Redação Pragmatismo
Mulheres violadas 05/Jun/2019 às 14:44 COMENTÁRIOS

Jovem desacordada é estuprada e agressor divulga vídeo nas redes

Homem de 47 anos estupra jovem desacordada no Rio Grande do Sul e compartilha vídeo na internet. Agressor apresentou-se à polícia na companhia de seu advogado

jovem desacordada estuprada rio grande do sul
Imagem: Carro da vítima parado no meio da rua (reprodução)

A Polícia Civil do Estado do Rio Grande do Sul prendeu no último domingo (2) um homem de 47 anos que estuprou uma jovem desacordada e divulgou o vídeo da violência sexual nas redes sociais. O nome do agressor é José Carlos da Silva.

O crime aconteceu na madrugada do dia 27 de maio em Porto Alegre (RS). Desde que tomou conhecimento do vídeo, as autoridades iniciaram uma investigação para tentar localizar o criminoso.

No domingo, o agressor se apresentou na companhia de seu advogado, foi interrogado e confessou os crimes. O homem também entregou o celular que usou para fazer o vídeo da vítima.

A polícia o confrontou com os áudios e imagens que foram compartilhados pelas pessoas nas redes sociais e ele admitiu o estupro. O homem ainda forneceu material genético para ser comparado com o sêmen que foi encontrado no local do crime.

Segundo a delegada Tatiana Bastos, o homem somente negou que ejaculou sobre a vítima, o que aparece em um dos vídeos. “Esse fato ele negou, mas a prova pericial vai nos auxiliar. Para ele aquilo não era crime, era algo que, por aquela mulher estar naquela condição, no juízo dele, merecia”, disse.

José Carlos da Silva está preso pelos crimes de estupro de vulnerável e pela divulgação de vídeo de estupro. Além disso, ele também responderá por furto qualificado por ter pegado bebidas do local onde o crime aconteceu.

Outro envolvido

Um segundo suspeito de envolvimento no estupro de uma mulher desacordada também foi preso no último domingo, mas liberado em seguida porque não há mandado de prisão contra ele. De acordo com a delegada Tatiana, ele negou participação no crime sexual.

Ele afirmou que só tomou a cerveja que estava no carro, não tendo participado do estupro e das gravações. De acordo com a delegada, o homem, cujo nome não foi divulgado, deverá responder por furto qualificado.

“Será indiciado por crime sexual só se for positiva a confrontação genética do material coletado no carro, pois ele negou sua participação e a versão coincide com o que havia dito o outro suspeito”, afirmou a delegada.

Entenda o caso

Às 4h da madrugada do dia 27 de maio, um casal saía de uma festa e parou o carro em um posto de combustíveis para comprar cerveja. Ambos estavam muito alcoolizados.

Ao deixarem o posto, o homem dirigia o veículo e a mulher estava no banco do carona. Oito minutos depois, o carro desacelerou e parou no meio da rua. Segundo a polícia, o casal ‘apagou’ no carro.

Em outro carro, o estuprador José Carlos da Silva e um amigo vinham de uma outra festa e avistaram o veículo do casal desacelerando. Ele estacionou seu veículo ao lado e flagrou o casal inconsciente.

Segundo José Carlos, a mulher estava seminua dentro do carro. Ele, então, decide estuprá-la e usa o celular para gravar o crime.

De acordo com a delegada, a mulher, que no vídeo aparece despida, disse em depoimento que sujou o vestido na festa e, por isso, teria tirado a roupa e se enrolado em um cobertor.

O crime de estupro de vulnerável tem pena de até 15 anos. Por gravar e compartilhar as imagens, a pena vai de um a cinco anos. Já o furto qualificado, de dois a oito anos.

Siga-nos no InstagramTwitter | Facebook

Comentários