Redação Pragmatismo
Mídia desonesta 22/Feb/2018 às 12:36 COMENTÁRIOS

Internet comemora condenação de apresentadora por dizer que menina viva era 'espírito'

Condenada pela Justiça, Sonia Abrão foi obrigada a pedir desculpas no ar e terá de pagar indenização. Em uma concessão pública, a apresentadora exibiu imagem de uma menina menor de idade, distorcida, afirmando se tratar de um espírito. A criança, na verdade, está mais viva do que nunca

sonia abrão condenada menina espírito

Sonia Abrão, apresentadora da RedeTV!, foi condenada a pagar indenização por danos morais cometidos enquanto apresentava seu programa, ao vivo. A Justiça também condenou a emissora.

Tudo aconteceu em 2013. Na ocasião, a apresentadora trouxe a ‘sensitiva’ Márcia Fernandes no programa para analisar fotos em que possíveis “fantasmas” apareciam.

Uma destas fotos era a da família de Luana da Conceição Sousa, menina então com 13 anos, que aparecia borrada na foto e a sensitiva afirmou ser um espírito.

Tudo não passava de sensacionalismo barato em uma concessão pública. Na verdade, a criança estava (e está) mais viva do que nunca.

No processo, a família de Luana alega que foi surpreendida pela foto no programa onde a apresentadora e a médium se referiram à garota de “forma irônica e pejorativa”, causando constrangimentos e aborrecimentos para ela e seus familiares.

Os familiares relatam ainda que Luana teve de ser “encaminhada para tratamento psicoterápico em razão do ocorrido”.

A sentença

Na sentença, a juíza Paula do Nascimento Barros Gonzalez Teles, da 39ª Vara Cível do Rio de Janeiro, concordou com a argumentação da família de Luana e deu procedência para o pedido de indenização por danos morais, além de determinar a retirada dos vídeos do programa do site da emissora.

“A veiculação da imagem em rede nacional amplificou o dano, submetendo a menor e toda a sua família a uma posição humilhante e vexatória, ao aumentar a visibilidade do evento que a associou a ‘bruxa’, ‘espírito’ e ‘encosto'”, escreveu na decisão.

A apresentadora e a RedeTV! foram condenadas ao pagamento de R$ 30 mil à Luana e R$ 15 mil para cada um dos membros da família da garota que constam como coautores no processo.

A magistrada também exigiu da emissora uma retratação no programa, o que ocorreu na última segunda-feira (19).

Internautas celebraram a condenação da apresentadora. “Paranormal é esse programa ainda estar no ar. Nem padre Quevedo explica!”, brincou um usuário.

“Programa imundo, apresentado por uma senhora de caráter duvidoso e que tem como objetivo apenas disseminar farsas, mentiras e desinformações em busca de audiência. Quem é o público alvo deste programa e o que essa atração agrega na vida de alguém? Pior, é concessão pública”, desabafou outro.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Comentários