Redação Pragmatismo
Política Externa 19/Mar/2019 às 11:51 COMENTÁRIOS

Discurso de Bolsonaro durante jantar nos EUA provoca vergonha alheia

Até Olavo de Carvalho, elogiado por Bolsonaro no discurso, pareceu constrangido com a fala do presidente. Estavam presentes no jantar Sergio Moro, Eduardo Bolsonaro, Steve Bannon e representantes da mídia e do governo dos EUA

discurso de bolsonaro nos eua

O primeiro compromisso oficial do presidente Jair Bolsonaro (PSL) nos EUA foi um jantar com conservadores do país. Ele se sentou à mesa entre Olavo de Carvalho e o ex-estrategista de Donald Trump Steve Bannon. A ceia foi na residência do embaixador do Brasil em Washington, Sergio Amaral.

Segundo o porta-voz da Presidência da República, Otávio Santana do Rêgo Barros, o presidente discursou, “levantou ideias” e, depois, conversou com os convidados.

“As ideias do presidente são de fortalecer nosso comércio reconhecendo que os Estados Unidos são o segundo mercado para os produtos brasileiros; que a diplomacia de fortalecer a democracia neste lado do Ocidente é extremamente importante; reconhecendo que aspectos relativos ao antigo comunismo não podem mais imperar nesse nosso ambiente que vivenciamos.”

Não foi o que se viu em um vídeo do jantar que vazou nas redes sociais. As imagens mostram trecho do discurso de Jair Bolsonaro. Em uma fala confusa, o presidente demonstra subserviência aos EUA e diz que Olavo de Carvalho é seu influenciador.

“Sempre tive profunda admiração pelo povo americano. Para mim, muitas coisas sempre serviu (sic) como exemplo. Confesso que a presidência aconteceu […] e o que eu sempre sonhei, foi libertar o Brasil da ideologia nefasta de esquerda. Um dos grandes inspiradores meu (sic) está aqui a minha direita, o professor Olavo de Carvalho”, disse Bolsonaro, de forma atabalhoada. Assista abaixo:

No Twitter, Eduardo Bolsonaro chamou o encontro de “sensacional encontro” e “grande noite”. Muitos internautas, porém, não enxergaram dessa forma.

“Ele tem problemas sérios. O Exército o expulsou por motivos que o impedem de ser presidente”, escreveu Rogério dos Anjos.

“Vergonha total. Inacreditável. Provavelmente deve ter se borrado nas calças. Parece um mijão falando”, observou outro internauta. “Entreguista lambe-botas do Trump”, comentou outro.

Como forma de comparação, algumas pessoas resgataram o discurso do ex-presidente Lula diante de George Bush, então presidente dos EUA:

Nesta terça (19/03), Bolsonaro se encontra com Donald Trump. Ele retorna ao Brasil no dia 20 e, em seguida, viaja para o Chile, onde participa da Cúpula do Prosur.

jantar de Bolsonaro nos EUA
Imagem do jantar de Bolsonaro nos EUA (Alan Santos/PR)

“Governo vai mal”

Um dia antes do jantar com Bolsonaro, o escritor Olavo de Carvalho exibiu o seu filme ‘Jardim das Aflições’, em Washington (EUA). O evento contou com a participação do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL).

O evento reuniu cerca de 60 pessoas em uma sala do Trump Hotel, reduto de republicanos, entre americanos e brasileiros. Diplomatas da embaixada do Brasil em Washington estiveram presentes, entre eles Nestor Forster, cotado para assumir o posto de embaixador nos EUA.

Ao discursar, Olavo disse que Bolsonaro foi eleito porque representava um “mal menor” do que Fernando Haddad, que concorreu à presidência pelo PT em 2018.

“Por isso que ele foi eleito, não por causa de suas ideias políticas que até hoje não sei quais são. Eu já vi Bolsonaro dar opinião sobre um assunto ou outro, mas nunca vi ele dar uma concepção geral, uma ideologia. Você pode acusá-lo de que as ideias dele são incoerentes, mas essa é a maior prova de que ele não tem ideologia nenhuma”, disse Olavo, sob aplausos tímidos.

Ao dizer que Jair Bolsonaro está “de mãos amarradas”, Olavo de Carvalho afirmou que a situação do governo vai mal. “Se tudo continuar como está, já está mal. Não precisa mudar nada para ficar mal, é só continuar isso mais seis meses e acabou”, disse o escritor.

Siga-nos no InstagramTwitter | Facebook

Comentários