Redação Pragmatismo
Educação 03/Apr/2019 às 21:05 COMENTÁRIOS

Sérgio Moro vira meme após erros crassos de português

Apoiadores do ministro de Bolsonaro afirmaram que ele estaria sofrendo 'preconceito linguístico' por ter falado 'Conje' e pelos demais erros

Sergio Moro conje

Em audiência pública na Câmara dos Deputados, o ministro da Justiça, Sergio Moro, explicava sobre a interpretação que se deve fazer quando uma mulher reage à violência doméstica. Nesse instante, o ministro falou em “conje” quando se referia a “cônjuge”.

Foram suas palavras: “A possibilidade, por exemplo, de uma mulher, uma ‘conje’, seja morta pelo seu ‘conje’ …”.

Em seguida, Moro deu mais uma grave escorregadela. Disse “vim” no lugar de “vier”: “Se a mulher, reagindo eventualmente, cometer algum excesso e não ‘vim’ a ser condenada como uma homicida por conta…”.

Não satisfeito, Sergio Moro ainda repetiu o mesmo erro cometido por Iolene Lima, ex-secretária de Educação Básica do bolsonarismo: emprega “sobre” em vez de sob.

Nem sendo muito generosos poderíamos considerar que o primeiro caso — a pronúncia de “conje” no lugar de “cônjuge” — tratou-se apenas de um problema de dicção. Os equívocos nos outros dois episódios são ainda mais notórios.

As frases de Moro caíram como raio nas redes sociais e viralizaram. Apoiadores do ministro de Bolsonaro afirmaram que ele estaria sofrendo ‘preconceito linguístico’ por ter falado ‘Conje’.

Uma internauta reagiu: “Não cometo preconceito linguístico com seu Ronaldo, produtor rural, que não teve acesso à educação de qualidade. Mas com Sergio Moro, que é juiz, você vai me desculpando. Não vou aliviar, não”.

VÍDEO:

Fragilidade intelectual

É quase consenso entre juristas que Sergio Moro é limitado intelectualmente. O marketing da Lava Jato, com a colaboração de alguns adoradores de mitos da imprensa, construiu a imagem de um Moro culto e implacável.

No entanto, quando deixado a nu, sem o aparato truculento que se desenvolveu à sua volta sob o pretexto de combater a corrupção, o que se vê é o jurista na sua crueza: no vocabulário, nos dons do pensamento, na gramática.

Para o ex-senador Roberto Requião, a dificuldade de dicção de Moro para dizer corretamente “cônjuge” pode ser resolvida com um fonoaudiólogo. “Seus defeitos são outros!”, sapecou. “Os maiores defeitos de Moro são de ordem moral e de caráter”, completou.

Siga-nos no InstagramTwitter | Facebook

Comentários