Redação Pragmatismo
Mulheres violadas 02/Ago/2019 às 12:09 COMENTÁRIOS
Mulheres violadas

Homens espancam jovem por ser lésbica em SP: "vai apanhar igual menino!"

Publicado em 02 Ago, 2019 às 12h09

Jovem é brutalmente agredida por dois homens por ser lésbica: "Você quer ser menino? Então vai apanhar igual menino". Mãe da vítima desabafa: "Fizeram por puro ódio"

agredida por ser lésbica jovem
Jovem de 19 anos foi abordada no meio da rua por dois homens

Dois homens agrediram covardemente uma jovem de 19 anos em Praia Grande, no litoral de São Paulo. A vítima foi espancada por ser lésbica. Os agressores colocaram a jovem dentro de um carro e disseram que ela iria apanhar ‘igual menino’.

De acordo com informações da Delegacia da Mulher (DDM), as agressões foram motivadas por homofobia. Segundo as autoridades, a jovem caminhava sozinha quando foi abordada por dois homens ainda não identificados pela polícia dentro de um Fiat Pálio da cor azul.

Depois da abordagem, eles teriam feito piadas sobre a orientação sexual da vítima e começaram as agressões no meio da rua antes de puxá-la para dentro do veículo.

Inicialmente, os homens perguntaram para a jovem se ela sabia as horas, mas foram ignorados. Depois de insistir em saber o horário, o agressor que estava sentado do lado do passageiro deixou o veículo e perguntou para a vítima se ‘ela gostava de ser menino’.

Após ser provocada, a vítima respondeu que sim e foi intimada pelos suspeitos a entrar no carro em que eles se encontravam. Ao resistir à ação, um dos homens deixou o carro e deu um soco na altura das costelas da vítima que também perdeu um dente enquanto era atacada com chutes do lado de fora do veículo.

Ainda segundo a polícia, os suspeitos a arrastaram até o interior do veículo e disseram para a vítima que ela iria ‘apanhar igual a um menino’ enquanto era agredida. Antes de ir embora, a dupla ainda ameaçou a jovem de morte caso fossem reconhecidos e denunciados às autoridades.

A mãe da vítima afirmou que a orientação sexual da filha e o fato de ela estar usando roupas masculinas foram os fatores que motivaram o crime. “Um dos caras no carro disse: você é menino? Ela disse, sim, sou menino. Aí ele falou: então você gosta de ser menino? Então você vai apanhar igual menino”, reforça a mãe.

“Graças a Deus não abusaram dela. A sensação foi mais para bater porque ela falou que gostava de ser menino. Por puro ódio, pura revolta. E você se sente mais revoltado ainda por não ter resposta”, desabafa.

Até a publicação deste texto, os agressores permanecem foragidos. A expectativa da família é que ao menos a placa do veículo utilizado pelos criminosos possa ser identificada por imagens de câmeras de segurança.

Siga-nos no InstagramTwitter | Facebook

Recomendações

Comentários