Redação Pragmatismo
Mulheres violadas 03/Apr/2019 às 15:00 COMENTÁRIOS

Delegado chama mulheres petistas de "safadas e rodadas"

Ao relatar suas supostas experiências sexuais, delegado diz que "mulher petista é, sem exceção, rapariga, safada, rodada e fácil de se apaixonar". O policial afirma que foi discriminado no PT por ser considerado "coxinha". Criticado e temendo ser exonerado, ele apagou a postagem

delegado francisco azevedo mulheres petistas
O delegado Francisco Azevedo (reprodução/facebook)

Eu uma publicação na sua página pessoal do Facebook, o delegado paraibano Francisco Azevedo chamou mulheres petistas de “raparigas”, “safadas” e “rodadas”.

As declarações ofensivas do policial civil provocaram reações diversas. Na manhã desta quarta-feira (3), os vereadores Sandra Marrocos (PSB) e Marcos Henriques (PT) apresentaram um voto de repúdio na Câmara Municipal de João Pessoa (PB).

Para Marcos Henriques, um servidor público não deve disseminar misoginia. “É preciso que seja tomada alguma providência porque um gestor que tome uma atitude como essa não merece estar em cargo algum”, comentou o vereador.

Sandra Marrocos cogita a possibilidade de exoneração do delegado Francisco Azevedo. “Esse delegado usou as redes sociais para desqualificar mulheres com palavras absurdas e pregar o ódio. Vamos dar entrada em uma representação contra ele junto à Secretaria de Segurança e Defesa Social e também ao governador João Azevedo”, relatou Sandra.

Na publicação, o delegado Francisco Azevedo conta a história de sua suposta filiação ao Partido dos Trabalhadores (PT) no ano de 1996. Para ele, “mulher petista é, sem exceção, rapariga, rodada e fácil de se apaixonar”.

Aparentemente frustrado, o delegado afirma que foi discriminado no PT porque era considerado um “coxinha” — uma espécie de “burguesinho da praia” –, e que só pessoas que exerciam algum tipo de liderança eram valorizadas na sigla.

Além de execrar as mulheres da legenda, o delegado dispara críticas contra o partido. “Dizem que o PT é uma quadrilha […] mas o PT é mais do que uma quadrilha”. Após a repercussão negativa, o delegado excluiu a postagem do Facebook.

Pragmatismo Político leu algumas das publicações mais recentes do delegado no Facebook. De maneira pitoresca, Francisco Azevedo chega a exaltar as suas “qualidades” como galanteador de mulheres e se gaba por ser “fluente em inglês” e por ter viajado o mundo.

(Imagens: Reprodução/Facebook)

Siga-nos no InstagramTwitter | Facebook

Recomendações

Comentários

  1. Marcos Silva Postado em 05/Jul/2019 às 16:37

    O PT fez bem em não querer esse sujeito entre seus filiados. Suas próprias palavras mostram que ele era mesmo um coxinha, entre outras coisas. Mas aí vem a pergunta: se ele não tem nada a ver com os ideais da esquerda, por que quis se filiar ao partido? Infiltração?

  2. Flavio Postado em 05/Jul/2019 às 16:37

    É provável que o mau caratismo revelado nas postagens, seja o motivo de sua exclusão da militância.

  3. Adyneusa Moura Oliveira Postado em 05/Jul/2019 às 16:37

    Precisa vê quais mulheres ele classifica como petistas, as que ele sai? Pelo menos ele citou uma, qualidade nessas mulheres com quem trans ou, elas pagavam suas contas portanto fazia o sexo com quem é como quisessem. Este tipo de homem só se dão bem com recatada do lar onde eles dominam além de ser mau caráter. Agora é moda desqualificar mheres. O nomeado por moro disse que mulheres gostam de dar a policiais. E o fim do país.

  4. Sidarta Buda Postado em 05/Jul/2019 às 16:37

    Parabéns ao pt e aos petistas por saberem com quem estavam lidando, e não dar espaço pra canalhas desse (baixo) nível. Ah, e alguém avise ao estúpido que as mulheres que ele acreditava ser petistas, eram meras aventureiras superficiais sem personalidade nem capacidade de liderança, apenas seguindo a modinha da época, como ele mesmo, daí a rápida conexão.

    • Simone Gauche Postado em 06/Jul/2019 às 00:39

      Vc conhecia as mulheres às quais ele se referiu? Há alguma incompatibilidade entre autonomia, liberdade sexual e "capacidade de liderança" ou engajamento político? Cuidado para não reproduzir o mesmo pensamento retrógrado desta criatura que não merece nem ter o nome citado.

  5. chichano goncalvez Postado em 05/Jul/2019 às 16:37

    Uma coisa ele não explicou, como a familia bolso nada enriqueceu vivendo com apenas 1.250 por mê ? ? ? ? ?

  6. Octavio Filho Postado em 05/Jul/2019 às 16:37

    Só podia ser eleitor do Bolsonaro!! E como policial, se calou com qualquer relação da família do Bolso com a MILIÇA (MORO STYLE)!!!

  7. Je suis Panama Postado em 05/Jul/2019 às 16:37

    Salário de delegado de polícia civil não é o suficiente para rodar o mundo. A Corregedoria deve abrir um processo de investigação sobre esse delegado e incluir o nome dele no COAF para detalhadamente investigar as movimentações financeiras dele, e se necessário for, pedir ao juiz a quebra de sigilo fiscal e bancário desse sujeito.

  8. Júnior Postado em 05/Jul/2019 às 16:37

    E um bosta desse é do meu estado.