Redação Pragmatismo
Senado Federal 06/Jul/2019 às 22:58 COMENTÁRIOS
Senado Federal

"Quero que meu eleitor se f*", diz Kajuru após votar a favor do decreto de armas

Publicado em 06 Jul, 2019 às 22h58

"Quero que o meu eleitor se fod*. Terminando o meu mandato, vou morar em Búzios, amar minha mulher", diz senador Jorge Kajuru, que deixou o PSB e passou a apoiar projetos da agenda do governo Bolsonaro. Kajuru cogitou renunciar ao mandato, mas desistiu

kajuru bolsonaro partido eleitor fod
Kajuru (Imagem: Marcos Oliveira/Agência Senado)

Na última terça-feira (2), o senador Jorge Kajuru (sem partido) deixou o PSB. A decisão aconteceu após longa reunião com o presidente nacional da sigla, Carlos Siqueira (PE).

Siqueira havia publicado uma carta recomendando a saída do senador do partido por conta de suas opiniões em relação ao decreto das armas do Governo Bolsonaro – Kajuru defende o decreto, que foi questionado pelo PSB no Supremo Tribunal Federal (STF).

Na quinta-feira (4), ao ser questionado sobre o que achava dos eleitores que não concordavam com os seus posicionamentos, Kajuru respondeu com xingamentos.

“Quero que meus eleitores se f*. Não sou candidato a mais nada. Terminado o meu mandato, vou morar em Búzios, amar minha mulher. Eu não sou obrigado a fazer média com eleitor meu ignorante”, esbravejou.

ASSISTA:

Nesta sexta (5), porém, Kajuru aliviou o tom e pediu desculpas ao eleitorado no Twitter. “Peço desculpas pela palavra de baixo nível que usei. É que ser covardemente injustiçado dói demais”, escreveu o senador, que logo depois sugeriu estar decepcionado com a reação do eleitorado e revelou a possibilidade de renunciar ao mandato.

Neste sábado, Kajuru voltou atrás e afirmou em suas redes sociais que não deve renunciar ao cargo para o qual foi eleito.

“Ouvi meu pai Datena!!! Acrescento senadores Major Olímpio (PSL), Plínio Valério e deputados como Elias Vaz!! Aristóteles ensinou: o sábio reflete!! Deus dá o peso somente para aquele que consegue carregar …”, postou em seu Twitter.

“Respeito a história do PSB. Mas, como o partido não concordou com o meu voto sobre o decreto das armas, eu preferi sair. Eu procurei o partido e agradeci a um dos homens mais éticos e honrados do País, Carlos Siqueira”, anunciou Kajuru, que, na semana passada, mandou Siqueira para o “raio que o parta”.

Siga-nos no InstagramTwitter | Facebook

Recomendações

Comentários