Redação Pragmatismo
Corrupção 04/Apr/2017 às 08:41 COMENTÁRIOS

Aécio Neves não acredita mais na revista Veja

Aécio Neves costuma panfletar a Veja quando a revista apresenta matérias contra seus adversários políticos. Nesta semana, a publicação aponta que o senador recebeu propina milionária depositada em uma conta em Nova York operada por sua irmã. Aécio chamou a reportagem de mentirosa

aécio neves revista veja
Capa da Veja desta semana

A revista Veja do último final de semana trouxe como matéria de capa a notícia de que o senador Aécio Neves (PSDB-MG) recebeu propina da Odebrecht em uma conta bancária em Nova York operada por sua irmã, a jornalista Andrea Neves.

A revista afirma ter tido acesso ao conteúdo da delação de Benedicto Junior, ex-­pre­sidente da Odebrecht Infraestrutura, delação está já homologada pelo STF ( Supremo Tribunal Federal).

De acordo com a revista, BJ, como é conhecido, afirmou que os pagamentos ao senador mineiro foram uma “contrapartida” ao atendimento de interesses da empreiteira em obras como a da Cidade Administrativa, em Minas, e da usina de Santo Antônio, em Rondônia, onde a Cemig integrou um consórcio.

Aécio Neves teria sido, segundo delatores, um dos maiores beneficiários do dinheiro ilícito da Odebrecht. A quantia chegaria a quase R$ 100 milhões. O tucano aparece nas planilhas da empreiteira com o codinome ‘Mineirinho’.

Em um vídeo e depois em um texto publicado na Folha de S.Paulo, o senador disse ser alvo de “mentiras” e “incompreensões”. Aécio afirmou ainda que, com o tempo, a verdade aparecerá.

‘Veja no dos outros é refresco’

Ao comentar a reportagem da Veja, o deputado estadual Rogério Correia (PT) ironizou senador Aécio Neves.

“Aécio panfletava a #VejaBandida contra Dilma! Lição: Quem com Veja fere, com Veja será ferido, ou Veja nos olhos dos outros é refresco!”, escreveu no Facebook.

Nota

A cúpula nacional do PSDB divulgou nota de desagravo a Aécio. “Nós, governadores, senadores, deputados federais e demais lideranças do PSDB, manifestamos com firmeza e indignação nosso repúdio ao ataque covarde e mentiroso sofrido pelo nosso presidente nacional, senador Aécio Neves, com base em informações falsas e absurdas”, diz o texto.

“O senador Aécio Neves tem 30 anos de dedicação à vida pública. É inadmissível a tentativa de misturá-lo com o mar de lama de corrupção sem precedentes apurado pela Lava jato e por ele próprio denunciado em 2014”, completa a nota, assinada pelos seis governadores e pelos quatro ministros do partido.

O texto também é endossado pelos líderes da legenda no Senado e na Câmara e pelo presidente do Instituto Teotônio Vilela, José Aníbal.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários