Redação Pragmatismo
Mulheres violadas 17/Apr/2019 às 08:40 COMENTÁRIOS

"Matei Dayse. Estou me suicidando", escreve homem após assassinar a ex-esposa

Homem que não aceitava o fim do relacionamento mata a ex-esposa e envia mensagem para o irmão após o crime: "Ei. Matei Dayse. Estou me suicidando agora. Não tem mais jeito [...]". Eles foram casados durante 21 anos e deixam duas filhas

aderlon mata dayse ex-esposa
Imagens: celular mostra última mensagem de Aderlon após matar a ex-esposa e instantes antes de cometer suicídio

“Ei, matei Dayse. Estou me suicidando agora. Estou no Parque Motel, suíte 24. Agora não tem mais jeito. Xau, mano”.

A mensagem acima foi escrita por um homem que acabara de matar sua ex-esposa na cidade de Campina Grande (PB). O crime aconteceu na noite da última segunda-feira (15).

Depois de tirar a vida da mulher, ele escreveu para o irmão, via WhatsApp, relatando o assassinato. Na mensagem, o homem diz que se mataria em seguida com uma arma de fogo.

O autor do crime é Aderlon Bezerra de Souza, de 42 anos. A polícia acredita que o homicídio foi planejado e confirmou que o homem cometeu suicídio após matar a ex-esposa.

O irmão de Aderlon revelou que, no dia do crime, ele deu uma abraço na mãe como se estivesse se despedindo. Aderlon e Dayse deixam duas filhas, uma de 8 anos e outra de 17.

Os corpos de Aderlon e de Dayse Ariceia da Silva Alves, de 40 anos, foram encontrados vestidos, um ao lado do outro na cama da suíte 24 do motel. A informação é da delegada responsável pelo caso, Nercília Dantas.

Nercília contou que Aderlon usou um revólver calibre 38 para atirar na boca da mulher e, em seguida, deitou ao lado dela e atirou na própria boca.

Funcionários do motel disseram em depoimento à polícia que escutaram um barulho como de um tiro às 20h. Cerca de uma hora depois, às 21h, quando Aderlon mandou a mensagem para o irmão dele, os funcionários ouviram outro disparo.

Casamento de 21 anos

Aderlon e Dayse foram casados durante 21 anos. O irmão do homem contou que o casal se conheceu quando Dayse tinha apenas 15 anos. “Fazia um ano que estavam separados e ele foi morar na casa da nossa mãe”, afirmou.

“Desde que ela deixou ele, ele estava em depressão e não aceitava o fim do relacionamento, acompanhava tudo o que ela publicava nas redes sociais”, acrescentou o irmão de Aderlon.

“Na última sexta-feira (12) foi o aniversário dela e eu fiquei monitorando meu irmão o dia todo, já imaginando que ele poderia fazer algo contra ela”, contou.

Amigos e familiares fizeram um aniversário surpresa para ela na manhã de segunda (15), na Secretaria de Educação da cidade de Boa Vista, vizinha à Campina Grande.

Dayse atuava como secretária de educação do município. O prefeito da cidade decretou ponto facultativo e luto de três dias pela morte da mulher.

Siga-nos no InstagramTwitter | Facebook

Comentários