Redação Pragmatismo
Mulheres violadas 25/Jan/2018 às 17:33 COMENTÁRIOS

15 coisas que nunca devem ser ditas a mães adotivas

Confira uma pequena lista de 15 coisas que mães adotivas ou de coração escutam frequentemente e não mereciam

coisas nunca ditas mãe adotiva mulheres violadas

Júlia Warken, Bebe

1. É seu filho? Mesmo?
Quando os pais decidem adotar uma criança que possui uma etnia ou qualquer detalhe físico diferente do deles, é motivo para tal pergunta. O que essas pessoas não conseguem compreender é que: filho é filho, independente de cor, de raça, de DNA! Se você apresenta “Olá! Esse é o meu filho”, é porque é e pronto, não há necessidade de dúvidas por parte de terceiros, certo?

2. A gravidez foi uma fase linda na minha vida. Você não sentiu falta disso?
Normalmente essa é uma das mais dolorosas e caso você não conheça a história dessa mãe, simplesmente fique quieto e não fale nada! Se sua gestação foi linda na sua vida, que ótimo, mas guarde para você mesma. Uma mãe adotiva ou de coração, não é menos mãe por adotar, não é menos mãe por não ter tido uma gestação. Você não sabe se o desejo dela era ter uma gestação linda e não conseguiu ter isso. E caso ela não desejasse, cabe somente a ela a decisão, e mesmo assim ainda machuca. Então, por favor, pare!

3. Você tentou engravidar e não conseguiu? O problema é com você ou com o seu marido?
Se você tem vontade de fazer essa pergunta, repense. Repense quantas vezes for necessário e pense junto, se tem intimidade com essa mãe para fazer uma pergunta tão se cabimento. Caso a mãe não tenha sugerido o assunto, não pergunte, isso diz respeito a ela e ao marido, mais ninguém!

4. Mas você chegou a recorrer à reprodução assistida?
Não são todas as pessoas que tem dinheiro para investir em um procedimento, como esse, sabia? Além do mais, há muitos casos de mulheres que não desejam passar por isso. E qual é o problema nisso? Adotar é um gesto lindo que envolve amor, generosidade e entrega. Ao invés de sair fazendo mil indagações, apenas respeite a escolha dos outros.

5. Mas você ainda pensa em ter filhos biológicos?
Outra vez você menospreza uma criança adotada, por não ser filho biológico. Afinal, quem é você para se meter assim na vida dos outros? Isso é um absurdo! Uma pergunta dessas é desumana! O que você deveria perguntar é: “Você pensa em ter mais filhos?”. Isso é uma pergunta que se faça!

6. Ah, mas a sensação não é igual a de ter um filho “de verdade”, né?
A pessoa que tem a audácia de perguntar isso, merece o troféu “Pessoa mais Insensível do mundo”. Somente para começar a conversa: filhos que são adotados, são filhos de verdade! É o amor entre pais e filhos que define, não é o seu útero, não é o seu óvulo, não é o seu espermatozoide!

7. Você conhece a mãe “verdadeira” dele?
A mãe adotiva É a mãe verdadeira da criança. Simples assim!

8. E ele já sabe que é adotado? Deve ser muito estranho ter essa conversa!
Centenas de famílias que adotam, lidam bem com essa questão, outras não, então para que arriscar uma pergunta dessa? Para que você deseja causar algum tipo de sofrimento na mãe? Essa pergunta não irá acrescentar em nada na sua vida, para que fazê-la?

9. Como é a relação dela [a criança adotada] com seu(s) outro(s) filho(s)?
Com esse tipo de pergunta baixa, você está automaticamente deixando latente a diferenciação entre filhos biológicos e filhos adotivos. A única diferença é o útero, mas o amor é o mesmo! Rixas entre filhos é totalmente possível de ocorrer, como todos os irmãos tem. Mas o que exatamente você tem a ver com isso? Especialmente pelo fato de que esse pode ser um assunto extremamente delicado para alguns pais. Não faz o menor sentido se intrometer dessa forma na vida familiar dos outros.

10. Mas por que você não escolheu uma criança parecida com você?
Não será o DNA e muito menos a cor do filho que irá definir o amor que existe entre pais e filhos! Você tem alguma noção de quantas crianças não são adotadas por conta da etnia? Todas as crianças merecem ter uma família! É SIMPLES ASSIM!

11. Nossa, mas vocês são bem parecidos. Até parece que é seu filho “de verdade”!
Um filho, é um filho de verdade, independente se é biológico ou não! Pode ter certeza de que um comentário desse tipo NÃO é um elogio.

12. Essa é a criança que você e seu marido criam?
Não! Esse é o filho do casal. E essa é uma família como qualquer outra!

13. Mas você não sentiu falta de acompanhar os primeiros meses de vida dele?
Centenas de casais decidem adotar crianças mais crescidinhas, e esse é um dos maiores atos de amor incondicional. As pessoas precisam reconhecer isso, ao invés de fazer perguntas tão insensíveis e inúteis quanto essa!

14. Você não tem medo de descobrir que ele tem problemas por causa da herança genética?
Essa pergunta pode deixar a mãe muito angustiada! Não pense que filhos biológicos não podem ter problemas genéticos também, ta? E nenhum dos dois deveria ser menos amado por isso!

15. Eu, particularmente, não sei se conseguiria amar o filho de outra mulher como se fosse meu.
E nós, particularmente, achamos que comentários absurdamente insensíveis como esse deveriam ser extintos da face da Terra!

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Comentários