Redação Pragmatismo
Mulheres violadas 20/Sep/2017 às 14:59 COMENTÁRIOS

Mulher leva soco e desmaia dentro de elevador de Shopping

"Ele colocou o dedo no meu rosto e me xingou de puta, vagabunda. Quando tentei tirar o dedo dele do meu rosto, ele me deu um soco. Eu desmaiei". Empresária de 30 anos registra BO contra primo do namorado após levar soco e desmaiar em elevador de shopping

mulher leva soco desmaia empresária maluf shopping

Uma mulher denunciou o primo do namorado dela, o empresário José Chaldel Maluf, de 50 anos, por agressão no elevador do Goiabeiras Shopping, em Cuiabá, na noite de sábado (16).

Aline Camila Piran, 30, disse ter desmaiado depois de levar um soco no rosto. O caso já está sendo investigado pela Delegacia da Mulher e ela deve prestar depoimento nesta segunda-feira (18).

Camila, que é empresária, contou que estava no shopping com o namorado e, quando saíram do cinema, viram José Maluf, que estava acompanhado da mulher dele e de um amigo, e tentaram mudar o percurso para que não se cruzassem.

Como já existe uma intriga entre eles, nós mudamos o caminho e fomos para o elevador, mas o elevador parou no andar debaixo onde eles estavam. Eles entraram e começaram a provocar o meu namorado, dizendo que ele e a família dele eram insignificantes“, declarou a vítima.

Segundo ela, quando a porta do elevador se abriu, a mulher do empresário disse para o namorado dela que ele era tão insignificante quanto o pai dele. Nisso, o namorado dela, Amir Antônio Maluf, de 31 anos, se irritou e questionou o motivo pelo qual estava falando do pai dele.

Camila disse que o empresário empurrou o namorado dela e, então, ela entrou no meio dos dois para tentar evitar que se agredissem.

Ele [José] colocou o dedo no meu rosto e me xingou de puta, vagabunda. Quando tentei tirar o dedo dele do meu rosto, ele me deu um soco. Eu desmaiei, o elevador se fechou, o meu namorado ficou do lado de fora e eu fiquei sozinha, mas as pessoas que estavam ali me ajudaram“, relatou a empresária.

Depois que acordou, Camila contou que tentou ir até o andar onde o namorado estava, mas que as pessoas que a socorreram e que presenciaram a agressão a impediram.

Me disseram que se eu voltasse lá ele iria me matar, porque tinha me ameaçado de morte e me orientaram a ficar calma porque o local possui câmeras e tudo tinha sido registrado“, disse.

Depois da agressão, a empresária afirmou ter entrado em contato com a direção do shopping para pedir as imagens das câmeras internas de segurança. “Me disseram que não poderiam me passar, mas a funcionária para quem relatei o meu medo de as imagens me contou que as câmeras registraram todo o mormento da agressão“, contou Camila, que deve prestar depoimento à Polícia Civil às 11h desta segunda-feira.

O Shopping Goiabeiras informou que tem conhecimento da agressão ocorrida e que estará à disposição da polícia durante a investigação sobre o caso.

com informações de G1

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Comentários