Redação Pragmatismo
Meio Ambiente 02/Jul/2019 às 18:53 COMENTÁRIOS
Meio Ambiente

Dentista se gaba por ser viciado em matar onças: "minha diversão é essa"

Publicado em 02 Jul, 2019 às 18h53

Dentista que já teria matado mais de mil onças é denunciado pelo MPF. Interceptação telefônica mostra que o homem sentia prazer em executar os animais. Médico também integra quadrilha. A onça pintada é o maior felino das Américas e está ameaçada de extinção

dentista onça
Temístocles Barbosa Freire, o Téo (camisa branca)

Daniel Trevisan, DCM

Tem gente viciada em cigarro, bebida ou droga mais pesada. Tem gente viciada em jogos. Em nenhum desses casos, no entanto, o vício atinge diretamente outra vida.

Não é o caso do vício do dentista Temístocles Barbosa Freire, o Téo. O prazer incontrolável dele é matar animais silvestres, especialmente a onça pintada.

Segundo registra o jornalista Altino Machado em seu perfil no Facebook, com base nas informações da denúncia do Ministério Público Federal, Téo teria matado desde 1987 mais de mil animais desta espécie.

Temístocles é acusado de fazer parte de uma quadrilha que agia na Fazenda Cacau, no interior do Acre.

Diálogos interceptados pela Polícia Federal, com autorização da Justiça, revelam que Téo agia exclusivamente por prazer.

TÉO: (…) É igual à caçada. Eu vou porque eu sou viciado (incompreensível) cem reais de diesel.

MÁRCIO: Mas gasta. Eu sei, meu amigo.

TEO: (…) eu gastava uns duzentos e cinquenta, trezentos reais de diesel(incompreensível). Fui quarta, fui hoje, vou amanhã de novo.

MÁRCIO: É.

TEO: E assim vai. (incompreensível). É minha diversão. Não bebo, não fumo. Minha diversão é essa.

MÁRCIO: Pois é.

Segundo a Polícia Federal, Téo fazia incursões pelas matas atrás dos animais silvestres. Não para comer ou para se defender.

Além de Temístocles, também viraram réus na ação penal Gilson Dória de Lucena Júnior (médico), Sinézio Adriano de Oliveira Júnior (servidor do Poder Judiciário), Gilvan Souza Nunes (agricultor), Gisleno José Oliveira de Araújo Sá (agente penitenciário), Manoel Alves de Oliveira (eletricista) e Sebastião Júnior de Oliveira Costa.

Durante a investigação, os policiais encontraram fotos e vídeos dos caçadores em ação, além do grampo telefônico com o registro das conversas.

Uma foto divulgada pela Polícia mostra Temístocles manipulando uma onça morta ou anestesiada. Outras imagens são do bando com animais mortos. Em uma delas, um homem puxa a orelha da onça caída. Outra exibe duas onças penduradas pelo pescoço.

Há ainda uma onça morta carregada por um caçador.

O modus operandi adotado pelo bando, segundo a denúncia, consistia na utilização do toque de uma cuíca para atrair a onça-pintada. O grupo também usava carniça para atrair os animais, e cães para acuá-los.

Em apenas três meses de monitoramento policial, foram registrados onze episódios de caçadas, e apenas neste período foram mortos cerca de oito onças pintadas, treze capivaras, dez catetos e dois veados mateiros.

A onça pintada (Panthera onca) é o maior felino das Américas e está ameaçada de extinção.

A caçada sempre traz à tona pensamos filosóficos sobre a natureza humana.

O filósofo inglês Thomas Hobbes, defensor das monarquias absolutistas, dizia que o homem é essencialmente mau e precisa ser controlado para não dar vazão a seus instintos mais perversos. É dele a frase “O homem é o lobo do homem”.

Já o filósofo suíço Jean-Jacques Rousseau acreditava no oposto: o homem é essencialmente bom, mas acaba corrompido pela sociedade.

O dentista Téo nasceu mau ou se tornou mau no decorrer da vida? A rigor, o prazer da caçada desafia o conceito que temos de humanidade.

Há um ditado popular que assinala: “Sejamos humanos, deixemos os animais em paz”.

O cineasta John Huston colocou a vontade de matar um elefante na África acima da sua responsabilidade com um filme que dirigindo.

Seus assistentes quiseram saber por que agia assim, e ele respondeu: “Matar um elefante não um crime. É mais do que isso: é um pecado”.

John Huston matava pelo prazer de pecar.

O dentista pode ter esse prazer, mas no Brasil há lei que protege os animais silvestres.

Se houver justiça, ele e seu bando terão contas a pagar.

Saiba Mais

Denúncia 1

Denúncia 2

Siga-nos no InstagramTwitter | Facebook

Recomendações

Comentários

  1. Carlos Augusto Normann Postado em 05/Jul/2019 às 16:20

    filhos da puta, diversão assim é sadismo, é coisa de gente doente!! Que haja punição severa para esse pulha cretino!! Que seja desligado de seu órgão de classe, o CRO! Mandem esse fazedor de obturações pro inferno!!!

  2. Gi Scagriza Postado em 05/Jul/2019 às 16:20

    tem q arrombar em publico com a arma...aí decepa a piroqunha insignificante e faz andar de fralda

  3. Alan Ribeiro Postado em 05/Jul/2019 às 16:20

    Agora a diversão desses otários será ser enrabados na cadeia

  4. Moises Ayres Postado em 05/Jul/2019 às 16:20

    POR QUÊ VC NÃO DÁ UM TIRO NA CABEÇA POR DIVERSÃO COVARDE...

  5. Paulo Roberto Galliac Postado em 05/Jul/2019 às 16:20

    Mais de MIL ONÇAS. Maldito assassino em série de espécies AMEAÇADAS de EXTINÇÃO. Seria uma baita justiça da mãe natureza esse merda virar comida de onça. Sou contra a pena de morte, mas abro exceção para gente sádica assim. Tem humano cruel demais e onça de menos.