Redação Pragmatismo
Tragédia 29/Jan/2019 às 14:21 COMENTÁRIOS

Animais são executados a tiros na lama da Vale em Brumadinho

Animais ilhados em Brumadinho estão sendo executados a tiros por agentes armados em helicópteros e ativistas denunciam ações

animais brumadinho
Civis tentam resgatar animais (Imagem: Reprodução/Brasil 247)

Um helicóptero da Polícia Rodoviária Federal (PRF) que sobrevoa o céu de Brumadinho (MG) tem a missão de executar, com tiros, animais ilhados, presos na lama ou feridos. As informações foram divulgadas pelo jornal O Estado de S.Paulo.

Na tarde desta segunda-feira (28), um agente armado com fuzil foi flagrado, de dentro do helicóptero, disparando contra animais que enxergava na lama. Foram mais de 20 disparos, até o que o helicóptero partiu.

O sacrifício dos animais ocorreu numa área próxima do local onde mais de 20 brigadistas tentavam abrir um ônibus coberto pela lama, com vítimas dentro.

Há muitos bois ilhados ao longo de todo o trecho da cidade que foi varrido pelo barro. Outros estão com parte do corpo presos na lama.

A decisão de executar os animais foi confirmada pelo chefe da Defesa Civil de Minas, coronel Evandro Geraldo Borges.

“O que vamos fazer? Deixar o animal sofrendo? Estamos sim, com equipe em campo executando esse trabalho, mas essa decisão só é tomada nos casos em que não há outra opção.”

“Não tem jeito. Tem animal preso, outro com perna quebrada. Temos de fazer escolhas, de retirar as pessoas, ir atrás de sobreviventes. Tudo que está sendo feito foi pensado. É isso.”

Próximo da equipe de brigadistas que tenta abrir o ônibus tomado pelo barro, um boi cansado, sobrevivente da tragédia, foi batizado de Resistente pelos agentes.

Um helicóptero se aproximou da área onde Resistente está. Não foi executá-lo, mas carregar o primeiro corpo de uma vítima que os agentes conseguiram retirar do ônibus.

Ativistas denunciam

A ativista pelo direito dos animais Luisa Mell usou as redes sociais para fazer um protesto contra a forma como os animais estão sendo tratados no resgate do rompimento da barragem da Vale.

“A hora que eu escutei essa história ontem [de executar os animais a partir de um helicóptero], eu falei ‘não é possível! Não é possível uma coisa dessas’. E é verdade! Olha que lixo, olha que barbaridade, olha que atrocidade. E o pior de tudo: eu quero saber se o CRMV (Conselho Regional de Medicina Veterinária) autorizou essa palhaçada. Porque a gente está cheio de veterinário aqui e tem outras maneiras dignas de sacrificar os animais. E essa não é uma delas”, desabafou.

Impedidos

Segundo a ativista Luciana Pires, os veterinários e biólogos do Ibama, além da polícia ambiental estão impedidos de se deslocarem à Brumadinho para o resgate dos milhares de animais que agonizam na lama.

Eles alegam que, mesmo com experiência, treinamento em resgate e todo o aparato técnico, não são bem vindos. O motivo de impedir o resgate dos animais é devido ao prejuízo que isso pode ocasionar.

Siga-nos no InstagramTwitter | Facebook

Comentários