Redação Pragmatismo
Eleições 2018 27/Oct/2018 às 14:52 COMENTÁRIOS

Joaquim Barbosa e Marcelo Tas declaram voto em Haddad

Além de declarar voto em Haddad, Joaquim Barbosa desmente fake news histórica de Bolsonaro. O comunicador antipetista Marcelo Tas surpreendeu e também declarou voto no professor para a Presidência

Marcelo Tas Joaquim Barbosa
Marcelo Tas e Joaquim Barbosa

O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa declarou hoje (27) que vai votar no candidato do PT à Presidência da República, Fernando Haddad. Relator do julgamento do mensalão, Barbosa sempre foi um severo crítico do partido.

No entanto, diante das reiteradas ameaças feitas pelo candidato do PSL, Jair Bolsonaro, às instituições, à imprensa e aos adversários, e pelo filho dele, Eduardo Bolsonaro, que já falou em fechar o STF, Barbosa ressaltou a necessidade de racionalizar o voto.

“Votar é fazer uma escolha racional. Eu, por exemplo, sopesei os aspectos positivos e os negativos dos dois candidatos que restam na disputa. Pela primeira vez em 32 anos de exercício do direito de voto, um candidato me inspira medo. Por isso, votarei em Fernando Haddad”, escreveu Barbosa no Twitter.

Barbosa ainda desmentiu Bolsonaro:

MARCELO TAS

O jornalista Marcelo Tas, crítico ferrenho do PT, também surpreendeu e declarou voto em Fernando Haddad neste sábado (27). Confira trecho da carta divulgada pelo comunicador:

Na eleição presidencial desse domingo, ao contrário de alguns que veem nela a batalha do bem contra o mal, vejo apenas o retrato doloroso do Brasil.

Não votei em nenhum dos lados no primeiro turno. Não me identifico com nenhum dos candidatos. Vejo em ambos alguns pontos positivos e muitos negativos. Mas não vou fugir de me posicionar.

Declaro o meu apreço pela democracia, pela educação, pela questão ambiental e liberdades individuais. Estes são os valores principais que me levam a reprovar as propostas do candidato Bolsonaro. C

om respeito a quem vai votar nele, sugiro uma reflexão sobre esses temas. Sou neto de agricultores humildes do interior que sofrem a duras intempéries das últimas décadas.

Se não cuidarmos do ambiente, não só o futuro do agrobusiness está ameaçado, mas a nossa própria sobrevivência.

Isto não é a minha opinião, são estudos científicos que levaram à mudança de política em países como Alemanha, França e até a China, hoje o país líder em preservação e bom uso de recursos e energia renovável.

Pelas razões acima, meu voto é Haddad.

No dia seguinte à eleição, independente do resultado, estarei pronto para colaborar para o aperfeiçoamento da democracia e a construção de uma nação mais digna para brasileiros e brasileiras de todas as posições políticas, raças, credos e tradições.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Comentários