Redação Pragmatismo
Mulheres violadas 03/Set/2019 às 15:19 COMENTÁRIOS
Mulheres violadas

Homem é flagrado dando socos e chutes em mulher, que não resistiu aos ferimentos

Publicado em 03 Set, 2019 às 15h19

Feminicídio: Vídeo mostra homem dando socos e chutes em mulher em Barueri (SP). Vítima foi socorrida e encaminhada ao hospital, mas não resistiu

homem espanca mulher barueri
Imagem do assassino registrada por câmera de segurança

Maria Salvadora Dias de Oliveira, de 37 anos, é mais uma vítima de feminicídio no Brasil. Ela foi agredida até a morte na madrugada do último domingo (1) no bar e restaurante Casa do Norte Parada Nordestina, em Barueri (SP).

A câmera de segurança do estabelecimento gravou o momento em que Valdir Gomes de Lima, de 50 anos, desfere socos e chutes em Maria. Ela foi socorrida, mas morreu ao chegar ao hospital. O assassino fugiu, foi identificado e é procurado pela polícia.

Nas imagens, a mulher aparece vestindo uma roupa rosa. O homem usa uma camisa social clara e discute com ela. Segundo a investigação, o assassino já havia se relacionado antes com Maria.

As imagens mostram a mulher segurando o pescoço do homem com as duas mãos. Valdir então dá um tapa nela. Depois começa a agredi-la com socos e chutes. A mulher ainda tenta se levantar, mas cai na sequência. Maria Salvadora teve traumatismo cranioencefálico.

O caso foi registrado como feminicídio na Delegacia Central de Barueri. O feminicídio é uma qualificadora do crime de homicídio, no qual o assassinato é cometido contra a mulher, motivado pelo fato de ela ser do gênero feminino.

Feminicídio no Brasil

A maioria dos crimes de feminicídio no Brasil foi cometida por maridos e namorados das vítimas. Muitas das mulheres assassinadas por seus companheiros já recebiam ameaças ou eram agredidas constantemente por eles. Os agressores se sentem legitimados e creem ter justificativas para matar, culpando a vítima.

Segundo as Nações Unidas, as motivações mais comuns dos agressores envolvem sentimento de posse sobre a mulher, o controle sobre o seu corpo, desejo e autonomia, limitação da sua emancipação (profissional, econômica, social ou intelectual) e desprezo e ódio por sua condição de gênero.

No Brasil, as maiores vítimas do feminicídio são negras e jovens, com idade entre 18 e 30 anos. De acordo com os últimos dados do Mapa da Violência, a taxa de assassinato de mulheres negras aumentou 54% em dez anos. O número de crimes contra mulheres brancas, em compensação, caiu 10% no mesmo período.

ATENÇÃO, IMAGENS FORTES

.
.
.

Siga-nos no InstagramTwitter | Facebook

Recomendações

Comentários