Redação Pragmatismo
Michel Temer 02/Aug/2017 às 15:16 COMENTÁRIOS

10 ministros de Temer retornam à Câmara para barrar denúncia

Michel Temer exonera e manda de volta à Câmara 10 de seus 12 ministros deputados para tentar barrar denúncia. Informação foi publicada no Diário Oficial da União

ministros temer retornam câmara exonerados barras denúncia

O Diário Oficial da União publica nesta quarta-feira (2) decretos assinados pelo presidente Michel Temer, com as exonerações de 10 de seus 12 ministros que são deputados para tentar barrar a denúncia contra ele por corrupção no plenário da Câmara. Apenas os ministros da Defesa, Raul Jungmann (PPS), e da Saúde, Ricardo Barros (PP), não foram exonerados. No caso de Jungmann, a justificativa para a permanência no cargo foi a ação do Exército nas ruas do Rio de Janeiro. Não foi informado o motivo para Barros não retornar ao Congresso.

Os ministros foram exonerados para participar da sessão na Câmara, nesta quarta-feira, que votará o parecer da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), contrário à admissibilidade da denúncia contra Temer. O início da sessão está marcado para as 9h e os trabalhos devem se estender por todo o dia.

São os seguintes os ministros exonerados: Antonio Imbassahy (PSDB), chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República; Mendonça Filho (DEM), do Ministério da Educação; Bruno Araújo (PSDB), do Ministério das Cidades; Fernando Bezerra Filho (PSB), do Ministério de Minas e Energia; Osmar Terra (PMDB), do Ministério do Desenvolvimento Social; Leonardo Picciani (PMDB), do Ministério do Esporte; Sarney Filho (PV), do Ministério do Meio Ambiente; Ronaldo Nogueira (PTB), do Ministério do Trabalho; Marx Beltrão (PMDB), do Ministério do Turismo; e Maurício Quintella (PR), do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil. Eles retornarão aos seus cargos logo após a votação na Câmara.

A discussão da denúncia só poderá ser iniciada quando estiverem presentes no plenário pelo menos 52 deputados. A votação só pode começar com a presença de 342 parlamentares em plenário e será feita por chamada nominal, começando pelos deputados de um estado da Região Norte e, em seguida, os deputados de um estado da Região Sul.

Algumas restrições de acesso à Câmara foram estabelecidas para a sessão de hoje, entre elas a proibição da entrada de visitantes. O acesso só será permitido a deputados, ex-deputados, servidores credenciados e à imprensa credenciada para a cobertura das atividades da Câmara.

Leia também:
Um presidente inocente de verdade faria questão de ser investigado
PSDB orienta voto contra Michel Temer, mas haverá dissidências
Quanto custa ao Brasil a tentativa de salvar Michel Temer
Michel Temer pede ‘puxador de palmas’ após rejeição recorde no Ibope
Deputado tatua nome de Michel Temer no ombro e diz que ‘nunca se arrependerá’

Agência Brasil

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários