Redação Pragmatismo
Música 23/Aug/2017 às 14:27 COMENTÁRIOS

Chico Buarque reage ao rótulo de 'machista' por conta da letra de sua nova canção

Chico Buarque se pronuncia após ser chamado de 'machista' por causa de música nova. Resposta do compositor dividiu opinião entre fãs

chico buarque tua cantiga machista

Chico Buarque se manifestou através do Facebook algumas semanas após o lançamento de Tua Cantiga, música integrante do álbum Caravanas, que tem previsão de chegada ao mercado para o final de agosto.

A letra da canção recebeu acusações de machismo por tratar de um homem que largaria a família para ficar com a amante.

“Será que é machismo um homem largar a família para ficar com a amante? Pelo contrário. Machismo é ficar com a família e a amante. Diálogo entreouvido na fila de um supermercado.”, dizia a publicação.

Divulgada no final de julho, Tua Catinga tem versos como “Quando teu coração suplicar/Ou quando teu capricho exigir/Largo mulher e filhos e de joelhos vou te seguir”. Nos comentários, fãs se dividem entre apoiadores e críticos do músico.

“O mundo tá um porre, Chico, e o pessoal não entende mais os exageros de uma licença poética. Tudo é entendido na literalidade”, comentou uma seguidora.

“Largar a família significa abandonar os filhos? Interessante o seu conceito de não-machismo. Bastante confortável para os machistas”, escreveu outro.

“Só não pode confundir o cronista com as crônicas, Chico canta histórias, histórias que estão no dia a dia do povo, é bom debater e é bom discutir, porque a arte faz isso, mas no final a arte tem caráter moral independente, um contador de histórias não é um professor e acho que Chico nunca trocou uma posição pela outra”, publicou um seguidor.

“Pessoal.. !!! Entendam uma figura de linguagem. Se eu disser que vou até o inferno por alguém… O que será que eu quero dizer? É a mesma coisa com essa expressão buarquiana em “tua cantiga”, postou mais um.

No início da tarde, a página também compartilhou um vídeo com a análise do professor Sérgio Freire, da Universidade Federal do Amazonas, exibido no programa Papo de Segunda, no canal GNT, no último dia 14.

“A música do Chico incomodou porque há claramente um choque de discurso entre o discurso do empoderamento feminino – que está em voga na sociedade – potencializado pelas questões das redes sociais”, analisa o acadêmica no início do gravação.

Para a produtora Flávia Azevedo, as críticas à nova canção de Chico são válidas e não se trata de patrulha nem de chatice. Ela justificou:

Não se trata de patrulhamento nem militância tosca. Mas quem controla sentimento, maluco? Chico Buarque sempre se comunicou com a nossa subjetividade. E é a nossa subjetividade que está falando com ele agora. E a real é que esse mundo interno mudou. De repente, pra um monte de mulheres, “largo filhos” soou tão romântico quanto um arroto no meio do beijo. Uma deselegância, uma sacanagem, uma coisa feia e desnecessária. A gente broxou com a narrativa de um amor covarde, com o canalha fantasiado de super-herói, com esse amante infantil e antigo, com esse tipo de amor… datado. Esse cara, esse personagem trazido por Chico (e tão conhecido entre nós) não faz mais sucesso. Porque a gente mudou e até o nosso romantismo está, sim, numa outra vibe.

Assista ao vídeo de ‘Tua Cantiga’:

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários