Redação Pragmatismo
Saúde 02/Aug/2017 às 19:41 COMENTÁRIOS

Desempregado e endividado, homem de 29 anos comete suicídio

Homem de 29 anos tira a própria vida por falta de emprego e dívidas. Amigos relataram que ele estava desesperado. Segundo vizinhos, o rapaz saía todos os dias atrás de trabalho

suicídio jovem jundiaí

Um homem de 29 anos cometeu suicídio na manhã desta terça-feira (1) em Jundiaí. As informações repercutiram na mídia local e chocaram os moradores do conjunto habitacional Novo Horizonte, onde o rapaz morava. Ele foi encontrado morto em seu apartamento pela namorada.

Segundo vizinhos e amigos, o homem tirou a própria vida porque estava desesperado com dívidas e desemprego.

Ainda de acordo com os vizinhos, era uma boa pessoa e saia todos os dias atrás de trabalho. A sua situação se tornou conhecida no condomínio depois que ele pediu emprego para outro morador do local.

A Polícia Militar confirmou com os vizinhos que o jovem estava desesperado devido à falta de emprego. Ele tentou de tudo em várias empresas da região.

Quem está pensando em suicídio deve procurar ajuda. Pode conversar com a equipe do Centro de Valorização da Vida, no telefone (11) 4521-4141. A equipe é treinada para dar orientações e conversar.

Pensamento suicida

O suicídio tem sido uma das principais causas de morte entre jovens e adultos. Isto acontece geralmente quando a pessoa deseja livrar-se de situações de sofrimento ou está com depressão.

Profissionais de psicologia e psiquiatria afirmam que qualquer ser humano pode identificar e prestar a primeira ajuda a alguém que esteja como pensamentos suicidas.

Ouvir. Crie um ambiente propício ao diálogo, tanto no caso de jovens, quanto de adultos. Faça-o sentir-se à vontade com você, mostre confiança, assim ele se sentirá confortável para conversar. Muitas vezes, ao passarmos por alguma dificuldade que inicialmente parecia não ter solução, o simples fato de desabafar (e alguém realmente nos ouvir), alivia nosso fardo e nos dá força para prosseguir. Assim sendo, ouça atentamente o que ele tem a dizer.

“Muitas vezes, os adolescentes vêm a público – através das redes sociais – falar (ou escrever) sobre os seus pensamentos mais negativos. Estes sinais devem ser levados a sério, e não ignorados”, diz a psicóloga Ana Cláudia Foelkel Simões.

Você se importa. Quão maravilhoso é saber que somos amados e que há alguém se importando com nossa felicidade e bem-estar! Não é mesmo? Demonstre seu amor e carinho pela pessoa e faça-a sentir-se bem em sua companhia. E expresse sua gratidão a ela por confiar seus desabafos com você.

Não julgar. Tenha empatia. Esta é uma habilidade de extrema importância: colocar-se no lugar do outro, em vez de “apontá-lo o dedo”. Desta forma, você poderá entender melhor as dificuldades e necessidades da pessoa, e ela sentirá segurança em você.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários