Redação Pragmatismo
Eleições 2018 07/Mar/2018 às 16:24 COMENTÁRIOS

Bolsonaro seria eleito se a eleição fosse apenas nas redes sociais

Monitor virtual revela que Bolsonaro, Lula e Alvaro Dias são os pré-candidatos à Presidência da República que lideram as interações nas redes sociais

bolsonaro seria eleito eleição internet redes sociais direita

Joelma Pereira, Congresso em Foco

Pré-candidatos à Presidência da República já deram a largada na corrida presidencial mesmo há cinco meses do início formal das campanhas eleitorais deste ano (16 de agosto). No território livre das redes sociais, a interação com o eleitorado já está a pleno vapor, mesmo ainda não tão explicitamente – a ordem geral é evitar desgaste com eventuais denúncias de crime eleitoral.

Com pouco mais de 5 milhões de curtidas e seguidores em sua página no Facebook, o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) lidera em número de curtidas diárias. Atrás dele aparecem o ex-presidente Lula (PT), que tem pouco mais de 3 milhões de fãs na mesma rede social, e o senador Alvaro Dias (Podemos-PR), com 1 milhão de fãs na página virtual.

Os dados foram coletados pela plataforma Torabit, que monitora a participação dos pré-candidatos à presidência em redes sociais como Facebook, Twitter, Instagram e YouTube. As informações coletadas dão conta da atividade de pré-candidatos à Presidência em seus perfis oficiais nas redes sociais, bem como das interações de cada um com o público.

Conheça a plataforma Torabit

No Twitter, Bolsonaro tem 986 mil seguidores; e no Instagram 966. Bolsonaro já chegou a dizer que o Twitter “é o terreno onde há mais esquerdopatas em ação” e frequentemente utiliza a rede para expor seus pontos de vista sobre determinados assuntos. Com número de fãs e seguidores bem acima dos concorrentes, o socialista cristão é de longe quem tem mais fãs, mais curtidas e mais compartilhamentos. O ex-presidente petista tem 113 mil seguidores no Instagram e 241 mil no Twitter.

Apesar de estar bem atrás de Bolsonaro na quantidade de curtidas, o senador Álvaro Dias ultrapassa o concorrente no total de postagens. Nos últimos sete dias, o parlamentar do Podemos tem postado um volume de 16 a 19 publicações diariamente. No Instagram, Alvaro tem 15,4 mil seguidores e no Twitter 396 mil. Naquele período, Lula e Bolsonaro – líder e vice-líder nas principais pesquisas de intenção de voto, respectivamente – foram os nomes mais citados nas redes.

Como critério de análise, o Torabit definiu que os pré-candidatos analisados devem ter ao menos 500 mil fãs no Facebook. Assim, o pré-candidato entra para o ranking apenas quando atinge aquele patamar. No estudo, os eleitores podem ver a quantidade de seguidores de cada um nas principais redes, bem como o volume de interações com seu público (curtidas, comentários, compartilhamentos), seja no dia anterior ou nos sete dias anteriores à aferição.

De acordo com a plataforma, há mais do que o dobro de homens, em relação às mulheres, falando sobre eleições no período analisado (sete dias) – 71% do gênero masculino e 28% do feminino. O tema “eleições 2018″ tem sido mais abordado nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerias.

Entre os assuntos ligados às eleições em maior destaque nas redes sociais estão: relações internacionais, com 19,9%; transportes, com 16,8%; corrupção, com 13,3%; esporte, com 13,1%; segurança, com 11,5%; e sistema eleitoral com 9%. A plataforma também analisa os perfis de Marina Silva (Rede), do presidente Michel Temer (MDB) e de Geraldo Alckmin (PSDB), três dos presidenciáveis mais conhecidos do eleitorado.

Eleições 2018

A votação em primeiro turno será realizada no dia 7 de outubro de 2018. Nos casos de segundo turno, a ida às urnas está marcada para o dia 28 do mesmo mês. A duração da campanha eleitoral será de 45 dias. O período de propaganda em cadeia de rádio e televisão será de 35 dias.

Leia também:
O que leva alguém a votar em Bolsonaro & Cia., e o que isto significa?
O enriquecimento de Jair Bolsonaro às custas do dinheiro público
Jornal dos EUA faz comparação entre Jair Bolsonaro e Donald Trump
Site da Austrália elege Bolsonaro como o político mais abominável do mundo

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Comentários