Redação Pragmatismo
Mulheres violadas 12/Apr/2019 às 10:25 COMENTÁRIOS

Assediada em praia, mulher reage e coloca homem para correr

Homem colocou o órgão genital para fora e começou a se masturbar ao lado de jovem de 27 anos na praia. Joyce percebeu a ação e foi tirar satisfação com o assediador; eles entraram em luta corporal. A vítima é lutadora de MMA

lutadora de mma assediada praia
Lutadora de MMA é assediada na praia e reage (Imagens: Suellen Alva)

Joyce Vieira, de 27 anos, estava na praia com a amiga fotógrafa Suellen Alva, de 26 anos, quando notou um homem com o órgão genital para fora da bermuda e se masturbando ao seu lado.

“No momento que a gente passou por ele eu olhei e ele estava com o pênis de fora se masturbando. Eu disse: ‘Pô cara, isso não é hora não. Nada a ver’. Ai ele falou: ‘Não gostou não? Vem cá então”, relata Joyce.

O episódio aconteceu na praia do Braga, em Cabo Frio, a 162 km do Rio de Janeiro. Ao tentar tirar satisfação com o assediador, Joyce foi agredida por ele e reagiu. Os dois entraram em luta corporal e o homem acabou fugindo.

A jovem é lutadora de MMA e usou seus conhecimentos em artes marciais para enfrentar o agressor. Ela e a amiga estavam na praia realizando um ensaio fotográfico.

“Ele veio para cima de mim [depois de eu ter questionado]. Eu nem pensei porque a situação foi muito rápida. Quando eu vi já estava brigando e minha amiga começou a gritar por socorro”, lembra Joyce.

“Um rapaz que estava passando entrou na frente para separar e o homem [assediador] aproveitou para correr. Minha amiga lembrou que estava com a máquina e tirou as fotos”, diz a jovem.

Joyce disse ainda que, antes de brigar com ela, o homem já havia assediado no mesmo dia um grupo de pessoas que estava no local — entre elas uma criança de seis anos. “Depois da repercussão do caso, outras mulheres me procuraram e disseram que foram assediadas por ele”.

A fotógrafa Suellen publicou as imagens nas redes sociais para que o homem seja identificado e denunciado. Internautas encontraram o perfil do agressor no Facebook.

“Quando eu vi ele estava dois metros da gente se masturbando e olhando fixamente para nós duas. No momento que ela o repreendeu, ele veio para cima e começou a fazer gestos e gemidos. Pareceu que ele ia tocar ou até ejacular na gente”, conta a fotógrafa.

O caso foi registrado como importunação sexual pela Delegacia Especializada no Atendimento às Mulheres (Deam) da cidade. Até o fechamento deste texto, o homem permanecia foragido.

Siga-nos no InstagramTwitter | Facebook

Comentários