Redação Pragmatismo
Política 01/Jun/2017 às 15:41 COMENTÁRIOS

Humorista demitida nos EUA após 'piada' com Trump contradiz Danilo Gentili

Danilo Gentili costuma citar os EUA como o país modelo para humoristas exerceram a "liberdade de expressão" sem serem incomodados. No entanto, uma comediante acaba de ser demitida da CNN por publicar uma aberração semelhante à que o apresentador brasileiro cometeu com Maria do Rosário

humorista demitida eu trump sbt danilo gentili
CNN demite humorista que publicou vídeo com Trump ‘decapitado’ e Danilo Gentili continua com programa no SBT (Imagem: Pragmatismo Político)

Kiko Nogueira, DCM

O fato mais escandaloso acerca do ataque indigente de Danilo Gentili a Maria do Rosario é ele ainda estar empregado no SBT.

Silvio Santos continua, portanto, o maior patrocinador de um discurso de ódio abjeto.

O repúdio generalizado — me refiro a quem tem bom senso — deveria levar o dono da emissora a tomar a atitude óbvia de desligar o ex-humorista.

Ao não fazê-lo, Silvio se torna cúmplice da ignomínia e dá a Gentili o salvo conduto para subir o tom da barbárie mais e mais.

Saiba mais:
O analfabetismo político de Danilo Gentili no vídeo contra Maria do Rosário
A decadência de um humorista que só é notícia quando esfrega papel em suas partes

Igualmente ensurdecedor é o silêncio dos demais funcionários. Ninguém, em departamento algum, se manifestou.

É coisa de uma empresa doente, num país idem em tempos doentios.

Compare ao que acaba de ocorrer nos EUA.

A CNN mandou embora a comediante Kathy Griffin depois que ela publicou um vídeo em que aparece segurando a cabeça ensanguentada de Donaldo Trump.

Seu colega de longa data, o âncora Anderson Cooper, pontuou que ficou “chocado” e que considerava a imagem “nojenta e completamente inapropriada”.

Kathy, que apresentava o tradicional programa de Ano Novo da casa, pediu desculpas, falando que “foi longe demais”. Não há liberdade de expressão que justifique uma aberração desse quilate.

A CNN é abertamente crítica a Donald Trump, que a acusa de fabricar “fake news”.

Numa coletiva durante a campanha, ele deu uma dura numa repórter. A “organização” para a qual ela trabalhava era “terrível”.

Ainda assim, a CNN se recusou a bancar alguém que passou claramente do limite da civilidade. A sociedade exige uma providência.

Por aqui, seguimos rumo ao penhasco enquanto gente como Silvio, do alto de sua iniquidade, financia fascistas seguidos por outros fascistas.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários