Redação Pragmatismo
Política 11/Jul/2019 às 17:15 COMENTÁRIOS

Tabata Amaral é elogiada pelo MBL e recebe convite de Alexandre Frota

Tabata Amaral pode ser expulsa do PDT após seu voto na Reforma da Previdência. Tudo indica que a deputada não ficará muito tempo sem partido. O primeiro convite partiu de Alexandre Frota (PSL)

tabata amaral alexandre frota
Tabata Amaral e Alexandre Frota (Imagem: Igo Estrela/Metrópoles)

O PDT vai abrir um processo interno na Comissão de Ética do partido contra os oito deputados que contrariaram a orientação partidária e votaram a favor do texto base da reforma da Previdência.

Tábata Amaral e mais sete parlamentares da sigla divergiram do posicionamento aprovado por maioria do diretório nacional pedetista, crítico ao projeto do governo de Jair Bolsonaro.

Depois de sinalizar apoio à expulsão dos oito deputados, o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, adotou postura cautelosa sobre eventuais punições a eles.

Nesta quarta-feira, ele havia sinalizado que poderia expulsar parlamentares da legenda que votassem “sim” ao texto. “Quem quiser o lado dos banqueiros, que vá para o lado de lá”, escreveu no Twitter.

Nesta tarde, Lupi disse que a Comissão de Ética do partido terá o desafio de assegurar a sintonia de votos da bancada pedetista sem perder cadeiras na Casa.

“Muitos deputados desejam ser expulsos e contrariam o partido de propósito. Não podemos ser ingênuos de atender o objetivo de um deputado de votar contra o partido. Ao mesmo tempo, não podemos ficar com gente que não vota com a orientação partidária. Por que é deputado se não segue a orientação partidária? Mas também não podemos perder o mandato. Esse é o desafio da Comissão de Ética”, ponderou Lupi.

Tabata Amaral

Com o voto a favor da reforma da Previdência do governo Bolsonaro, a deputada federal Tabata Amaral figurou entre os assuntos mais comentados do Twitter. Ela garante ter votado por convicção.

Em entrevista à Rádio Gaúcha, Carlos Lupi afirmou que Tabata é cria do bilionário Jorge Paulo Lemann, dono da AMBEV, e obedece as ordens dele. “O que é mais importante, um grupo que tem o Lemann, que é a segunda maior fortuna do Brasil, que dá o direcionamento ou o partido?”, questionou.

Lemann foi durante seis anos consecutivos o homem mais rico do Brasil. Atualmente ele é o segundo do ranking, depois do banqueiro Joseph Safra. Lemann apoiou algumas candidaturas a partir dos movimentos ‘Renova Br’ e ‘Acredito’, sendo a de Tabata Amaral a de maior repercussão.

Na entrevista, Lupi disse que a deputada participou da convenção do partido que fechou questão contra o projeto do governo para a Previdência Social e que a votação “foi unânime”, inclusive com o voto dela.

“O que houve foi uma mudança de posição de muita gente depois que esse grupo ‘Renova BR’ anunciou que estava fechando posição a favor”, disse Lupi.

Alexandre Frota

Após a polêmica em torno de Tabata Amaral, o deputado Alexandre Frota se manifestou e convidou a jovem para integrar o PSL — sigla do presidente Jair Bolsonaro.

“Tabata Amaral, o PSL está de braços abertos para você”, escreveu no Twitter. “Partido não vai faltar. Força aí, PDT”, ironizou Frota.

Frota também provocou Ciro Gomes. “Rsrs 8 deputados do PDT de Ciro Gomes votaram com a gente. E aí Ciro falou que expulsaria quem votasse com a gente e agora?”, tuitou o deputado do PSL.

Bastante criticada por parte da esquerda, Tabata foi elogiada por setores que defendiam a reforma, como banqueiros, empresários e pelo Movimento Brasil Livre (MBL).

Siga-nos no InstagramTwitter | Facebook

Recomendações

Comentários