Redação Pragmatismo
Racismo não 11/Jul/2018 às 15:45 COMENTÁRIOS

Pichação racista é encontrada em banheiro da Unisc pela segunda vez

"Morte aos negros". Pela segunda vez em menos de uma semana, banheiro da Unisc é pichado com frases racistas. A polícia investiga o caso

Pichação racista é encontrada em banheiro da Unisc pela segunda vez

Portal Gaz

Menos de uma semana após um estudante da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc) denunciar frases racistas em banheiro da universidade, uma nova pichação foi registrada nesta terça-feira, 10. As mensagens discriminatórias haviam sido apagadas do sanitário masculino do bloco 13 da instituição, mas foram reescritas durante a tarde, no mesmo local.

De acordo com a assessoria de comunicação da Unisc, localizada na cidade de Santa Cruz do Sul no Rio Grande do Sul, a polícia realizou investigações no campus no fim da tarde. Por isso, a porta ainda não foi pintada outra vez.

Em nota oficial, a reitoria da universidade afirma repudiar todo e qualquer ato discriminatório. Também diz que deve acionar as autoridades policiais para apurar a autoria do crime.

A denúncia feita no último sábado, 7, repercutiu por todo o Estado. Nesta quinta-feira, 12, o Conselho Municipal da Promoção da Igualdade Racial (Compir) irá discutir o caso em reunião ordinária.

A pichação anterior

Dói ter a prova de que todos os dias tu passa por pessoas que querem que tu morra”. É assim que Jonatan Pacheco, estudante de Comunicação Social na Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), descreve a sensação de ter encontrado frases como “morte aos negros”, escritas nas dependências da universidade. Ao desabafar em uma rede social o jovem de 21 anos mostrou imagens com as frases.

Os registros foram feitos na última quinta-feira, 5, no banheiro masculino do Bloco 13 da instituição. Antes disso, porém, Jonatan diz ter visto desenhos de suásticas nazistas, também nos sanitários da universidade. “Quando vi isso bateu uma insegurança. Tu passa a desconfiar das pessoas, é muito desconfortável”, comentou.

Ao ser questionado por um conhecido, que também havia notado as mensagens nas paredes, Jonatan resolveu falar. “Aí eu vi que não estava sozinho e resolvi tirar as fotos. Conversei com mais pessoas e decidi expor para que seja tomada uma providência de forma externa, não só internamente.”

Em nota oficial, emitida através da assessoria de imprensa, a Universidade de Santa Cruz do Sul afirmou que vai tomar as devidas providências para descobrir quem foram os responsáveis pelas ofensas racistas. “Só não quero que fique por isso mesmo”, finaliza Jonatan.

Leia também:
O verdadeiro peso do racismo no dia a dia
Negros estão morrendo mais e brancos morrendo menos no Brasil
PUC-RJ perde título de jogos universitário após racismo da torcida
Cotas foram revolução silenciosa no Brasil, diz especialista
Dois bilhetes racistas são encontrados na UFC em menos de uma semana
Alunos da PUC pedem contratação de professora negra e ocupam faculdade
Pichação racista em faculdade de Direito de SP revolta estudantes
Universitários negros seguram cartazes com frases racistas para denunciar preconceito

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Comentários