Redação Pragmatismo
Eleições 2018 17/Aug/2018 às 16:22 COMENTÁRIOS

Jair Bolsonaro não leu o próprio programa de governo

Publicação de Bolsonaro nas redes sociais comprova que o candidato não leu o próprio programa de governo. Plano do presidenciável contém sugestões inconstitucionais e, segundo cientista político, é uma "sopa de letrinhas pensada pra conquistar votos"

programa de governo Bolsonaro

A divulgação do programa de governo de Jair Bolsonaro (PSL) repercutiu fortemente nas redes sociais e na mídia tradicional nesta semana. Denominado ‘Projeto Fênix’, em referência ao pássaro da mitologia grega que renasce das próprias cinzas, o documento tem 81 páginas.

Um primeiro ponto que chamou atenção foi a adoção da Renda Mínima no plano do presidenciável conservador. Como se sabe, a proposta é uma da bandeiras de Eduardo Suplicy, petista histórico.

O jornal O Globo noticiou o fato, e a reação de Bolsonaro comprova que ele não leu o próprio programa de governo. Confira:

Veja o que diz o programa de governo de Bolsonaro sobre a pauta:

Também foi encontrada uma falha juvenil no plano de governo do candidato. Ao se referir ao número de homicídios no Brasil, por exemplo, o documento aponta o IBGE como fonte. O dado, na verdade, é do Ipea e do Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Outro ponto polêmico propõe que, em caso de morte causada por policial, o agente teria imunidade. “É uma crise institucional anunciada”, disse o presidente do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, Renato Sérgio de Lima, prevendo impasses com o Ministério Público, que tem missão de denunciar, e com o Judiciário, que julga.

Na análise do cientista político André César, da Hold Assessoria, o programa mistura propostas liberais com conservadoras e é uma sopa de letrinhas pensada para conquistar votos.

Com algumas sugestões inconstitucionais, que ferem os direitos humanos e a liberdade de expressão, o texto contém incoerências.

De um lado, ele diz que a Constituição Cidadã é ruim, por outro, afirma que as mudanças propostas ocorrerão “através da defesa das leis e da obediência à Constituição”. “Ressaltamos que faremos tudo na forma da Lei!”, diz o candidato.

‘Analfabetos’

Irritado após a exposição das incoerências do seu plano de governo, Bolsonaro disse que quem critica o seu programa é “analfabeto”.

Bolsonaro deu a declaração na chegada à cerimônia de formatura de sargentos da Polícia Militar de São Paulo, no Anhembi, zona norte da capital paulista.

“Eu não posso responder a esses analfabetos que falam isso [críticas]. Se o cara não sabe interpretar, eu não posso fazer nada”, afirmou. Segundo o candidato, “as pessoas que realmente estão preocupadas com a política e o futuro do Brasil gostaram do plano”.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Comentários