Redação Pragmatismo
Racismo não 16/Feb/2018 às 16:52 COMENTÁRIOS

Demitido após publicar foto racista no carnaval, jovem tenta se justificar

Depois de ser demitido por publicar uma imagem racista feita no carnaval, Lucas Almeida divulga resposta pouco convincente para justificar seu ato

Lucas Almeida foto racista carnaval
Lucas Almeida, branco, abordou jovens negros para tirar uma selfie no Carnaval. Ao divulgar a imagem, chamou-os de ‘bandidos’

Um jovem branco que postou uma foto no Instagram insinuando que seria roubado por um grupo de negros foi demitido do Studio Vitoria, local onde trabalhava, na capital do Espírito Santo.

Um dos sócios da empresa também é negro e fez questão de comunicar a decisão com um depoimento pessoal.

O responsável por denunciar o caso foi um dos jovens que aparece na imagem, Iarley Duarte, que disse que Lucas Almeida, o rapaz branco, chegou a eles e pediu uma foto, sendo atendido.

“Infelizmente ninguém está livre do racismo e do preconceito, esse babaca [Lucas Almeida] chegou em nós no bloco, pediu uma foto com a gente, sem nos conhecer, sem nunca ter visto nós…, filhinho de papai. Somos pretos, somos favelados e temos muito orgulho”, escreveu ele.

Depois que o episódio repercutiu, Lucas Almeida apagou as suas contas nas redes sociais. Ao comunicar o desligamento do profissional, o sócio do Studio Vitoria, Fabrício Affonso, repudiou o ato.

“Sei o quanto a minha cor é carregada de estigma e sei quantas barreiras tive que enfrentar para chegar aonde cheguei”, disse ele.

Fabrício ponderou que o rapaz poderia não ter tido noção da gravidade do que estava fazendo, mas fez questão de ressaltar que isso não importa.

“Conheço meus funcionários a nível pessoal, e acredito que a postagem tenha sido profundamente infeliz, beirando a ingenuidade, mas novamente, a empresa não pode compactuar com esse tipo de comportamento irresponsável e muito menos responder por ele. Podem ter certeza que tomaremos as medidas necessárias. Não nos interessa um funcionário com tal perfil. Nem a imaturidade, nem o carnaval e nem a bebida é desculpa para o racismo. Nada é desculpa para o racismo“, afirmou (leia a íntegra abaixo).

Justificativa

Lucas Almeida, que também é estudante de Educação Física, resolveu vir à público para se pronunciar sobre a imagem. Em texto, o jovem pede desculpas e afirma que não tinha intenção de ofender ninguém.

“Peço sinceras desculpas às pessoas que apareceram na foto e a quem mais eu tenha ofendido com meu post no Instagram, reiterando que essa nunca foi minha intenção”.

Lucas disse ainda que não foi preconceituoso, mas mal interpretado. “Não tenho, não exerço e me oponho a qualquer manifestação de preconceito, seja ele de raça/etnia, de religião, de gênero, de orientação sexual, de classe ou de capacidade e quem me conhece e convive comigo sabe bem disso. A frase de meu post replica um meme famoso veiculado na internet, que usei para fazer uma referência a mim mesmo – como se percebe pela frase na primeira pessoa do singular –, indicando que a brincadeira era para criticar e combater, usando de ironia, uma reconhecida injustiça e discriminação social. Reconheço agora que a brincadeira foi infeliz, inoportuna e precipitada pelo contexto da imagem, produzindo uma interpretação outra, que eu não pretendia, ensejada pelo clima festivo e de euforia do carnaval”, escreveu.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Comentários