Redação Pragmatismo
Política Externa 06/Sep/2019 às 08:55 COMENTÁRIOS

Paulo Guedes pede desculpas por ter chamado Brigitte Macron de "feia"

O ministro da Economia, Paulo Guedes, pediu desculpas por ter chamado de "feia" a primeira-dama da França durante palestra para 600 empresários. Correspondente internacional diz sentir vergonha do Brasil após fala de Guedes: "Inacreditável. Normalizaram a falta de educação e o desrespeito"

Brigitte Macron Paulo Guedes
Brigitte Macron foi xingada por Paulo Guedes

O ministro da Economia, Paulo Guedes, pediu desculpas, em nota, por ter chamado de “feia” a primeira-dama da França, Brigitte Macron, durante uma palestra para cerca de 600 empresários em Fortaleza (CE), nesta quinta-feira (5).

Na nota, Guedes disse que falou em tom de “brincadeira” e que tentou mostrar que “questões relevantes e urgentes para país não têm o espaço que deveriam no debate público.

“O ministro Paulo Guedes pede desculpas pela brincadeira feita hoje em evento público em Fortaleza (CE), quando mencionou a primeira-dama francesa Brigitte Macron. A intenção do ministro foi ilustrar que questões relevantes e urgentes para país não têm o espaço que deveriam no debate público. Não houve qualquer intenção de proferir ofensas pessoais”, diz o texto da nota.

No evento em Fortaleza, Guedes corroborou os ataques misóginos feitos por Jair Bolsonaro contra a primeira-dama da França após ter sido criticado pelo presidente francês, Emmanuel Macron, por causa dos incêndios na Amazônia.

“O que vejo nos jornais é que ele (Bolsonaro) xingou a (Michelle) Bachelet, que chamou a mulher do (presidente Emmanuel) Macron de feia. É feia mesmo, não é nenhuma mentira”, disse Guedes durante sua palestra.

Vergonha

A vergonha de ser brasileiro é um sentimento que se dissemina de forma generalizada, diante das grosserias de Jair Bolsonaro e sua equipe que atentam contra valores civilizatórios. Essa é a avaliação do jornalista Guga Chacra, correspondente da TV Globo nos Estados Unidos.

“A fala de Paulo Guedes é inacreditável. Normalizaram a falta de educação e o desrespeito. O ministro da Economia ataca a primeira-dama da França. Sério, o que houve com o Brasil? Que vergonha. Que desastre!”, publicou o jornalista.

Siga-nos no InstagramTwitter | Facebook

Recomendações

Comentários