Redação Pragmatismo
Lula 10/May/2017 às 14:11
0
Comentários

Como será o confronto entre Lula e Sergio Moro

Lula e Sergio Moro se encontrarão pela primeira em alguns minutos. Um forte esquema de segurança está montado nas ruas. Não haverá transmissão ao vivo. Defesa do ex-presidente acusa o juiz da Lava Jato de perseguição e de parcialidade.

Lula sergio moro depoimento curitiba
Recebido no aeroporto por Dilma Rousseff e aliados, Lula seguiu para as ruas de Curitiba abraçar apoiadores

Um forte esquema de segurança foi montado no entorno da sede da Justiça Federal de Curitiba nesta quarta-feira (10). Enquanto Lula e Sergio Moro estiverem frente a frente pela primeira vez, o resto do país deve aguardar bem distante do prédio onde ocorrerá o depoimento.

Apenas moradores, comerciantes e profissionais de imprensa credenciados, além dos servidores do Judiciário, terão acesso ao local.

Não haverá transmissão ao vivo do depoimento. Portanto, é provável que só se saiba o que Lula disse a Moro algumas horas depois do final do depoimento — a não ser que haja vazamentos. A defesa de Lula havia pedido que houvesse exibição ao vivo.

O ex-presidente será interrogado pelo processo em que foi acusado pelo MPF (Ministério Público Federal) do Paraná de receber como parte do pagamento de propinas pela OAS um tríplex no edifício Solaris, no Guarujá, no ano de 2009. Lula nega a posse e mesmo qualquer pedido sobre o imóvel. O processo está na fase de instrução.

Apoio

A ex-presidente Dilma Rousseff chegou a Curitiba na manhã desta quarta-feira para prestar solidariedade a Lula.

Os dois ex-presidentes foram recebidos no aeroporto por uma comitiva de deputados, senadores e ex-ministros do PT, conforme mostra foto publicada pelo deputado José Mentor (PT-SP).

Além de Lula, Dilma e José Mentor, estão na imagem, entre outros, o líder do PT na Câmara Carlos Zarattini (SP), os deputados petistas Vicentinho (SP), Wadih Damous (RJ), Jorge Solla (BA), Zeca Dirceu (PR), Bohn Gass (RS) e Maria do Rosário (RS) e os senadores Lindbergh Farias (RJ), Gleisi Hoffmann (PR), Paulo Rocha (AC) e Fátima Bezerra (RN). Miguel Rossetto, ex-ministro dos governos Dilma e Lula e o governador do Piauí Wellington Dias (PT-PI) também estão na foto.

Dilma e Lula se encontraram em hangar do aeroporto Afonso Pena. Lula chegou a Curitiba por volta das 10h da manhã desta quarta-feira e Dilma chegou pouco depois. De acordo com a revista Época, ela não desceu com os outros passageiros do voo, desembarcou na pista e foi levada de carro até o hangar onde Lula a aguardava. Após o encontro, ambos seguiram para um hotel no centro da cidade.

Estratégia

Amigos de Lula afirmam que o ex-presidente está tranquilo e estudou o processo nos últimos dias junto com seus advogados.

“Ele tem conversado com seus advogados, lendo o processo, identificando as inconsistências da acusação”, disse o senador Humberto Costa (PT-PE). Outro petistas, a exemplo do presidente do partido, Rui Falcão, e a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) também confirmaram que Lula estudou o processo nos últimos dias. “Está sereno, se preparando, conversando com os advogados”, disse Falcão.

Esta linha de defesa segue o que foi dito por Lula em recente entrevista ao jornalista Kennedy Alencar, do SBT. “O que eu posso dizer é que o Ministério Público começou mentindo e continua mentindo a esse respeito”, disse Lula, em entrevista ao jornalista.

“Veja, para você provar que eu sou o proprietário de um patrimônio qualquer, você tem que ter um recibo, você tem que ter um registro em cartório, você tem que ter escritura, porque isso não é uma coisa privada. Ou seja, quando você vai registrar um imóvel, você tem que mostrar claramente que tem um documento assinado. Ora, se eu não paguei, se eu não tenho o recibo, se ele não recebeu, se a OAS dá o apartamento como garantia de vários empréstimos que ela faz, o apartamento não pode ser meu. (…) Se eles mentiram e não têm como sair da mentira, é problema deles, não é meu”, afirmou Lula.

Atos

São esperadas mais de 50 mil pessoas em Curitiba hoje. Apoiadores de Lula estão concentrados na praça Santos Andrade, no centro da cidade. Haverá ato em apoio ao ex-presidente no local.

Movimentos de apoio a Sergio Moro, que estão reunidos no Centro Cívico, lamentaram a baixa adesão ao ato. Eles atribuem o fracasso do ato ao próprio juiz, que pediu na última semana para que os ‘anti-lulistas’ não fossem às ruas.

A audiência

Só o juiz Sergio Moro, servidores que trabalham na audiência, advogados (assistente de acusação, advogados de Lula e dos outros réus, representante da OAB-PR) e membros do Ministério Público Federal poderão entrar na sala da audiência.

Haverá duas câmeras, uma com foco em Lula e outra lateral, em toda a sala de audiência; somente a equipe de Sergio Moro irá filmar o que ocorre, diferentemente do que havia solicitado a defesa de Lula.

Segundo decisão de Moro, não será permitido o acesso com celulares na sala da audiência, para evitar a realização de gravações não autorizadas e divulgação indevida do conteúdo do depoimento

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários