Redação Pragmatismo
Mulheres violadas 20/Sep/2018 às 09:25 COMENTÁRIOS

Enfermeira leva tapa no rosto de PM após tentar impedir entrada em sala restrita

Enfermeira leva tapa no rosto de PM após informar que o policial não poderia entrar em uma sala exclusiva para funcionários. A mulher ainda recebeu uma gravata e um pisão na panturrilha. Funcionários do local se rebelaram e policial fugiu do local

enfermeira agredida pm rio verde

Um crime que aconteceu no último dia 10 de setembro não obteve muita repercussão na imprensa brasileira, mas causou revolta na comunidade local.

Na ocasião, uma enfermeira da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade de Rio Verde (GO) foi agredida após barrar a entrada de um policial militar em uma sala exclusiva para funcionários e pacientes.

A Secretaria Municipal de Saúde informou que a a mulher levou uma “gravata” no pescoço e um “pisão” na panturrilha após tentar impedir o policial de entrar em uma sala.

O local restrito é identificado como sala vermelha, dedicado para pacientes que necessitam de cuidados e vigilância intensivos enquanto aguardam a definição do diagnóstico.

“A entrada no espaço é expressamente proibida para qualquer pessoa que não faça parte do quadro de colaboradores”, afirmou a Secretaria de Saúde. No momento do ocorrido, enfermeiras e médicos da UPA advertiram os policiais a não entrarem no local.

Ainda não se sabe por qual motivo os PMs queriam entrar na sala da UPA.

“Eu jamais esperaria [ser agredida], acho que ninguém ali esperaria uma atitude dessas. Na verdade, eles estão aqui para proteger a gente. No que eu disse olha, não pode, já senti o policial atrás me dando uma gravata. Eu senti uma dor na perna, mas eu não entendi, eu não sei se eu perdi os sentidos. Só vi a hora que a doutora já estava falando que isso não poderia ter acontecido”, relatou a enfermeira.

Em um vídeo, gravado por funcionários da UPA, é possível ver algumas médicas e enfermeiras do local discutindo com o PM depois da agressão. Nas imagens, uma médica repudia a atitude do policial.

“Ele desceu o tapa nela, na nossa cara. O serviço que vocês prestam aqui é de envergonhar a corporação de vocês. É esse tipo de gente que socorre os outros, que não tem preparo psicológico e bate em mulher? Não é a primeira vez que acontece, é uma vergonha”, desabafa uma médica.

Logo após a confusão, vários colaboradores da UPA tentaram impedir a fuga do policial, mas o PM teria tomado o controle do guarda para abrir o portão. Este outro vídeo registrou o momento em que os PMs tentam sair do estacionamento da unidade:

Afastamento

A Polícia Militar afirmou ter determinado o afastamento do policial e a abertura de sindicância para apuração da conduta do agente. Além disso, a força revela repudiar “qualquer ação que macule a boa imagem da corporação com as demais instituições”.⠀Leia a íntegra da nota da PM:

A assessoria de Comunicação do 2º Batalhão de Polícia Militar, traz a público esclarecimentos acerca do fato ocorrido na Unidade de Pronto Atendimento-UPA da cidade de Rio Verde.

A Polícia Militar (PM) informa que diante da veiculação do incidente envolvendo profissional de segurança pública, tão logo tomou conhecimento da ação policial promovida naquela unidade de saúde, determinou preliminarmente, o afastamento do serviço operacional do policial ora envolvido nos fatos, bem como a abertura de sindicância para apuração da conduta do policial militar.

Em virtude das informações veiculadas em redes sociais sobre o fatídico, fez o comando do 2ºBPM, vir a público externar repúdio a qualquer ação que macule a boa imagem da corporação policial militar com as demais instituições.

Conselho Estadual de Saúde de Goiás

O Conselho Estadual de Saúde de Goiás (CES-GO) também se pronunciou sobre a agressão à enfermeira. Em uma moção de repúdio, o Conselho diz esperar que o Ministério Público faça o controle externo da Polícia Militar e proteja trabalhadores e usuários dos Sistema Único de Saúde de Goiás contra o abuso de autoridade da polícia, além de afirmar que é o SUS que acolhe os goianos contra a violência que se espalhou no Estado de Goiás. Leia a nota:

O presidente do Conselho Estadual de Saúde de Goiás – CES-GO, no uso de suas atribuições regimentais e Ad Referendum do Plenário do CES-GO, vem de público manifestar o repúdio à invasão da Polícia Militar na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), na cidade de Rio Verde (Goiás), no dia 10 de setembro de 2018. Repudiamos também o crime cometido por um dos PMs que desferiu um tapa no rosto de uma trabalhadora de Saúde na UPA.

Esperamos que o Ministério Público Estadual faça o controle externo da Polícia Militar e proteja trabalhadores/as e usuários/as dos Sistema Único de Saúde de Goiás contra o abuso de autoridade da polícia. A PM e a Guarda Municipal devem respeitar os trabalhadores/a e gestores/as das unidades de saúde e só agirem na defesa da segurança e sob orientação de gestores e profissionais de saúde nas unidades de saúde.

O SUS é um dos poucos locais públicos onde a população goiana tem encontrado acolhimento contra a violência que se espalhou nas ruas e espaços públicos das cidades. É o SUS que cuida diariamente dos goianos e goianas que são vítimas de agressão, espancamento, estupro e tentativa de homicídio, por absoluta falta de segurança pública no nosso estado.

Colocamos o Conselho Estadual de Saúde a disposição dos comandantes das Polícias Militares e Guardas Municipais para ministrarmos palestras sobre os direitos de saúde de usuários/as e trabalhadores/as no SUS de Goiás e o papel da Segurança no respeito às leis, aos direitos humanos e a saúde da população.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendações

Comentários

  1. Leandro Magno Geo Postado em 06/Jul/2019 às 13:50

    Com Bozo no poder isto será rotina..

  2. Robby Souza Postado em 06/Jul/2019 às 13:50

    modus operandis da policia covarde e fascista!! https://uploads.disquscdn.com/images/a3ef9ab368651fbe25d722fa921f73e3dfa8b55d55d2232825d1efed6fbb5415.jpg

  3. Rosane Nóbrega Dos Reis Postado em 06/Jul/2019 às 13:50

    Tenho até medo de perguntar em quem esse sujeito ai vota.

  4. JOSE APARECIDO Postado em 06/Jul/2019 às 13:50

    Pede para sair seu despreparado você é a vergonha da corporação

  5. marcus Postado em 06/Jul/2019 às 13:50

    A única coisa que vi foi, desacato a autoridade e cárcere privado pois trancaram o portão impedindo o direito de ir e vir dos policiais.

  6. marcus Postado em 06/Jul/2019 às 13:50

    Esse vídeo tá produzindo provas contra os médicos mesmos.

  7. marcus Postado em 06/Jul/2019 às 13:50

    Esse site deveria se chamar pragmatismo petidico

  8. Regis bh Postado em 06/Jul/2019 às 13:50

    Um policial desse que escolheu a profissão que ele não deveria aceder deveria ser preso sair algemado . E espulso da corporação .e não ser envestigado com processo disciplinar e sim expulso no ato .pq foi confirmado e provas suficientes

  9. Emanoel Dias Postado em 06/Jul/2019 às 13:50

    É isso ai, espero que não saia impune.

  10. luiz carlos Postado em 06/Jul/2019 às 13:50

    Pessoal parem de falar merda. Nem sabem o que aconteceu. O jornal quer isso mesmo, um monte de idiotas dando opiniao em coisas que nem sabem. E se tivesse um foragido la dentro e a funcionaria escondendo? Procurem o fundamento antes de falar merda. Porque so passam a filmagem de depois do fato? Quando querem denegrir alguem alguem sempre cortam o comeco. Nao estou detedefendo ninguem, so acho que tem que saber o que houve antes. Da zero pra este jornal tendencioso.

  11. Alexandre Pacheco Postado em 06/Jul/2019 às 13:50

    Antes de Lula ou Bolsonaro nascerem essas coisas acontecem. Não se trata disso, um está numa cela, o outro num hospital. Os dois nada tem a ver com o ocorrido. É um caso isolado de um total despreparado que não serve pra ser coisa alguma, quanto mais policial. Processo e expulsão, simples assim.

  12. Robby Souza Postado em 06/Jul/2019 às 13:50

    A POLICIA É UM LIXO SOCIAL https://uploads.disquscdn.com/images/656dc8f55782578bc447e7815204d6b9b3e44b0d8a88e8bc882a5d0e15927458.jpg

  13. Alexsandro Luiz Postado em 06/Jul/2019 às 13:50

    Espero que o comunismo e a desgraça caia como uma tempestade nessa merda de país!

  14. Eduardo Postado em 06/Jul/2019 às 13:50

    Não vai dar em nada, o corporativismo prevalece nessas corporações. Seja aqui, seja no reino unido. Se ganhar o candidato metido a valentão, que ameaçou dar porrada em mulher, a coisa vai ficar pior.

  15. Marcos Peralta Postado em 06/Jul/2019 às 13:50

    Um merda de um pm safado burro é analfabeto.....ele não sabe oque é sala vermelha ....outra coisa ali no hospital naquela sala e a enfermeira........Não estudou virou pm .......

  16. Eti Arruda Postado em 06/Jul/2019 às 13:50

    Efeito Bolsonaro

  17. André Porto Postado em 06/Jul/2019 às 13:50

    Engraçado, isso acontece INFELIZMENTE dia apos dia a décadas no nosso pais, e agora a culpa é do Bolsonaro... Bando de idiotas! Estão desesperados pela iminente derrota!

  18. Evandro Celestino Da Silva Cel Postado em 06/Jul/2019 às 13:50

    Tamos lascado com a polícia vai comfia em quem mais

  19. Diego Alves Rodrigues Postado em 06/Jul/2019 às 13:50

    Primeiramente gostaria de deixar claro que não conheconheço nenhum dos envolvidos. Desde de início verificamos que não há nenhuma agressão nas imagens intitular qualquer tipo de crime a alguém que não pratica nada incorrem em calúnia, fora a ação cível por reparação de sua imagem, haja vista, a punibilidade cabe aos Estado dentro das penas previstas no ordenamento legal, agora não encontra-se entre essas penas a exposição da imagem . Uma falta de respeito em divulgar essas imagens pois o próprio polícia que se encontra na foto não é o que estao alegando que teria agredido alguém. Eu por várias vezes ja conduzi vário presos até está unidade e é de praxe todos entrarem por este local e la não tem nenhum aviso de "PROIBIDO ENTRAR" ou " ACESSO RESTRITO". Agora vamos aguardar as investigações e ao final apontem falem, não julguem antes da hora, ou vcs possuem um juízo absoluto.

  20. Roberto Silva Postado em 06/Jul/2019 às 13:50

    Afinal porque ele queria entrar ali, a atitude dele nem quero comentar pois é soldado esperar o que flores!

  21. Genivaldo Santos de jesus Postado em 06/Jul/2019 às 13:50

    Gostaria de ficar informado do andamento desse despreparo de um policial militar contra uma profissional de saúde

  22. vilson russi Postado em 06/Jul/2019 às 13:50

    Esse caso precisa ser melhor investigado, obstruir serviço policial é crime, o policial tem acesso a qualquer local público quando estiver no exercício da profissão. Com certeza ele não foi lá passear? Se ele entrou lá é porque foi fazer alguma averiguação! Provavelmente o tal paciente era bandido e a enfermeira saiu em sua defesa. A reportagem inverte os fatos e prejudica a população. Já as enfermeiras, caso tenham obstruido serviço policial, o que deve ter ocorrido, deviam ser presas. Os policiais comenterem o crime de prevaricação ao não prenderem as enfermeiras, e provavelmente fizeram isso para não deixarem a unidade hospitalar desguarnecida. Resumindo: Mais uma inversão de valores ocorrida, onde as autoridades policiais foram destradas e humilhadas, e como resultado, os marginais foram protegidos. Observação: Quem o policial procurava dentro da unidade hospitalar? Quem a enfermeira protegia? Idem: Com exceção ao domicílio, o policial, por lei, tem acesso irrestrito a qualquer local, quando estiver no exercício da profissão.

  23. Antônio rogaciano Postado em 06/Jul/2019 às 13:50

    Mulheres ignorantes e gritadeiras tem q apanhar mesmo

  24. Antônio rogaciano Postado em 06/Jul/2019 às 13:50

    Não precisa fazer barracos é só fazer um BO e procurar seus direitos legais

  25. Acirrando a luta Postado em 06/Jul/2019 às 14:03

    Eles podem tudo fazem o que querem a hora que querem do jeito que querem, essa policia ta cada dia mais folgada.