Redação Pragmatismo
Racismo não 01/Sep/2017 às 12:19 COMENTÁRIOS

Cantor negro é barrado em evento da própria marca

Racismo: Rapper negro é impedido de entrar em evento da sua própria marca de moda na SPFW.

negro estilista cantor barrado evento própria marca
Emicida e seu irmão Evandro Fióti (reprodução)

O empreendedor e rapper Evandro Fióti, dono da marca de moda Lab Fantasma junto ao irmão e também rapper Emicida, denunciou ter passado por um episódio de racismo durante a São Paulo Fashion Week, evento icônico de moda que ocorre nesta semana.

De acordo com Fióti, um segurança da SPFW barrou sua entrada mesmo quando ele estava credenciado – e era o dono da marca que faria um dos desfiles da terça-feira (29). “Ser preto é ser barrado pelo segurança do evento até mesmo quando é da sua marca e com pulseira”, escreveu o empreendedor na rede social Facebook na noite do mesmo dia.

De lá para cá, o post já teve cerca de 1,6 mil reações e foi compartilhado mais de 200 vezes. A maioria dos comentários é de apoio ao rapper – inclusive com outros depoimentos de problemas ao passar pela segurança do evento.

Lab Fantasma

O caso é marcante porque a Lab Fantasma ressalta justamente a arte urbana e o hip hop, assuntos pouco trabalhados no segmento de alta costura.

Tal missão se notou no desfile da marca durante a São Paulo Fashion Week, que aconteceu mesmo com o incidente relatado por Fióti. Para a coleção, batizada da Avuá (uma alusão ao voo dos pássaros e à liberdade), personalidades como a cantora de funk MC Carol desfilaram na passarela. Falando nisso: MC Carol denuncia violência policial em sua música

Haverá quem diga que o resultado final é mais simples, menos ‘de moda’. Mas isso é bobagem, olhar antigo. Porque moda também é aquilo que acontece e se faz nas ruas e com todos — TODOS — que nelas vivem. Negros, brancos, ruivos, magros, gordos, gays, héteros, transsexuais e quem mais quiser vir. Como dizia a estampa, ‘a rua é noiz e o que noiz quer mesmo, é poder voar livre’”, analisa a revista Elle. As roupas chegam ao e-commerce da Lab a partir de 5 de setembro.

Até o momento, a Lab Fantasma não se pronunciou oficialmente sobre o relato de Evandro Fióti. A São Paulo Fashion Week emitiu um comunicado:

Ao ver o post de Evandro Fióti, na noite de terça-feira, Paulo Borges [idealizador e diretor criativo do São Paulo Fashion Week] imediatamente entrou em contato com ele para apurar o ocorrido. Em seguida, tomou medidas junto à empresa de segurança contratada pelo evento, para repreensão de conduta dos envolvidos, e, atendendo pedido de Fióti, preservou o funcionário responsável. O SPFW está integralmente ao lado de Fióti, e acredita que a divulgação deste fato contribui na luta contra atitudes que infelizmente ainda fazem parte do dia a dia de nossa sociedade e que nos repugnam. São mais de dez mil pessoas trabalhando direta e indiretamente no evento, que sempre defendeu e trabalha pela diversidade em todos os níveis”.

Mariana Fonseca, Exame

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários