Redação Pragmatismo
Governo 24/Mai/2018 às 22:46 COMENTÁRIOS
Governo

Greve de caminhoneiros ou Locaute de empresas?

Publicado em 24 Mai, 2018 às 22h46

Ao se debruçarem sobre a verdadeira natureza da “greve” dos caminhoneiros, analistas passam a tratar o movimento como um locaute e revelam os interesses por trás da paralisação

locaute greve caminhoneiros

A socióloga e escritora Marília Moschkovich postou nas redes sociais algumas considerações sobre a verdadeira natureza da greve dos caminhoneiros. A pesquisadora defende, na verdade, que trata-se de um ‘locaute’. Ou seja, a paralisação de empregados comandada pelas organizações patronais da categoria. Confira:

— A greve de caminhoneiros NÃO É em prol do seu bolso, gente. É um factoide político sendo criado diante de nossos olhos e nós certamente não seremos os beneficiados. Explico e dou fatos para quem quiser, aqui:

1) Em 2013 teve também uma “greve” de caminhoneiros – a gente chama de LOCAUTE quando é um monte de trabalhador parando para beneficiar os empregadores/patrões, e não de greve, ok? Pois é bem por aí a história.

2) Na época, eu me dei ao trabalho de fazer uma breve investigaçãozinha sobre quem era, afinal o tal Movimento União Brasil Caminhoneiro. Descobri um MONTE de mutretas ligadas ao “líder” Nélio Botelho.

3) Pois qual não é minha surpresa #sqn ao ver nos noticiários o mesmo Nélio Botelho, do mesmo Movimento União Brasil Caminhoneiro, falando as principais reivindicações dos caminhoneiros:

4) A primeira é que a regulamentação com obrigatoriedade de descanso seria ruim (oi? para quem descansa ou para quem vai ter que pagar o descanso do outro?), pois NÃO HÁ ESTRUTURA PARA ISSO.

5) Como acabei de mostrar pra vocês nos prints e no meu post de Facebook, o cara está com a construção de uma área de descanso embargada, por problemas com o Estado já que a área é DOAÇÃO DE ÁREA PÚBLICA para isso (licitação? concurso? oi?)

6) Então alguém se surpreenderia se deste locaute o bonito saísse com acordo para fazer uma rede de áreas de descanso no modelo da primeira que teve a construção embargada (em áreas públicas sem licitação, claro, como na época da ditadura)? Eu não. Mas tem mais.

7) A segunda reivindicação do Movimento União Brasil Caminhoneiro está sim ligada ao preço do combustível. Mas não o que vai para o seu bolso, a gasolina do seu carro, etc. Nananinanão. Tampouco querem que o preço volte a ser controlado pelo Estado, de forma nenhuma.

8) A reivindicação ligada ao preço do combustível é a de que… O governo federal subsidie o custo do Diesel para ficar mais barato – mais barato para quem? Quem paga o custo desse Diesel? Caminhão não é carro de passeio, caras. O custo do Diesel é das grandes empresas pô.

9) Se a gente entende que o combustível aumentou porque Temer MUDOU O MODELO DE PRECIFICAÇÃO DESTA COMMODITY, tirando a regulamentação estatal; se a gente lembra que logo na época do impeachment a questão de permitir petrolíferas gringas estava em pauta (e foi aprovada)…

10) e se a gente lembra que tem todo um pedaço da Lava-Jato que é justamente ligado à Petrobras… Não é muito difícil entender que o que eles querem e o preço sem regulamentação estatal, mas ao mesmo tempo que DINHEIRO PÚBLICO cubra os gastos das grandes empresas c/ combustivel

12) Como eu disse em 2013, “Se fosse um protesto de autônomos, por que não exigir o aumento proporcional no valor do frete, em vez de redução de custo (diesel e pedágio)?”

13) Se fosse um protesto por melhorias nas condições de trabalho, por que não exigir então LEIS TRABALHISTAS responsabilizando as empresas que contratam os serviços? Colocando o custo do descanso para elas, etc.?

14) Se fosse um protesto para redução de preço de combustível, por que não exigir o retorno ao modelo anterior de regulamentação do preço, e o banimento das petroleiras estrangeiras?

15) Por isso, gente: locaute. Tem nada de “greve” nisso aí não. O desabastecimento é pra causar um factoide político e todo mundo achar lindo e justo quando o governo anunciar que vai subsidiar o diesel e deixar a cooperativa construir seus parques de descanso. ACORDEM

16) Ah, acrescentando mais uma informação fresquinha: os petroleiros estão APOIANDO os caminhoneiros em seu LOCAUTE. sim.

17) adicionando agora pois: há outras entidades e uma variedade doida de pautas nesse locaute-greve de caminhoneiros, inclusive deve ter várias pessoas não-organizadas indo “na onda” do que quer que lhes pareça interessante, enfim, 2018 is the new 2013.

Locaute

Na mesma linha, o professor da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), Afrânio Silva Jardim, acredita que a paralisação dos caminhoneiros não se trata de uma greve, mas de um locaute. Veja o que diz o docente:

— Na verdade, não se trata de greve de caminhoneiros e, sim, uma paralisação determinada pelas empresas que exploram este tipo de atividade econômica. Trata-se de um verdadeiro “Lock Out” (ou Locaute).

Pela televisão, se verifica que são quase todos caminhões sem carroceria, do mesmo modelo e cor. Alguns têm faixas contra os impostos e não contra o preço do combustível. Os tradicionais caminhões de frete estão transitando normalmente.

Ademais, o “Sistema Globo” de Rádio e Televisão está dando ampla e permanente cobertura jornalística, com o propósito oculto de “inflar” o movimento dos patrões.

Este tipo de “Lock Out” foi a “gota d´água” para a queda do governo socialista de Salvador Allende, no Chile, e foi usado, aqui no Brasil, para criar um clima favorável ao golpe militar que derrubou o governo democrático e constitucional de João Goulart.

Estamos “escaldados” e podemos dizer com Willian Shakespeare que “há mais coisa entre o céu e a terra do que sonha a nossa vã filosofia”.

Greve legítima, mas com locaute

O jornalista Leonardo Sakamoto, do UOL, é mais ponderado ao analisar a paralisação. Ele acredita que a greve é legítima, mas observa que empresas de transporte de cargas tentam dominar a pauta. Leia:

— A paralisação dos caminhoneiros é, a princípio, legítima. Nasceu do descontentamento real de autônomos, que possuem seus veículos e prestam serviços, com os aumentos do diesel e com a política de preços da Petrobras – que flutua de acordo com o preço internacional dos derivados do petróleo. Isso leva a aumentos, de uma hora para outra, no custo do frete e reduz a margem que fica para o caminhoneiro.

Ela conta com o forte apoio de empresas de transporte de cargas, contudo, que dominam o cenário e tentam sequestrar a pauta. Ou seja, uma greve legítima de trabalhadores junto a um locaute de empresas interessadas no corte de custos e aumento de lucros. O governo – se como governo agisse – garantiria que patrão que usa grevista fosse devidamente punido.

Legislação brasileira proíbe Locaute

Para o jornalista Ricardo Miranda, o que está acontecendo no Brasil é um locaute de empresas de transporte que proíbem seus empregados de trabalhar e financiam a maior ‘fake greve’ recente do país. A legislação brasileira só garante o direito à greve aos trabalhadores. Uma greve coordenada por empresários é chamada de Locaute.

O tamanho da paralisação em curto espaço de tempo, a extensão e organização do movimento é algo que evidencia o financiamento empresarial. Ou isso ou estaríamos em meio a uma revolução. Ninguém nega o absurdo do escandaloso aumento da gasolina, gás e demais derivados, além da entrega da exploração do pré-sal a grupos estrangeiros – essa pauta não interessa à Abcam, diga-se de passagem. Mas a greve não é por salários ou condições de trabalho, ainda que os caminhoneiros vivam à base de anfetaminas para atravessar a noite ao volante. É greve para reduzir impostos. Qual é a dúvida? A legislação brasileira proíbe expressamente o locaute. Tanto a Consolidação das Leis do Trabalho como a Lei da Greve regulam o tema“, afirmou.

SAIBA MAIS: Extrema-direita tenta influenciar futuro da greve dos caminhoneiros

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendações

Comentários

  1. Roberto Pedroso Postado em 06/Jul/2019 às 13:08

    O Brasil é um pais curioso um lugar onde se confunde greve com locaute......cerca de 30,ou no máximo 40 por cento dos motoristas caminhoneiros são autônomos,o restante são empregados,mas o fato é que existem interesses intrínsecos muito relevantes para os empresários das grandes transportadoras que viram em uma manifestação uma ótima oportunidade de chantagear o governo para que o mesmo subsidie o valor do diesel,os empresários donos das grandes transportadoras então sequestraram o movimento (que começou tímido)e a imprensa despreparada(ou mal intencionada)não soube diferenciar GREVE de LOCAUTE,resultando em uma crise sem precedentes promovida por empresários inescrupulosos que viram uma ''oportunidade''venal para chantagear o governo para que ocorra a intervenção do estado no subsidio do preço do diesel,mas não é o grande empresariado que ODEIA a interferência estatal na economia????querem agora que o governo subsidie o preço do combustível de suas frotas???não medindo esforços nem que para tanto tenham que fazer de toda a população refém de sua vontade.O pais está entregue e subordinado a um sistema caraterizado baseado em um mono modal de transporte viário de cargas,os empresários do setor(típicos representantes da nossa elite que não liga a minima para a população ou para o Pais enquanto nação) não ''perderam ''a oportunidade de fazer valer seus interesses econômicos imediatos comezinhos usando uma categoria profissional como escudo.Vale ressaltar que não vimos ou ouvimos em uníssono a grande imprensa deslegitimando o movimento ou criminalizando o mesmo logo de inicio,como é habito por parte da grande mídia quando ocorre qualquer greve ou manifestação de outra categoria popular de trabalhadores,afinal sem a critica enfática por parte da imprensa o movimento contou até com o apoio da opinião publica que se manteve até simpática em um primeiro momento com a ''causa''da manifestação.A imprensa foi ''comedia''em sua analise e branda em sua critica,não ouvimos logo de inicio as velhas frases feitas dos comentaristas e colunista do jornalões,rádios,revistas vociferado coisas do tipo: ''Tal greve tem claras motivações politicas portanto não possui legitimidade!!!!! sendo uma clara ação de sindicalistas com intenção politico eleitoreira!!!!'',isso definitivamente não ouvimos.......afinal as grandes transportadoras são importantes anunciantes tanto nas rádios,jornais,revistas,etc....