Redação Pragmatismo
Corrupção 25/Mai/2017 às 18:42 COMENTÁRIOS
Corrupção

Sergio Moro inocenta Cláudia Cruz, esposa de Eduardo Cunha

Publicado em 25 Mai, 2017 às 18h42

URGENTE. Sergio Moro absolve Cláudia Cruz. Juiz da Lava Jato alegou falta de provas suficientes para condenar a esposa de Eduardo Cunha. A defesa de Cláudia comemorou a decisão

Cláudia Cruz Sergio Moro inocente
Cláudia Cruz é absolvida por Sergio Moro

A esposa do ex-presidente da Câmara de Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ), Cláudia Cruz, foi absolvida dos crimes de lavagem de dinheiro e de evasão fraudulenta de divisas em ação relacionada à Operação Lava Jato.

A sentença do juiz Sérgio Moro foi publicada nesta quinta-feira (25). Segundo Moro, não há prova suficiente de que ela teria agido com dolo. O Ministério Público Federal afirmou que vai recorrer da decisão.

A defesa de Cláudia Cruz afirmou que a decisão não surpreendeu. “A sentença reconhece que ela não praticou nenhum ato ilícito”, disse o advogado Pierpaolo Bottini. “Cláudia ficou satisfeita e aliviada com a decisão”, resumiu.

O MPF havia pedido em suas alegações finais que a Cláudia Cruz fosse condenada e cumprisse a eventual pena em regime fechado. Com a absolvição, ela não será presa.

Este era o único processo criminal da mulher de Cunha na Operação Lava Jato. Ela ainda é ré em outra ação movida pelo MPF, em âmbito cível, na qual é acusada de improbidade administrativa.

Investigações

De acordo com o MPF, Claudia Cruz havia recebido em uma conta secreta na Suíça mais de US$ 1 milhão oriundo de propina recebida por Eduardo Cunha por facilitação nos contratos da Petrobras para obter direitos de exploração em Benin, na África.

O dinheiro teria passado por dois trusts e uma offshore até chegarem na conta de Cláudia, configurando crime de lavagem de dinheiro e dissimulação do produto de crime de corrupção.

Ainda segundo o MP, os recursos transferidos para a conta na Suíça teriam sido utilizados na compra de artigos de luxo e despesas com viagens internacionais, hotéis de alto padrão e aquisições em lojas de grife, parte desse gasto efetuado com o cardão de crédito vinculado a Cláudia.

Apesar da absolvição, Sérgio Moro solicitou o confisco do dinheiro bloqueado na conta suíça Kopek, no total de 176.670,00 francos suíços (quase R$ 600 mil na cotação desta quinta-feira).

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendações

Comentários