Redação Pragmatismo
Mulheres violadas 23/Nov/2018 às 18:08 COMENTÁRIOS

Empresário que estuprava jovem de 19 anos ameaçava divulgar vídeos íntimos

"Ele a controlava e exigia que mantivesse relações sexuais com ele". Empresário de 42 anos ameaçava divulgar vídeos íntimos de jovem como forma de continuar com os abusos. Nas redes sociais, homem se comportava como pai de família 'temente a Deus'

empresário Vancley Camilo estupro
Vancley Camilo (Imagens: Reprodução/Facebook)

O empresário Vancley Camilo, de 42 anos, foi preso na última quarta-feira (21) por estuprar e agredir uma jovem de 19 anos na cidade de Buri (SP).

A justiça expediu mandados de prisão preventiva e de busca e apreensão contra o homem, que também é investigado por usar vídeos íntimos da vítima como forma de ameaça e coação.

“Durante o depoimento, a vítima informou que Vancley ameaçava divulgar vídeos íntimos dela caso eles não tivessem mais relações. Com isso, ele conseguia coagir e fazer várias coisas. Mandava mensagem como ‘quero que você faça isso agora, nessa hora’. Ele a controlava e exigia que mantivesse relações sexuais com ele”, declarou o delegado responsável pelo caso, Paulo Fonseca.

O celular do empresário com fotos e vídeos foi apreendido e será periciado pela Polícia Civil.

“Vamos periciar o celular para podermos analisar esses vídeos e fotos. Além disso, apreendemos o celular da jovem para também saber sobre o conteúdo que ela enviava e se recebia ameaça dele e de outra pessoa. Também vamos analisar as mensagens trocadas por eles”, afirmou o delegado.

Investigações

A vítima denunciou os abusos que vinha sofrendo de Vancley há 4 meses, mas o homem só foi preso agora. Neste período, a polícia coletou provas e indícios para que o homem não escapasse impune.

A jovem revelou que no início o empresário oferecia dinheiro para ela manter relações sexuais com ele. Depois, ele começou a agir com violência durante os atos e passou a ameaçá-la fisicamente.

Vancley, que é casado e pai de uma criança, assumiu que oferecia dinheiro para manter as relações com a jovem, mas negou que a tenha agredido ou ameaçado.

“Tratamos como estupro pela forma violenta que ele agia nas relações sexuais e também pelo fato de ameaçá-la e a coagir. Com isso, após as investigações, pedimos a prisão preventiva e a Justiça aceitou”, disse o delegado Paulo.

Sempre antes das relações sexuais o homem obrigava a jovem a usar drogas, como cocaína e maconha. Segundo as investigações da polícia era para que a garota sentisse menos dor.

Nas redes sociais, a maioria das publicações de Vancley é de cunho religioso. Em outras postagens, ele aparece ao lado do filho e da esposa.

Vancley foi levado para a cadeia de Capão Bonito, enquanto a vítima recebe acompanhamento no posto de saúde e apoio psicológico.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Comentários