Redação Pragmatismo
Lula 12/Jul/2017 às 22:46 COMENTÁRIOS

Dilma, Marina e o PT se manifestam sobre a condenação de Lula

A ex-presidente Dilma Rousseff e o Partido dos Trabalhadores se posicionaram oficialmente sobre a condenação de Lula. Marina Silva também se manifestou

Marina Silva Dilma Lula condenado
Marina Silva e Dilma Rousseff falaram sobre condenação de Lula nesta quarta-feira (12)

Deputados e senadores criticaram nesta quarta-feira (12) a decisão do juiz federal Sérgio Moro de condenar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a 9 anos e 6 meses de prisão (veja aqui os detalhes da condenação).

Alguns parlamentares reforçaram, ainda, o simbolismo da reforma trabalhista aprovada na véspera e a liberdade de políticos de outros legendas.

O senador Roberto Requião (PMDB/PR) recorreu às redes sociais para falar sobre a decisão do juiz. “Lula condenado, Aécio liberado, Temer protegido, soberania fulminada, trabalhador escravizado, mercado triunfante, até que o Brasil se levante.”

“Justiça todos queremos, mas a justiça seletiva está a serviço de interesses que não são os do Brasil”, alertou o senador peemedebista em outra publicação.

O deputado Carlos Zarattini (SP) criticou o fato da condenação ter sido divulgada no mesmo dia em que a CCJ discute denúncia contra Michel Temer. “Mais uma vez as coincidências de Sérgio Moro, que coloca na pauta a condenação do Lula, que não tem embasamento em provas. Além disso, Moro foi quem condenou, quem investigou, quem denunciou e julgou.”

A deputada Erika Kokay (PT-DF) reforçou que a condenação de Lula é “eminentemente política”, que tem como “único objetivo de torná-lo inelegível”. “Vamos recorrer dessa condenação farsesca de Moro contra Lula às Cortes Internacionais. Lula é perseguido político por liderar pesquisas.”

A deputada Maria do Rosário (PT-RS) declarou que Moro escolheu o dia em que a CCJ inicia o debate sobre a denúncia de corrupção contra Temer para condenar Lula, sem provas. “Repito: sentença hj contra Lula é parte de movimento político em apoio aos q governam denunciados por corrupção. #LulaEuConfio #LulaInocente.”

MARINA SILVA

“A Justiça nunca pode ser tomada como ato de vingança”, disse Marina Silva (Rede-AC) no dia em que Lula foi condenado em primeira instância.

“Os três grandes partidos que contribuíram para a democracia [PT, PSDB e PMDB] estão igualmente comprometidos, isso é muito triste. Ninguém pode dizer que fica feliz com uma coisa dessas. Gostaria que tivesse sido tudo diferente”, afirmou a ex-senadora.

DILMA ROUSSEFF

A seguir, a nota oficial divulgada por Dilma Rousseff:

A condenação de Luiz Inácio Lula da Silva, sem provas, a 9 anos e seis meses de prisão, é um escárnio. Uma flagrante injustiça e um absurdo jurídico que envergonham o Brasil. Lula é inocente e essa condenação fere profundamente a democracia.

Sem provas, cumprem o roteiro pautado por setores da grande imprensa. Há anos, Lula, o presidente da República mais popular na história do país e um dos mais importantes estadistas do mundo no século 21, vem sofrendo uma perseguição sem quartel.

Ontem, com indignação, assistimos à aprovação pelo Senado do fim da CLT. Uma monumental perda para os trabalhadores brasileiros.

Agora, assistimos essa ignominia que está sendo exercida contra o ex-presidente Lula com o objetivo de cassar seus direitos políticos.

O país não pode aceitar mais este passo na direção do Estado de Exceção. As garras dos golpistas tentam rasgar a história de um herói do povo brasileiro. Não conseguirão.

Lula é inocente. E o povo brasileiro saberá democraticamente resgatá-lo em 2018.

Nós iremos resistir.
Dilma Rousseff

PARTIDO DOS TRABALHADORES

Leia abaixo a nota do Partido dos Trabalhadores:

A condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva representa um ataque à democracia e à Constituição Federal. Embora seja uma decisão de primeira instância, trata-se de medida equivocada, arbitrária e absolutamente ilegal, conduzida por um juiz parcial, que presta contas aos meios de comunicação e a opinião pública que criou contra o ex-presidente Lula.

A sentença está baseada exclusivamente em delações premiadas negociadas ao longo de meses com criminosos confessos, e simplesmente validam as convicções contidas na acusação de procuradores do Ministério Público Federal, sem que houvesse a apresentação de provas que justifiquem a condenação nos termos expressos pelas leis brasileiras.

Lula não está acima da lei, tampouco abaixo dela. O que ocorre é um processo de perseguição que se constitui em uma aberração constitucional; um caso típico de lawfare, em que se utilizam recursos jurídicos indevidos como fim de perseguição política. Em seu caso, busca-se imputar-lhe crimes com base em teorias respaldadas apenas pela palavra de condenados, incapazes de comprovar suas afirmações por meio de documentos ou de transferências bancárias.

A condenação de Lula é mais um capítulo da farsa capitaneada pelo consórcio golpista que assumiu o País para suprimir direitos sociais e trabalhistas, ampliar o tempo para as pessoas se aposentarem, cortar gastos essenciais em Saúde e Educação e, principalmente, vender empresas estatais importantes como a Petrobras, a Infraero, a Caixa Econômica e o Banco do Brasil.

Curiosamente, a sentença saiu um dia depois da votação de medidas que retiraram direitos dos trabalhadores, e agora serão esquecidas.

O PT vai manter sua defesa intransigente a Lula, por acreditar em sua absoluta inocência. Lula é uma liderança reconhecida no mundo pelos avanços promovidos à frente da Presidência. Hoje, mais do que nunca, nos solidarizamos com Lula, e com seus filhos e netos. Além disso, reforçamos nosso pesar pela morte de sua mulher Marisa Letícia Lula da Silva. Sabemos que haverá Justiça nas outras instâncias do julgamento e que toda a verdade virá à tona. A história será a principal testemunha de sua absolvição e de sua grandeza.

Viva Lula!

Partido dos Trabalhadores

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários