês. acabou a teta!”

“tv globo, isso é uma patifaria. eu não deveria perder a linha, eu sou presidente da república, mas confesso que estou no meu limite com vocês. o que vocês querem, tv globo?”

“nós vamos resistir. a verdade está do meu lado. eu quero servir à minha pátria como presidente da república.”

“aceito críticas e erro. peço desculpas, corrijo e sigo em frente. sou humano. são quatro da manhã aqui. vou me preparar – e vai ser difícil dormir – pra enfrentar 300 empresários que querem investir no brasil.”

“tv globo, vocês não prestam. vocês esculhambam a família 24 horas por dia. só promovem o que dá errado. defendem bandidos e criticam policiais. é uma canalhice o que vocês fazem. uma matéria dessas no horário nobre.”

“quando vocês prenderem um filho meu vão ficar satisfeitos. não vou conversar com vocês da tv globo. temos uma conversa só em 2022. eu tenho que estar morto até lá. não vai ter jeitinho pra vocês (sobre o processo de concessão).”

“a délis ortiz tá aqui. por que não botaram um link ao vivo e falaram comigo? ligaram em cima da hora pro advogado.”

“senhor delegado, eu quero olhar nos seus olhos. eu quero responder. eu quero ler, diferente do porteiro. quero pedir que meu depoimento deixe de ser segredo de justiça, vou pedir que seja aberto. entre em contato comigo, delegado de polícia.”

“reconheço o trabalho da polícia federal. não é fácil. nós também queremos saber quem mandou matar jair bolsonaro.”

“se houve alguma troca de informações no registro telefônico, do telefone do advogado com o adélio, ele não é advogado, é co-autor. é cúmplice!”

“em 20 minutos entra o jornal da record. peço a vocês que assistam. peço desculpas a vocês, estou um pouco exaltado. tem filhos meus sofrendo por causa da tv globo. se pega uma notícia de rodapé de jornal e se investiga a vida de todo mundo que tá ao seu lado.”

Nota da Globo

“A Globo não fez patifaria nem canalhice. Fez, como sempre, jornalismo com seriedade e responsabilidade. Revelou a existência do depoimento do porteiro e das afirmações que ele fez.

O depoimento do porteiro, com ou sem contradição, é importante, porque diz respeito a um fato que ocorreu com um dos principais acusados, no dia do crime. Além disso, a mera citação do nome do presidente leva o Supremo Tribunal Federal a analisar a situação.

A Globo lamenta que o presidente revele não conhecer a missão do jornalismo de qualidade e use termos injustos para insultar aqueles que não fazem outra coisa senão informar com precisão o público brasileiro.

Sobre a afirmação de que, em 2022, não perseguirá a Globo, mas só renovará a sua concessão se o processo estiver, nas palavras dele, enxuto, a Globo afirma que não poderia esperar dele outra atitude. Há 54 anos, a emissora jamais deixou de cumprir as suas obrigações.”

Entenda o caso

O porteiro do condomínio de Bolsonaro contou à polícia que, horas antes do assassinato de Marielle Franco, em 14 de março de 2018, o acusado do crime, Élcio de Queiroz, entrou no condomínio e disse que iria para a casa do então deputado Jair Bolsonaro.

No dia do crime, o porteiro trabalhava na guarita que controla os acessos ao condomínio. Às 17h10 da data do crime, ele escreve no livro de visitantes o nome de quem entra, Élcio, o carro, um Logan, a placa, AGH 8202, e a casa que o visitante iria, a de número 58.

Élcio é acusado pela polícia de ser o motorista do carro usado no crime. Nas redes sociais, Élcio tem diversas fotos ao lado da família Bolsonaro, inclusive acompanhado do próprio presidente.

O Jornal Nacional apurou o teor de suas declarações. O porteiro contou que, depois que Élcio se identificou na portaria e disse que iria pra casa 58, ligou para a casa 58 para confirmar se o visitante tinha autorização para entrar.

Disse também que identificou a voz de quem atendeu como sendo a do “Seu Jair” – ele confirmou isso nos dois depoimentos.

No registro geral de imóveis, consta que a casa 58 pertence a Jair Messias Bolsonaro. O presidente também é dono da casa 36, onde vive um dos filhos dele, o vereador do Rio Carlos Bolsonaro (PSC).

O porteiro explicou que, depois que Élcio entrou, ele acompanhou a movimentação do carro pelas câmeras de segurança e viu que o carro tinha ido para a casa 66 do condomínio. A casa 66 era onde morava Ronnie Lessa, acusado de matar Marielle e Anderson.

Lessa é apontado pelo Ministério Público e pela Delegacia de Homicídios como autor dos disparos.

O porteiro disse, em depoimento, que ligou de novo para a casa 58, e que o homem identificado por ele como “Seu Jair” teria dito que sabia para onde Élcio estava indo.

VEJA TAMBÉM: Homem preso no caso Marielle tem fotos com a família Bolsonaro

Siga-nos no InstagramTwitter | Facebook

Recomendações

Comentários