Redação Pragmatismo
Eleições 2018 03/Oct/2018 às 18:35 COMENTÁRIOS

Pastores divulgam vídeo de Bolsonaro e pedem voto em culto evangélico

Depois do apoio de Edir Macedo, da Universal, e de Silas Malafaia, Bolsonaro ganha sustentação da Assembléia de Deus. Pastores expõem vídeo do candidato em cultos evangélicos e pedem voto

pastores vídeo de Bolsonaro voto em culto evangélico

Revista Fórum

Em culto realizado na segunda-feira (1º) na igreja evangélica Assembléia de Deus, Ministério Belém, em São Paulo, o candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, aparece em vídeo cumprimentando o pastor José Wellington Bezerra da Costa e a esposa, Wanda Costa, pelo aniversário de casamento e aproveita para agradecer o apoio recebido. “Não tenho palavras para expressar o agradecimento que eu tenho da confiança que vocês depositam em mim no momento, bem como pelas orações num momento difícil que passei da minha vida”, diz e completa, “juntos resgataremos esta grande pátria chamada Brasil”.

Ao final do pronunciamento de Bolsonaro, o pastor José Wellington Bezerra da Costa Júnior, presidente da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB), aproveitou para pedir votos para Bolsonaro e para seus irmãos, o deputado federal Paulo Freire (PR) e a deputada estadual Marta Costa (PSD) – ambos candidatos à reeleição por São Paulo.

Nós já temos nossos representantes na Assembléia Legislativa, aqui em São Paulo, e na Câmara Federal, lá em Brasília, e o nosso desejo é que eles retornem a essas casas. E logicamente serão levados por nós. O Paulo está lembrando aqui que é até às dezessete horas que é para votar”, diz, aos risos, fazendo referência ao número de Bolsonaro.

O pastor José Wellington Bezerra da Costa também pede votos contra a esquerda e relembra, em tom irônico, o número do militar reformado. “Há poucos instantes nós vimos aqui um vídeo e não sei se preciso falar mais alguma coisa em relação à política. Meus irmão, no dia 7 de outubro, dia 17, não. É dia 7. 17 é outra coisa, que precisa estar lá também”, afirma o pastor.

Ao final, ele ataca as candidaturas de esquerda. “Há tempo de divulgar, há tempo para orar e tempo para votar. Nós já oramos, já divulgamos e agora está se aproximando o dia de votar… Nós temos que ter muito cuidado com nosso voto e a minha orientação, senhores, é não votar à esquerda. Não podemos deixar que o Brasil caia nas mãos dessa gente mais uma vez”, diz Bezerra da Costa.

Crime eleitoral

Em agosto, a maioria dos ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) entendeu que pedir votos durante atos religiosos pode configurar abuso de poder econômico. Pela Lei 9.504, de 1997, é proibido fazer propaganda eleitoral “nos bens de uso comum”. Como templos e igrejas são locais públicos, a interpretação é que eles se enquadram nessa norma.

Após a decisão, o TSE cassou o mandato do deputado federal Franklin (PP-MG) e do deputado estadual Márcio José Oliveira (PR-MG), conhecido como missionário Márcio Santiago. Por maioria de votos, o colegiado considerou grave a conduta dos então candidatos de se reunirem em uma igreja para explicitamente pedir voto na véspera do pleito de 2014.

Assista ao vídeo:

Leia também:
O ataque a Bolsonaro e a laicidade estatal
Jair Bolsonaro diz que foge do Brasil se perder eleição presidencial
Os desdobramentos das fake news no caso Bolsonaro
A excitação de Silas Malafaia com a facada dada em Bolsonaro
A história do surgimento e da ascensão da bancada evangélica na política
Quando a intolerância política vem embutida na intolerância religiosa
Fé e política não se misturam, diz professora de Direito Constitucional
“A religião na política fere o estado laico e não nos representa”
Entenda por que o estado brasileiro ainda não é laico

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Comentários