Redação Pragmatismo
Desigualdade Social 19/Jul/2018 às 19:49 COMENTÁRIOS
Desigualdade Social

Você sabe o que é a aporofobia?

Publicado em 19 Jul, 2018 às 19h49

A aporofobia, termo criado por filosofa da Universidade de Valência, na Espanha, é a perfeita explicação para os acontecimentos recentes que vivemos no Brasil pós-golpe de 2016

sabe o que é aporofobia medo terro pobre pedinte imigrante preconceito

RBA

A aporofobia, a aversão aos pobres, é a perfeita explicação para os acontecimentos recentes que vivemos no Brasil pós-golpe de 2016. Essa é a definição do analista político da TVT, José Lopez Feijóo, sobre a exclusão da camada social mais baixa durante o governo de Michel Temer e a ascensão neoliberal.

A palavra “aporofobia” tem sido usada na Europa para caracterizar o tratamento dado aos imigrantes e refugiados. Criado pela professora e filosofa, Adela Cortina, da Universidade de Valência, na Espanha, o termo tem como pilar o racismo e a xenofobia.

O analista político lembra que há o olhar para as pessoas de baixa renda como concorrentes. “Tem o olhar de quem acha que a presença deles vai tirar alguma coisa“, lembra, ao citar que os ricos sempre são bem recebidos em qualquer lugar, independentemente da sua nacionalidade ou etnia.

Dentro do contexto brasileiro, Feijóo afirma que a fobia aos pobres veio da manipulação da opinião pública para atender os interesses do alto escalão da sociedade. “Foi para uma parcela da população que não aguentava mais as políticas de inclusão social, além de pessoas de todas as faixas sociais frequentando os mesmos supermercados, shoppings e aeroportos. Eles não sabem que quanto maior a inclusão social, mais a economia gira“, afirma.

A acadêmica espanhola adverte que a “aporofobia” é uma patologia social que existe em todo o mundo e a primeira providência a se tomar para combatê-la é “reconhecê-la, saber como ela acontece e trabalhar para desativar esse fenômeno“, o qual ela define como “absolutamente corrosivo“.

Assista ao comentário do analista no Seu Jornal, da TVT

Leia também:
Quem são os brasileiros que odeiam pobre?
Cure-se do preconceito contra imigrantes negros e pobres
Quem tem medo e/ou nojo de pobres?
Sobre o “nojo” a meninos negros e pobres e a covardia de uma elite vazia
Blogueira do Globo esculacha pobres em artigo espantoso
O medo do comunismo e a paranoia de pessoas supostamente bem informadas
A esquerda caviar e o pobre conservador

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendações

Comentários

  1. Naro Solbo 2018 Postado em 06/Jul/2019 às 13:25

    Que viagem.

  2. Roberto Pedroso Postado em 06/Jul/2019 às 13:25

    Texto exemplar e lapidar do capitulo ''textos didáticos para entender o mundo''do site Pragmatismo, com argumentação solida e apresentação de fatos inegáveis vemos em essência o modal conceitual que esta em ascensão em nosso pais e que pauta sobremaneira o ideário neoconservador preconceituoso e classista,que gera os ódios partidários contra partidos e políticos de viés popular/progressistas que algum dia se atreveram a tentar mudar as condições historicas de estratificação social de nossa sociedade tentando implementar através de politicas publicas formas para mitigar o abismo social tentando diminuir o engessamento social das classes menos favorecidas promovendo assim maior equidade,mas estes expedientes não são aceitos pelas elites arrivistas e intolerantes que são capazes inclusive de engendrar bases conceituais deturpadas que escoram e alicerçam as premissas para golpes brancos contra determinados partidos e políticos que um dia tentaram desafiar este processo de estratificação consolidada; para alem de achismos e generalidades é fato que o ódio de classes engendra os mecanismos de segregação e preconceito institucionalizado normatizado em nossa sociedade pra melhor reafirmar tal tese de que a elite instiga,insufla,promove e se pauta no ódio aos mais pobres é recomendável a leitura da obra do sociólogo Jessé de Souza que tambem trata deste tema.