Redação Pragmatismo
Injustiça 10/Apr/2018 às 14:21 COMENTÁRIOS

Polícia Federal estuda medidas contra delegado que sugeriu prisão de Aécio e Temer

Delegado pode ser punido pela Polícia Federal por sugerir que é hora de prender também Aécio Neves, Michel Temer e Geraldo Alckmin

delegado polícia federal aécio Temer
O delegado Milton Fornazari Jr.

O delegado da Polícia Federal Milton Fornazari Jr. elogiou, em uma publicação no Facebook, a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no último sábado (7). Até aí, tudo bem.

O erro do policial foi não ter limitado o seu discurso à análise da detenção do líder petista. Fornazari sugeriu que já passou da hora de prender Aécio Neves, Michel Temer e Geraldo Alckmin. Com isso, pisou no calo de muita gente, inclusive da própria PF, e passou a ser investigado.

“É hora de serem investigados, processados e presos os outros líderes de viés ideológico diverso, que se beneficiam dos mesmos esquema ilícitos que sempre existiram no Brasil (Temer, Alckmin, Aécio, etc)”, disse Fornazari.

Cobrada, Polícia Federal apressou-se para afirmar que “medidas administrativo-disciplinares” serão tomadas em relação ao caso. A PF não especificou quais punições o delegado está sujeito. Por outro lado, a FAB ainda não anunciou se investigará o áudio que sugere a morte de Lula em voo oficial.

Milton Fornazari Jr. coordenou, entre 2015 e 2016, a delegacia de Combate à Corrupção e Crimes Financeiros da superintendência da PF em São Paulo.

Depois da repercussão de seu post, o delegado afirmou que o comentário foi externado como “opinião exclusivamente pessoal como cidadão em relação à minha indignação com a corrupção na política brasileira em geral”.

Fornazari participou de investigações iniciais de corrupção e lavagem de dinheiro envolvendo doleiros que deram força à criação da força-tarefa da Lava Jato, que investigou escândalos de corrupção e desvio de recursos públicos na Petrobras. Ele atua também na área de cooperação jurídica internacional.

Leia a íntegra do post do delegado:

“Lula preso. Objetivamente, ele recebeu bens, valores, favores e doações p seu partido indevidamente, por empresas q se beneficiaram da corrupção em seu governo. Por isso merece a prisão.

Agora é a hora de serem investigados, processados e presos os outros líderes de viés ideológico diverso, que se beneficiaram dos mesmos esquemas ilícitos que sempre existiram no Brasil (Temer, Alckmin, Aécio, etc).

Se isso acontecer, teremos realmente evoluído muito como civilização, se não acontecer e só Lula ficar preso infelizmente tudo isso poderá entrar para a história como perseguição política”.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Comentários